Renova Invest Facebook

Investimentos em renda fixa com criptomoedas

Investimento em renda fixa
Investimento em renda fixa

O mercado de criptomoedas ganhou popularidade nos últimos anos pelo seu potencial de valorização devido à alta volatilidade. No entanto, muitos investidores passaram a se interessar por usar esses ativos digitais como uma estratégia de investimentos em renda fixa.

Essa seria uma possibilidade viável a partir do staking. Esse é um mecanismo importante para o funcionamento descentralizado do mercado. Além disso, ele permite que investidores e usuários de ativos digitais busquem novas formas de obter rentabilidade.

Quer saber se é possível ter um investimento em renda fixa com criptomoedas? Neste artigo, você entenderá a prática e verá como usá-la em sua estratégia no mercado financeiro.

Confira!

O que é um investimento em renda fixa?

Antes de saber mais sobre essa estratégia com criptomoedas, é oportuno lembrar o que é investimentos em renda fixa. As alternativas dessa classe se caracterizam por funcionar como um tipo de empréstimo.

Isso acontece porque o emissor do título disponibiliza o produto no mercado para levantar recursos para as suas operações. O Governo Federal, por exemplo, emite títulos públicos com objetivo de ter capital para financiar projetos.

Instituições financeiras também fazem a emissão de títulos para captar dinheiro e oferecer seus serviços — como empréstimos e financiamentos. Até empresas privadas podem disponibilizar produtos de renda fixa no mercado, como é o caso das debêntures.

Os investidores que realizam a aplicação têm o compromisso do emissor de que receberão o dinheiro com acréscimo de juros em uma data futura e predeterminada. Por isso, as alternativas da renda fixa se destacam pela previsibilidade e pelo baixo risco.

Como é o mercado de criptomoedas?

Agora que você relembrou os investimentos em renda fixa, vale saber mais sobre o funcionamento do mercado de criptomoedas. Esse conhecimento é importante porque há diferenças significativas para o mercado tradicional.

É possível entender as criptomoedas como moedas digitais — que não existem em espécie. Elas podem ser usadas em transações financeiras, assim como o dólar e o real, e também em estratégias de investimento ou especulação.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Ademais, as criptomoedas serviram como pontapé inicial para o surgimento do mercado de criptoativos. Ele tem como objetivo ser uma alternativa ao sistema financeiro tradicional, especialmente por meio das finanças descentralizadas (DeFi).

O funcionamento do mercado cripto tem a descentralização como sua característica mais relevante. Isso acontece porque não há a ação de Governos e órgãos reguladores controlando a operação ou a circulação de ativos.

De maneira mais usual, a estrutura é possível por meio de uma tecnologia conhecida como blockchain. Ela consiste na criação de protocolos que funcionam sem a necessidade de servidores centrais e que garantem segurança e agilidade para as movimentações.

É possível ter um investimento em renda fixa a partir das criptomoedas?

Você entendeu as características da renda fixa e do mercado de criptomoedas? Então saiba que é possível investimentos em renda fixa a partir das criptomoedas. Ou seja, a previsibilidade do investimento com a disrupção das moedas digitais.

Como vimos, o mercado de ativos digitais pode ser uma alternativa para o sistema financeiro tradicional. Isso significa que seus usuários podem contar com diversos tipos de serviços, como a realização de empréstimos.

Assim, os usuários do sistema alternativo podem usar as criptomoedas para ampliar seus rendimentos a partir da renda fixa. Essa prática é conhecida como staking, permitindo que os investidores sejam remunerados pela sua contribuição ao funcionamento do mercado.

Como funciona o staking?

Antes de entender como funciona o staking, é necessário conhecer a mineração. Afinal, ela cumpre um papel relevante na operação de diversas criptomoedas. Um exemplo é o bitcoin, que foi a primeira moeda digital e ainda é a mais popular.

Como você viu, o mercado de moedas digitais têm a descentralização como uma de suas maiores características. Como não há o controle de órgãos reguladores, os próprios usuários podem validar transações na blockchain.

A prática recebe o nome de mineração e, em muitas criptomoedas, ela funciona por meio de um protocolo chamado “proof-of-work” (PoW). Nessa metodologia, os mineradores “emprestam” sua capacidade operacional para o sistema e competem entre si para validar os blocos de transação.

Porém, o PoW demanda alto potencial de processamento e gasto energético. Por isso, outras criptomoedas usam o protocolo “proof-of stake”. Nele, não há competição. Em vez disso, os usuários são selecionados para realizar a validação de uma operação.


Para entender melhor, imagine que você tenha na carteira uma quantidade X de determinada criptomoeda. A partir dessa quantia, os responsáveis pela plataforma sorteiam os usuários que podem participar da validação.

Para estar presente no sorteio, você deve deixar determinada quantidade de ativos em stake — ou bloqueados. Quando o usuário é selecionado, ele pode validar blocos de transação e ser remunerado por isso.

Por outro lado, quem não detém a quantidade mínima de ativos para entrar no processo pode participar de um pool de stake. Ou seja, você junta suas criptomoedas com a de outros usuários e os ganhos são distribuídos proporcionalmente entre todos.

Quais as principais vantagens e pontos de atenção dessa estratégia?

O staking pode ser vantajoso para sua estratégia no mercado de criptoativos. Isso acontece porque ele oferece uma nova maneira para rentabilizar suas moedas digitais. Afinal, a técnica permite obter renda passiva.

A acessibilidade é outro de seus benefícios. Sistemas que usam o protocolo PoW exigem alto investimento do usuário em suas máquinas. Já com o staking, não é necessário ter supercomputadores para buscar lucros.

Contudo, apesar da previsibilidade, também é preciso ter atenção aos riscos. Como o mercado de criptomoedas é bastante volátil, seus ativos que estão “presos” no staking podem perder valor caso haja uma queda, por exemplo, o que pode gerar prejuízos em caso de venda da criptomoeda.

Como buscar renda fixa a partir das criptomoedas?

Para conseguir fazer investimentos em renda fixa a partir do staking, o seu primeiro passo é encontrar criptomoedas que usem o protocolo PoS em seu funcionamento. Depois de identificá-las, é interessante conhecer como elas são vistas pelo mercado.

O objetivo é encontrar projetos sólidos para suas movimentações. Dessa maneira, será possível diluir os riscos do investimento. Posteriormente, você pode participar dos pools de staking.

Assim, mesmo com uma menor reserva de criptomoedas, você terá oportunidades para buscar uma rentabilidade mais previsível. Mas é fundamental fazer suas operações em exchanges que oferecem uma infraestrutura completa para as suas operações, como o Mercado Bitcoin.

Como você acompanhou, o investimento em renda fixa pode ser uma oportunidade para aqueles que buscam segurança e previsibilidade. Assim, o staking é uma alternativa para conseguir isso no mercado de criptomoedas.

Quer conhecer mais oportunidades no mercado de moedas digitais? Saiba como funciona o empréstimo de criptomoedas!

 

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.