Renova Invest Facebook

Quais são os principais tipos de investimentos?

Quais são os principais tipos de investimentos?
Quais são os principais tipos de investimentos?

Na hora de começar a investir, é difícil decidir qual a melhor e mais segura opção de aplicar seu dinheiro, já que existem diversos tipos de investimentos. Além disso, o desconhecimento ainda separa muitas pessoas do mundo dos investimentos.

De acordo com dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o percentual de investidores brasileiros passou para 36% em 2022, aproximadamente 60 milhões de investidores no país.

A pesquisa aponta que, para 2023, a projeção é de uma nova alta de 5 pontos percentuais. Mas, a caderneta de poupança continua sendo o produto financeiro mais utilizado pelos brasileiros, com 26% de preferência.

Contudo, não basta deixar seu dinheiro em uma poupança e pronto. Atualmente, é possível encontrar boas alternativas para valorizar seu dinheiro e ter bons rendimentos. Pensando nisso, vamos explicar quais são esses produtos e como começar a investir.

O que é investimento?

Investimento é a aplicação de dinheiro, com objetivo de obter um retorno no futuro. No contexto financeiro, o investimento geralmente se refere à compra de ativos, como ações e títulos.

A expectativa dos investidores é que o valor do ativo aumente ao longo do tempo ou que gere um fluxo de renda passiva, por exemplo, dividendos ou juros.

Os investimentos podem variar em termos de prazo, risco, liquidez e potencial de retorno. Além disso, eles podem ser realizados por pessoa física ou empresas.

Na prática, toda vez que você realiza um investimento, está adquirindo um ativo tangível ou intangível: pode ser uma participação em algo físico, como uma propriedade imobiliária, ou um direito, como ações de uma empresa.

Por isso, é essencial que os investidores entendam os riscos associados a cada tipo de investimento e façam escolhas de acordo com suas metas financeiras.

Tipos de investimentos

Existem diversos tipos de investimentos financeiros disponíveis no mercado. Eles podem ser divididos em diversas maneiras, como por prazo e modalidade de risco.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Em resumo, encontra-se dois grandes tipos de investimentos: os de renda fixa e os de renda variável.

Renda fixa: refere-se a uma classe de ativos financeiros em que os investidores emprestam dinheiro a uma entidade (governo, empresa ou instituição financeira) em troca de remuneração predefinida e conhecida no momento da aplicação. Sendo assim, o investidor pode saber exatamente quanto vai receber depois do prazo de vencimento ou conhecer qual é o índice que essa aplicação acompanha.

Renda variável: já a renda variável são ativos em que o retorno não é predefinido e pode flutuar ao longo do tempo de acordo com as condições do mercado. Nesse sentido, o retorno está sujeito às oscilações do mercado e ao desempenho das empresas ou ativos em que se investe.

Quais são os tipos de investimentos da renda fixa?

Dentro da renda fixa, é possível escolher ativos prefixados (quando é possível saber o retorno exato da aplicação) ou pós-fixados (quando o rendimento está atrelado a índices da economia). Além dos dois, existe ainda o híbrido, que é uma mistura do prefixado e do pós-fixado.

Abaixo, confira os principais tipos de investimentos de renda fixa:

Tesouro Direto: títulos emitidos pelo governo, com diferentes prazos e remunerações, sendo uma das opções mais acessíveis para investidores. É como se o investidor emprestasse dinheiro ao governo para financiar dívida pública.

CDB: outro tipo é o CDB (Certificado de Depósito Bancário), que são títulos emitidos por bancos para captar recursos. Assim, o investidor empresta dinheiro ao banco e recebe uma taxa de juros acordada.

LCI e LCA: a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são emitidas por instituições financeiras para financiar os setores imobiliário e agrícola, respectivamente.

Debêntures: títulos de dívida emitidos por empresas para captar recursos e financiar suas atividades. Os investidores recebem juros pela aplicação.

Poupança: como visto antes, a poupança é um dos investimentos mais populares, já que não exige um valor mínimo para começar. O seu rendimento é limitado e muda de acordo com a taxa básica de juros, a Selic.


Os investimentos em renda fixa oferecem mais previsibilidade de retorno e menor risco em comparação com a renda variável. Entretanto, ainda há riscos envolvidos, especialmente devido às oscilações nas taxas de juros e risco de crédito da entidade emissora.

Quais são os tipos de investimentos da renda variável?

Diferente da renda fixa, nos investimentos em renda variável, o retorno está sujeito às oscilações do mercado e ao desempenho das empresas ou ativos em que se investe.

Agora, veja os principais tipos de investimentos em renda variável:

Ações: ao comprar ações, o investidor adquire uma parte de uma empresa e participa dos seus resultados financeiros. Dessa forma, o investidor tem alguns direitos, por exemplo, receber parte do lucro (dividendos).

ETFs (Exchange Traded Fund): fundos de investimento negociados em bolsa que acompanham o desempenho de índices de mercado, permitindo aos investidores investir em uma cesta diversificada de ações.

