Lista de BDRs
Lista de BDRs

Investir no exterior: confira a lista completa dos BDRs disponíveis no Brasil

04Você sabia que é possível investir no exterior sem sair do Brasil? Para isso, existem alternativas de investimentos lastreados a ativos estrangeiros, como é o caso dos BDRs. Além disso, com as mudanças nas regras previstas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a lista completa dos BDRs disponíveis na B3 é cada vez maior.

Desde outubro de 2020, os investidores pessoas físicas em geral podem comprar certificados atrelados a ações, ETFs (exchange traded funds) e títulos de dívida internacionais. Isso amplia as opções para a diversificação da carteira de investimentos e traz mais oportunidades.

Quer entender mais sobre os BDRs e suas vantagens? Continue a leitura e, antes de investir, confira a lista completa dos BDRs disponíveis!

O que são BDRs?

BDR (brazilian depositary receipt) é a sigla para certificado de depósito de valores mobiliários. Embora represente um ativo estrangeiro, essa alternativa de investimento é negociada na bolsa de valores brasileira — a B3.

Assim, os BDRs são emitidos em território brasileiro por uma instituição financeira nacional. No entanto, eles são lastreados em ativos internacionais, como ações, ETFs e títulos de dívida. Cada certificado está vinculado a um investimento específico.

Nesse caso, as negociações ocorrem da mesma maneira que outros ativos e derivativos na bolsa de valores. Ademais, mesmo que estejam relacionados a investimentos internacionais, as compras e vendas ocorrem em reais.

Cabe ressaltar que quem investe em BDR não está aportando recursos diretamente no ativo do exterior. Os certificados são lastreados nesses investimentos, o que significa que a instituição que emitiu o BDR disponibiliza no Brasil o espelho de valores mobiliários estrangeiros.

Como funcionam?

Os BDRs funcionam da seguinte forma: a empresa depositária brasileira adquire os ativos estrangeiros de interesse. Essa negociação ocorre em uma bolsa de valores do exterior, onde eles estão disponíveis originalmente.

Depois, os ativos ficam bloqueados sob responsabilidade de um agente custodiante. A medida visa trazer segurança e é obrigatória para que a instituição depositária possa emitir os certificados.

Isso evita que um BDR seja emitido sem o ativo correspondente, por exemplo. Dessa maneira, o investidor tem mais segurança no momento de fazer o investimento. Além disso, a instituição depositária deve fazer o repasse de informações importantes para os investidores.

Caso os ativos aos quais os BDRs estão atrelados paguem dividendos, a depositária também é responsável por recebê-los e redistribuí-los aos investidores. Vale saber que a CVM é quem fiscaliza e organiza a emissão dos certificados no Brasil.

Quais são os tipos disponíveis?

Agora que você conhece mais sobre os BDRs, é importante entender que não existe apenas um tipo de certificado disponível na bolsa. Além da classificação em patrocinados e não patrocinados, eles também apresentam diferentes níveis.

Essa divisão é específica para aqueles certificados que são lastreados em ações. Saiba mais sobre cada tipo a seguir:

BDR patrocinado

Em alguns casos, a própria empresa emissora das ações pode demonstrar interesse em oferecer seus ativos na bolsa de valores brasileira. Para isso, ela deve contratar uma instituição depositária nacional que emitirá os certificados.

Esse tipo de BDR é dividido em três níveis. A classificação ocorre de acordo com o tipo de distribuição e a quantidade de informações às quais os investidores brasileiros terão acesso.

Se a empresa não for registrada na CVM, as negociações dos BDRs devem ocorrer em um balcão específico. Nesse caso, eles são considerados de nível I. Com relação às informações, a instituição depositária é responsável por divulgar aos investidores todos os comunicados da companhia.

Por outro lado, nos níveis II e III, a empresa deve ser registrada na CVM. Isso permite que os BDRs sejam negociados no pregão normal da B3. A divulgação de informações deve respeitar as regras de transparência brasileiras.

BDR não patrocinado

O interesse em emitir BDRs pode não partir da própria empresa emissora das ações. Nesse caso, é a instituição depositária que decide comprar os ativos e emitir certificados lastreados neles. Esses são chamados de não patrocinados.

Vale ressaltar que a maioria dos certificados disponíveis na bolsa são desse tipo. Eles são classificados como nível I e a empresa depositária também é a responsável pelo repasse de informações.

