O mercado financeiro oferece uma alternativa de investimento que pode ser a porta de entrada para a renda variável — a debênture conversível. Esse é um título de renda fixa que faz parte do crédito privado, mas pode levar o investidor a ter ações.

Porém, quando se trata do pagamento, essa opção apresenta algumas particularidades em relação às outras debêntures. Logo, antes de investir nessa alternativa, é importante saber como ela funciona para entender se o título se alinha às suas necessidades.

Continue a leitura e saiba quais são os aspectos mais importantes sobre a debênture conversível. Não perca!

O que são debêntures?

Você tem receio de entrar no mercado de renda variável no momento? Então saiba que as debêntures permitem que você invista em empresas que admira sem precisar adquirir ações.

De modo geral, debêntures são títulos de dívida da renda fixa emitidos por empresas públicas ou privadas. O intuito é captar recursos para financiar projetos diversos, sem precisar recorrer a empréstimos ou financiamentos.

Assim, o capital adquirido pode ser utilizado para investir em tecnologia, comprar máquinas, realizar projetos de infraestrutura, expandir as operações etc. Portanto, investir em uma debênture funciona como um empréstimo de dinheiro à companhia, sendo que o investidor se tornará credor.

Isso permite que você tenha o título de uma empresa sólida, mas ainda mantenha a estabilidade da renda fixa. Além disso, existem diferentes tipos de debêntures disponíveis no mercado, como:

  • debêntures simples;
  • debêntures incentivadas;
  • debêntures comuns;
  • debêntures conversíveis — que você conhecerá melhor neste artigo.

Afinal, o que é uma debênture conversível?

Cada tipo de debênture tem um funcionamento específico e algumas classificações podem se sobrepor. Porém, se você tem interesse em investir em renda variável no futuro, a debênture conversível pode ser uma alternativa interessante.

Isso porque o pagamento do resgate desse título pode ocorrer em ações da empresa emissora, de forma parcial ou total. Para tanto, é necessário que a companhia seja de capital aberto e tenha os papéis negociados na bolsa de valores.

Dessa forma, em vez de a rentabilidade ser paga em dinheiro, ela pode ser oferecida na forma de participação acionária.

Como funciona o pagamento?

A forma como o pagamento das debêntures conversíveis acontece é a característica mais importante dos títulos. Como visto, é possível que a totalidade seja paga com ações. O nome foi dado justamente porque ocorre uma conversão das debêntures.

No entanto, esse processo não acontece de forma idêntica para todos os títulos. Existem alguns fatores que podem ser definidos, como o número máximo de ações que podem ser convertidas pela debênture.


INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Invista em ações


A proporção entre o preço do título e o preço dos ativos é outro critério relevante. Também existem definições sobre o prazo da conversão e tipo de ação oferecida, como ordinárias, preferenciais ou units.

E tenha em mente que a conversão é um direito do investidor, mas não uma obrigação. Nesse sentido, se ele não quiser ou não concordar com as condições, poderá optar pelo pagamento tradicional — ou seja, em dinheiro.

Quais são as vantagens e os riscos das debêntures conversíveis?

A principal vantagem da debênture conversível é exatamente que o rendimento do título pode ser convertido em ações. Isso reduz os riscos do título, pois em caso de inadimplência, o investidor pode receber os papéis da companhia.



Para as empresas, o grande benefício das debêntures é a possibilidade de obter recursos de modo mais simples e barato que a contratação de linhas de crédito por instituições financeiras.

Outro benefício para os investidores é o potencial de rendimento, que pode ser maior do que a média de outros títulos de renda fixa. Além disso, elas tendem a ajudar na diversificação da carteira de investimentos.

Assim, podem ser uma oportunidade para equilibrar risco e retorno. Contudo, vale ficar atento aos perigos desse título — em especial ao risco de crédito. Afinal, a empresa pode não honrar com seus compromissos em relação ao pagamento, embora seja possível recorrer à conversão em ações.

Ademais, vale destacar que, ao contrário de outros títulos de renda fixa, as debêntures não contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Portanto, é necessário analisar a saúde financeira da empresa emissora da aplicação antes de investir.

Como saber se uma debênture conversível é interessante para mim?

Depois de saber mais sobre o funcionamento das debêntures conversíveis, você pode se interessar pelo investimento. No entanto, antes de fazer o aporte, é essencial entender se a alternativa faz sentido para o seu perfil de investidor e seus objetivos.

Confira o passo a passo para definir se esses títulos são adequados para a sua carteira!

Avaliar seu perfil de investidor

Apesar de ser uma alternativa de renda fixa, as debêntures oferecem riscos mais elevados em comparação a outros títulos. Para compensar esse fator, elas costumam apresentar rentabilidades mais elevadas.

Portanto, vale analisar se a sua tolerância ao risco permite o investimento nesses títulos. Ainda, lembre-se de que uma boa diversificação da carteira é essencial para mitigar o perigo.

Conhecer seus objetivos

Seus objetivos financeiros devem estar alinhados aos prazos dos investimentos. Em geral, as debêntures conversíveis apresentam vencimentos superiores a 5 anos. Logo, costumam ser mais adequadas às metas de longo prazo.

Assim, a empresa pode utilizar o dinheiro em seus projetos e ainda tem tempo hábil para realizar o pagamento dos investidores.

Considerar sua estratégia

Se ter participação acionária na empresa emissora da debênture faz parte dos seus planos, o título pode ser uma alternativa de investimento interessante. Contudo, não deixe de considerar os riscos envolvidos para tomar uma decisão mais acertada.

Nesse caso, pode ser interessante escolher companhias com bom potencial de crescimento ao investir em debêntures, desde que isso esteja de acordo com a sua estratégia.

Contar com uma assessoria de investimentos

Saber se uma debênture faz parte dos investimentos adequados ao seu perfil e conhecer as alternativas que o mercado oferece pode ser um desafio. Por isso, considere ter o suporte de uma assessoria de investimentos.

O serviço é oferecido por um profissional que conhece o mercado financeiro. Assim, ele terá condições de esclarecer as suas dúvidas e auxiliá-lo da melhor forma.

Agora você sabe como funciona uma debênture conversível e entende que elas podem ser convertidas em participação acionária. Antes de investir, não deixe de analisar as condições da emissão e se o investimento está alinhado às suas necessidades e expectativas.

Se restarem dúvidas sobre o assunto, entre em contato conosco e converse com um de nossos assessores!