Geralmente, quando a cotação do dólar aumenta, a bolsa brasileira perde força. Isso acontece porque costuma haver uma correlação negativa entre eles. Nesse cenário, a estratégia de hedge cambial tende a proteger seus investimentos. Você sabia que é possível fazer isso por meio do BDR de ETF BHEF39?

Esse BDR está lastreado no ETF iShares Currency Hedged MSCI EAFE. Assim, ele permite a exposição a um fundo de índice que utiliza a estratégia de hedge cambial para proteger sua carteira de investimentos.

Quer conhecer mais a respeito desse BDR de ETF negociado na bolsa de valores brasileira? Acompanhe este post e veja como o BHEF39 funciona.

Está preparado?

O que é um BDR?

Antes de saber o que é ETF ou hedge cambial, é necessário conferir o que é um BDR. Sigla para brazilian depositary receipt, também chamado de certificado de depósito de valores mobiliários, esse é um investimento que pertence à classe da renda variável.

Por meio dele, o investidor se expõe a ativos internacionais que não são negociados no Brasil. Nesse caso, uma instituição depositária realiza a aquisição de investimentos no exterior e os mantém sob custódia, emitindo os BDRs.

Assim, os certificados ficam atrelados aos ativos internacionais e passam a ser negociados na B3 — a bolsa de valores brasileira.

O que é um ETF?

Por sua vez, ETF é a abreviação de exchange traded fund (fundo de índice). Trata-se de um fundo de investimento que tem o objetivo de replicar o desempenho de um índice de referência, espelhando a sua carteira teórica.

Assim como nos demais fundos de investimento, os valores arrecadados com as cotas formam o patrimônio do fundo que é administrado por um gestor profissional. Assim, a alocação é feita seguindo as diretrizes e objetivos do fundo.

O que é um BDR de um ETF?

Depois de aprender sobre os conceitos separadamente, é mais fácil compreender que BDR de ETF é um certificado negociado na bolsa brasileira que está lastreado em um fundo de índice internacional.

É o caso do BHEF39, que tem lastro no ETF iShares Currency Hedged MSCI EAFE. Trata-se de um fundo norte-americano. Ele tem as cotas negociadas na Cboe BZX (uma das bolsas estadunidenses) desde 31 de janeiro de 2014, sob o ticker HEFA.

Quando ele surgiu?

Até novembro de 2020, os BDRs somente podiam ser atrelados a ações de empresas estrangeiras. Porém, naquele ano, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) flexibilizou as regras de emissão de BDRs, permitindo que tivessem lastro em títulos públicos, ETFs e outros ativos internacionais.

Com isso, a gestora BlackRock — uma das maiores gestoras do mundo — passou a lançar diversos BDRs na bolsa brasileira. Entre eles está o BHEF39, anunciado em 29 de abril de 2021, junto a outros 25 certificados dessa mesma companhia.

Logo após o seu lançamento, a negociação do BDR ficou restrita a investidores qualificados — ou seja, quem já possui mais de R$ 1 milhão investido. Porém, após a tradução de todos os documentos relacionados ao investimento, a tendência é que ele seja liberado pela B3 para investidores em geral.

Qual é o ETF ao qual o BHEF39 está atrelado?

Como você viu, o BHEF39 possui lastro no ETF iShares Currency Hedged MSCI EAFE. Já o fundo de índice espelha a carteira teórica do indicador MSCI EAFE 100% Hedged to USD Index.

Esse benchmark é composto por mais de 845 empresas estrangeiras de mercados desenvolvidos, como o europeu, australiano, asiático e do Oriente Médio. Mas os mercados norte-americano e canadense são excluídos. Entre as empresas que compõem o índice estão a Nestlé, Roche, Toyota, Unilever e Novartis.

O ETF também é composto por contratos futuros de moedas pareadas com o dólar americano. Alguns exemplos são o dólar australiano, o euro, a libra, a coroa sueca, a coroa norueguesa, o iene, o dólar de Cingapura, entre outras.

Essa estratégia (hedge cambial) faz com que o ETF iShares Currency Hedged MSCI EAFE  esteja protegido contra a oscilação da moeda americana.

Nesse caso, ele é criado pela abertura de uma posição contrária ao investimento que será protegido — geralmente utilizando um ativo ou derivativo que esteja descorrelacionado a ele.

Assim, mesmo que o preço do investimento principal caia, os prejuízos tendem a ser neutralizados pelo lucro obtido no ativo ou derivativo descorrelacionado. O objetivo do hedge cambial, portanto, não é lucrar, mas neutralizar os efeitos negativos que podem surgir com as flutuações do câmbio.

Quais são as vantagens e riscos envolvidos em BDRs?

Ao chegar até aqui, você aprendeu o que são os BDRs de ETFs e, principalmente, como funciona o BHEF39. Mas ainda é preciso conhecer as vantagens e riscos desse investimento.

Entre os principais benefícios, vale destacar:

  • exposição de seu capital ao mercado internacional;
  • proteção cambial de sua carteira de investimentos;
  • possibilidade de receber dividendos — especialmente nos BDRs lastreados em ações;
  • diversificação do portfólio;
  • praticidade ao investir no exterior por meio da B3.

 

Por outro lado, existem riscos. Entre os principais, vale citar o de mercado, relacionado às oscilações da bolsa, e o risco de liquidez. Ele se refere à facilidade para converter o ativo em dinheiro. Como isso depende do volume de negociações, a liquidez costuma ser baixa nos BDRs.

Como investir no BHEF39?

As vantagens tendem a ser maiores que os riscos, a depender do objetivo do aporte. A decisão de investir, contudo, somente pode ser tomada pelo próprio investidor. Isso deve ser feito após analisar o seu perfil de risco e as estratégias estabelecidas para alocação no mercado financeiro.

Caso entenda que o BHEF39 vale a pena, é necessário aprender como investir. O passo inicial é abrir uma conta em um banco de investimentos para ter acesso ao home broker. Essa é a plataforma digital que conecta o investidor ao ambiente de negociações da bolsa, onde os BDRs são negociados.

Nessa plataforma, será preciso digitar o ticker de negociação do BDR no mercado nacional — BHEF39. Na sequência, digite a quantidade, o preço que deseja pagar por ele e lance a ordem de compra. Caso ela seja executada, em poucos dias a B3 faz a liquidação e inclui o BDR na sua carteira.

Ao conhecer o BDR BHEF39 você poderá internacionalizar seus investimentos sem precisar sair do país. Contudo, se precisar de ajuda ou caso tenha ficado com dúvidas, não hesite em procurar por uma assessoria de investimento — como a Renova Invest.

Conseguiu aprender mais sobre BDRs? Aproveite para conferir a lista completa dos BDRs disponíveis no Brasil.