Quais são as novas regras para os BDRs?

Até setembro de 2020, os BDRs podiam espelhar apenas ações de empresas de capital aberto estrangeiras. Então você já conhece a primeira mudança nas regras dos recibos depositários, pois agora eles podem espelhar ETFs e títulos de dívida internacional.

Além disso, empresas nacionais que abriram capital em outras bolsas podem emitir BDRs no Brasil. Isso é importante porque muitas companhias optam por fazer o IPO (initial public offering, ou oferta pública inicial) em outros países.

Outra mudança é relacionada ao acesso das pessoas aos certificados. Antes, apenas investidores qualificados podiam investir em BDRs não patrocinados. Ou seja, o investimento estava disponível somente para quem possui pelo menos R$ 1 milhão comprovadamente investidos.

No entanto, com a alteração nas regras, qualquer investidor pode ter acesso aos BDRs. Isso aumenta as possibilidades para diversificar a carteira de investimentos. Outro ponto importante é que os pequenos investidores podem acessar o mercado internacional de forma prática.

Por fim, a CVM também reduziu o lote mínimo para investir em BDR. Agora, é possível comprar a partir de uma unidade, o que torna o investimento ainda mais acessível para quem tem pouco capital disponível.

Quais são as vantagens de investir em BDR?

Ficou interessado em investir em BDR? Saiba que existem diversas vantagens de incluir esses ativos na sua carteira de investimentos. Confira as principais:

Acesso a ativos internacionais

A primeira vantagem, sem dúvidas, é o acesso a investimentos internacionais. Quem investe em BDR pode aproveitar o desempenho de empresas mundialmente reconhecidas, por exemplo.

Alguns exemplos de grandes companhias que têm certificados disponíveis para investir na B3 são:

  • Amazon (AMZO34);
  • Apple (AAPL34);
  • Netflix (NFLX34);
  • Tesla (TSLA34);
  • Microsoft (MSFT34);
  • Mastercard (MSCD34).

Também há a possibilidade de investir em ETFs internacionais. Eles são fundos de investimento que visam acompanhar ou replicar um índice financeiro do mercado global. Portanto, contam com as vantagens desses veículos, como a diversificação.

Outro ponto importante é que o investimento em BDR permite que seu capital possa se expor a economias mais fortes que a brasileira. Logo, há mais possibilidades para equilibrar os riscos da carteira.

Descorrelação com o mercado nacional

Mesmo que as negociações com BDRs ocorram na bolsa brasileira e sejam realizadas em reais, o capital está exposto a ativos de origem estrangeira. Portanto, essa é uma forma de internacionalizar a carteira.

Ademais, existe uma descorrelação entre investimentos do mercado interno e externo. Isso significa que o comportamento dos BDRs tende a ser diferente dos ativos brasileiros. Se um está em queda, a tendência é que a performance do outro esteja em ascensão.

Ou seja, se expor a mais de um mercado é uma maneira de diversificar, o que pode resultar em maior segurança e rentabilidade para a carteira.

Maior praticidade

O BDR é uma forma simples e prática de fazer investimentos no exterior. Afinal, o investidor não precisa passar por todo o processo de abertura de conta no exterior, que envolve burocracias e custos relativos à remessa de câmbio.

Outro benefício é que não há problemas com idioma, já que todas as negociações ocorrem pelo home broker do seu banco de investimentos. Na prática, é possível investir da mesma forma que faz com outros ativos.

Possibilidade de diversificar

Como você viu, os BDRs podem espelhar diferentes ativos. Portanto, além de investir em grandes empresas, você pode aproveitar as vantagens de ter fundos de índices internacionais na carteira, por exemplo.

Nesse sentido, uma das vantagens dos BDRs que estão lastreados em ETFs é a gestão profissional passiva. Os investimentos feitos no fundo são realizados por um gestor, que segue um índice de referência.

Essa pode ser uma grande vantagem para quem não tem muito conhecimento sobre o mercado financeiro — especialmente o internacional. O benefício também é válido para quem não tem muito tempo para se dedicar ao acompanhamento e rebalanceamento da carteira.

Confira a lista completa dos BDRs disponíveis no Brasil

No site da B3 é possível encontrar a lista completa dos BDRs disponíveis para investir. São mais de 700 opções para escolher. Portanto, a diversidade de certificados é alta e, com as mudanças propostas pela CVM, tende a se tornar ainda maior.

