Renova Invest Facebook

Market maker: como funciona e qual sua importância?

Market maker
Market maker

O market maker é fundamental no mercado financeiro, mas muitos investidores não sabem o que ele é. Embora o conceito possa não estar entre os mais conhecidos, essa figura desempenha um papel central para a negociação de ativos e títulos — especialmente no que diz respeito à liquidez.

Nesse sentido, o market maker pode realizar diversos tipos de operação no mercado com o objetivo de influenciar o fluxo de negociação de determinadas alternativas de investimento. Por isso, vale a pena saber a lógica por trás desse tipo de trabalho.

Neste artigo, você saberá o que é o market maker, como funciona sua operação e qual a importância dele para o mercado. Acompanhe a leitura!

O que é liquidez no mercado financeiro?

Antes de conhecer o conceito de market maker, é interessante saber o que é a liquidez no mercado financeiro. Afinal, ela é um aspecto fundamental para a estratégia dos investidores e para o funcionamento do mercado como um todo.

A liquidez se refere à velocidade com que uma alternativa pode ser negociada no mercado. Ou seja, investimentos de alta liquidez são aqueles que permitem aos investidores realizar o resgate do seu capital de forma mais rápida.

Existem diversos fatores que podem contribuir para aumentar ou diminuir a liquidez de uma alternativa. Na bolsa de valores, o interesse que os investidores demonstram acerca do ativo se destaca — visto que a lei da oferta e da demanda influencia o mercado.

Já em títulos de renda fixa, a liquidez pode ser indicada pelo próprio emissor. Logo, existem títulos de liquidez diária e outros que permitem resgate apenas no vencimento. Mas também é possível vender a aplicação no mercado secundário, buscando investidores interessados.

É válido saber que a liquidez faz parte do tripé financeiro junto com a rentabilidade e a segurança. Por isso, é fundamental levá-la em consideração ao montar sua carteira de investimentos.

O que é o market maker?

Entendeu o significado de liquidez no mercado financeiro? Essa compreensão é essencial para que você saiba o que é o market maker e como ele trabalha em torno dela.

Nesse sentido, o market maker é um participante do mercado cujo objetivo é prover liquidez para um ativo ou título. Para isso, ele pode realizar diversas ofertas de compra e venda, promovendo as negociações. No Brasil, eles também são chamados de formadores de mercado.

Vale destacar que essas operações podem acontecer tanto na renda fixa quanto variável. Desse modo, o trabalho dos market makers é facilitar a negociação de alternativas que, geralmente, têm menor liquidez.

Como funciona o trabalho dele?

Agora que você sabe o que é o market maker, precisa compreender como o seu trabalho funciona. Esses participantes do mercado são pessoas jurídicas contratadas por companhias emissoras de ações, debêntures e outras alternativas de investimento.

Depois, o market maker estipula um preço máximo e mínimo para suas operações de compra e venda no mercado. Esse aspecto é necessário para controlar a volatilidade na cotação de ativos que costumam apresentar menor liquidez.

Então o market maker pode realizar diversas movimentações com ativos e títulos. O objetivo é proporcionar liquidez para as alternativas de investimento e, como consequência, aumentar as negociações desses títulos e ativos no mercado financeiro.

O lucro desse participante vem do chamado spread — que é a diferença na cotação de compra e venda. Isto é, ao realizar a compra, o market maker exige um preço menor que o preço real. Já na venda, ele usa uma cotação mais alta. Ademais, ele também pode ter ganhos com comissões pela instituição que o contratou.

Qual a função do market maker?

Depois de aprender o que é market maker e como o trabalho funciona, é preciso saber que funções o formador de mercado exerce. Confira!

Proporcionar liquidez

Como vimos, analisar a liquidez de uma alternativa é essencial antes de realizar o aporte nela. Isso acontece porque você deve entender se um ativo ou título está alinhado à sua estratégia, especialmente considerando o prazo durante o qual pretende manter o aporte.

Desse modo, o formador de mercado desempenha um papel valioso ao proporcionar negociabilidade para determinadas alternativas. Logo, os investidores poderão ter a segurança de que não ficarão com o capital indisponível, caso precisem resgatá-lo.

Controlar a volatilidade

Os market makers também são relevantes para controlar a volatilidade do mercado. Geralmente, alternativas com menor volume de negociações podem estar mais expostas à oscilação de preços — o que gera discrepâncias na cotação.

Esse participante ajuda a controlar a volatilidade ao estabelecer um preço máximo e mínimo para a negociação com os ativos. Assim, junto à liquidez, esse aspecto beneficia investidores.

Por que o market maker é importante?

Já que você alcançou um melhor entendimento sobre a função dos formadores de mercado, vale conhecer a importância desse trabalho para as alternativas de renda fixa e de renda variável.

Saiba mais!

Na renda fixa

Existem diversas alternativas de investimento presentes na renda fixa. Entretanto, muitos investidores optam por títulos mais tradicionais e seguros, como aqueles do Tesouro Direto e os certificados de depósitos bancários (CDBs).

Assim, produtos mais arriscados, como as debêntures, costumam apresentar uma liquidez mais baixa. Então é interessante que as empresas emissoras desses títulos viabilizem a presença de um market maker para atrair investidores.

Na renda variável

Os formadores de mercado também têm relevância na renda variável, especialmente para as ações. Isso acontece porque o mercado de investimentos brasileiro é pouco desenvolvido — o que faz com que o número de compradores e vendedores seja baixo.

Nesse sentido, muitos investidores optam por empresas de grande porte. Dessa forma, ações de empresas de média ou baixa capitalização tendem a ser menos negociadas. Por isso, contratar o market maker pode ajudar a companhia a atrair investidores, ao controlar a volatilidade e prover liquidez aos seus papéis.

Quem são os market makers no Brasil?

Até aqui, você entendeu as principais informações relevantes sobre o market maker. Mas, afinal, quem exerce essa função no mercado brasileiro? Geralmente, os market makers são pessoas jurídicas como bancos de investimento, fintechs e demais instituições financeiras.

Como vimos, a contratação costuma partir do emissor do título ou ativo. Além disso, é necessário fazer o registro dessa atuação nos devidos órgãos e instituições reguladoras do mercado financeiro do país.

Neste conteúdo, você viu que entender o conceito de liquidez pode trazer benefícios para a sua estratégia de investimentos. Portanto, é importante o que é market maker e as vantagens que ele traz para a liquidez e o controle da volatilidade em diversas alternativas do mercado.

Quer saber mais sobre o tripé financeiro? Entenda como calcular a rentabilidade de um investimento!

 

Para aprofundar ainda mais seus conhecimentos sobre o mercado financeiro, nos acompanhe nas redes sociais. Estamos no YouTubeInstagramFacebook e LinkedIn!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.