Fundos Imobiliários: os FIIs, sigla usada no mercado para fundos imobiliários, são uma forma de investimento coletivo que reúne recursos de diversos investidores para adquirir e gerir uma carteira de ativos Imobiliários. Instituições financeiras ou gestoras especializadas são responsáveis por controlar e gerenciar onde o dinheiro será aplicado.

Fundo de investimentos: quando diversos investidores reúnem seus recursos para formar um patrimônio comum, administrado por uma instituição financeira ou gestora especializada. Assim, esse patrimônio é investido em uma carteira diversificada, como ações, títulos, entre outros.

BDRs (Brazilian Depositary Receipts): certificado de depósito que representa ações de empresas estrangeiras listadas em Bolsas de outros países. Em outras palavras, permite que os investidores brasileiros acessem o mercado internacional sem precisar comprar diretamente em bolsas estrangeiras.

Quais são os tipos de investimentos mais seguros?

Normalmente, os investimentos mais seguros são aqueles que oferecem menor risco de perda do capital investido e têm maior estabilidade ao longo do tempo. Nesse sentido, os investimentos de renda fixa são considerados mais seguros do que os de renda variável.

É importante lembrar que, mesmo em investimentos considerados seguros, ainda há algum risco envolvido, e nenhum investimento está totalmente livre de riscos.

Além de que, a segurança de um investimento pode variar de acordo com condições econômicas, o cenário político, as oscilações das taxas de juros e outros fatores macroeconômicos.

Por isso, é importante considerar seus próprios objetivos financeiros, prazos de investimento e tolerância ao risco antes de tomar alguma decisão.

Como escolher um tipo de investimento?

Escolher um tipo de investimento requer uma análise cuidadosa de diversos fatores, que devem ser alinhados aos seus objetivos financeiros e tolerância ao risco. Veja:

Defina seus objetivos

Determine claramente o que deseja alcançar com seus investimentos. Isso pode incluir objetivos de curto prazo ou de longo prazo. Assim, estabelecer metas financeiras específicas ajudará a direcionar suas escolhas de investimento.

Avalie seu perfil de risco

Identifique sua tolerância ao risco. Algumas pessoas estão dispostas a assumir mais riscos em busca de retornos potencialmente maiores, enquanto outras preferem investimentos mais seguros e estáveis, mesmo com retornos mais moderados.

Veja quanto você tem para investir

Existem diversos tipos de investimentos com valores iniciais variados. Então, é fundamental compreender o montante disponível para investir, pois isso auxilia na escolha adequada do produto.

Entenda os diferentes tipos de investimentos

Pesquise e compreenda as características e riscos de cada investimento disponível no mercado, como ações, títulos, fundos de investimento, entre outros. Entenda suas características, prazos, possíveis retornos e variações.

Como investir?

Para realizar aplicações nesses investimentos, é necessário seguir alguns passos:

Primeiro, defina seu perfil de investidor, seus objetivos e estratégias que você vai utilizar para realizá-los. Com o perfil definido, é hora de abrir a conta em uma corretora, afinal, para comprar produtos financeiros, você obrigatoriamente precisa ter uma conta ativa em uma.

Depois, transfira o dinheiro para a conta da corretora. Após isso, você já poderá fazer as suas aplicações. Então, busque os investimentos desejados e invista.

Você também pode contar com a ajuda de um especialista para investir. Ele irá te auxiliar a definir melhor os seus primeiros passos ao te mostrar todos os produtos que se adequam ao seu perfil.

Perguntas frequentes

O que são investimentos em renda fixa?

Investimentos em renda fixa são aqueles em que o investidor empresta dinheiro a uma entidade, como o governo ou empresas, em troca de uma remuneração predefinida. Por exemplo, Tesouro Direto, CDBs, LCIs e LCAs.

Quais são os investimentos em renda variável?

Já renda variável envolve a compra de ativos cujo retorno não é predefinido e pode flutuar ao longo do tempo. Ações e ETFs são exemplos de investimentos em renda variável.

Como investir em ações?

Investir em ações envolve comprar parte da propriedade de uma empresa. As ações são negociadas na Bolsa de Valores, e os investidores podem lucrar com a valorização das ações ao longo do tempo e/ou com o recebimento de dividendos.

Quais são os riscos de investir em ações?

Envolve riscos como a volatilidade do mercado acionário, possibilidade de desvalorização das ações e risco de perda de capital. Dessa forma, o desempenho das ações está sujeito a diversos fatores, como resultados financeiros da empresa, cenário econômico e movimentações do mercado.

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do governo brasileiro que permite ao investidor aplicar em títulos públicos federais. Ao comprar um título público, o investidor está emprestando dinheiro ao governo e, em troca, recebe juros sobre o valor investido.

O que são debêntures?

Empresas emitem debêntures para captar recursos através de títulos de dívida. Assim, ao adquirir uma debênture, o investidor empresta dinheiro à empresa emissora e recebe juros sobre o valor investido.

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.