Ao acessar a plataforma da bolsa, repare nas siglas que representam o tipo e o nível do BDR:

  • DR1 para BDR nível 1;
  • DR2 para BDR nível 2
  • DR3 para BDR nível 3;
  • DRN para BDR não patrocinado.

Ao clicar sobre o nome do BDR desejado, é possível conferir informações sobre o ativo. Entre elas, estão o nome de pregão, o código de negociação, a classificação setorial e o site, no caso de empresas.

Também é possível conferir um gráfico com o histórico de cotação do BDR em questão. Outros dados relevantes que podem ser apresentados são os relatórios estruturados e os eventos corporativos.

Clique aqui para acessar a lista completa dos BDRs disponíveis na B3.

Quais são os melhores BDRs para sua carteira?

Se a lista completa dos BDRs contém mais de 700 ativos — e aumenta a cada dia, você deve estar se perguntando quais são os melhores para a sua carteira. É importante ressaltar que essa escolha é muito particular e depende de diversos fatores.

Entretanto, existem algumas dicas que ajudam a escolher os melhores ETFs para investir. Com isso, é possível evitar frustrações e ter resultados mais alinhados às suas expectativas.

Confira!

Considere o seu perfil de investidor

Os BDRs são ativos de renda variável, o que significa que não é possível conhecer a rentabilidade deles no momento de investir. Logo, você precisa ter certa abertura ao risco, pois estará exposto à volatilidade de preços e às oscilações do mercado.

Assim, em alguns momentos, o BDR pode valer menos do que o preço de aquisição. Além disso, tenha em mente que o certificado também está exposto à variação cambial. Portanto, os BDRs normalmente são mais adequados para investidores com perfil moderado e arrojado.

Defina seus objetivos

Também é importante considerar os seus objetivos antes de investir em BDR. O que você espera dos certificados na sua carteira? Em geral, esse investimento pode ser mais adequado para quem investe com foco no longo prazo, como acontece com as ações.

A alternativa ainda pode ser interessante para quem deseja receber dividendos. No entanto, é importante conhecer as regras para distribuição de proventos no mercado internacional.

Por exemplo, ao contrário do que ocorre no Brasil, as empresas norte-americanas não têm essa obrigação para com seus acionistas. As regras sobre a tributação também variam em cada país.

Estude as alternativas disponíveis

É essencial avaliar a empresa, título ou ETF ligado ao BDR antes de investir, do mesmo modo que você faria ao se expor a ativos. Isso ajudará a entender se o investimento atende às suas necessidades e é adequado à sua carteira.

Por exemplo, quem busca receber dividendos ao longo do tempo precisa saber se a ação ou o ETF ao qual o BDR se relaciona costuma pagar ou não proventos. Isso é importante para evitar escolhas que não estejam alinhadas às suas expectativas.

Tenha acesso ao home broker

Depois de escolher os melhores BDRs para a sua carteira, é importante ter acesso ao home broker para investir na B3. A negociação ocorre de forma semelhante à de outros ativos e derivativos na bolsa.

É necessário digitar o código do ativo, que pode ser encontrado no site da B3. Depois, você deve selecionar a quantidade de unidades que deseja adquirir e enviar uma ordem de compra. Com o processo finalizado, após a liquidação, os BDRs passam a fazer parte da sua carteira de investimentos.

Conte com uma assessoria de investimentos

Ficou com alguma dúvida sobre como escolher o melhor BDR para a sua carteira? Você pode contar com o apoio de um assessor de investimentos para tomar decisões mais acertadas.

Esse profissional do mercado financeiro tem o conhecimento necessário para auxiliá-lo. Como o atendimento é personalizado, tudo é feito de acordo com o seu perfil e objetivos.

Além disso, o assessor é capaz de esclarecer dúvidas e apresentar alternativas. Assim, você pode analisar o cenário para compor a sua carteira de investimentos da melhor forma.

Agora que você conferiu a lista completa dos BDRs disponíveis na B3, pode investir nos ativos que achar mais adequados. Lembre-se de que nesse investimento não há custos relacionados ao envio de recursos para o exterior, então pode trazer vantagens para a composição da sua carteira.

Precisa de auxílio para investir no exterior? Entre em contato conosco e converse com um de nossos assessores!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


whatsapp icon chatbot Renata

Quer fazer seus investimentos renderem mais?

Clique aqui e fale com os nossos Assessores

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.