Busca de Artigos no blog

Como comprar ações estrangeiras? Conheça o BDR!

Como comprar ações estrangeiras? Conheça o BDR!
Como comprar ações estrangeiras? Conheça o BDR!

Se você tem o desejo de investir no exterior, já deve ter se questionado sobre como realizar os aportes. A boa notícia é que existe uma maneira acessível para se expor a ativos estrangeiros, sem precisar abrir uma conta fora do Brasil. Para isso, é necessário saber como comprar BDR.

A partir dele, você pode se expor a grandes companhias, como Google, Microsoft, Amazon e Apple. Também é possível ter exposição a outros investimentos disponíveis no mercado internacional. Porém, é preciso conhecer as características desse investimento antes de incluí-lo em sua carteira.

Quer saber como comprar ações estrangeiras e ter acesso ao ambiente internacional de maneira simplificada? Então acompanhe a leitura e entenda o que são BDR!

O que são BDRs?

BDR é a sigla para brazilian depositary receipt ou certificado de depósito de valores mobiliários. Na prática, esses são certificados de renda variável, com emissão no Brasil e negociação na bolsa de valores brasileira — a B3.

O diferencial é que eles são lastreados a investimentos estrangeiros, como ações, fundos de índice (ETFs) ou títulos internacionais de dívida (bonds). Logo, os BDRs permitem ter acesso aos resultados desses investimentos externos.

Contudo, os BDRs não oferecem participação direta nos investimentos. Isso significa que, com eles, você garante exposição ao mercado externo, mas não compra uma ação estrangeira. Ou seja, você se expõe a uma empresa do exterior, mas não se torna acionista direto dela.

Ainda assim, é possível ter ganhos oriundos do bom desempenho do negócio. Entre as companhias que possuem BDRs no Brasil estão nomes como Disney, Apple, bem como Amazon, Pfizer, Walmart, McDonald’s e muitas outras.

Como funcionam os BDRs?

Agora que você já sabe o que são os BDRs, é interessante se aprofundar em seu funcionamento. Assim, será possível definir se faz sentido escolher essas alternativas para ter acesso às oportunidades estrangeiras.

Os BDRs passam por um processo específico até chegarem à bolsa brasileira. A criação deles é de responsabilidade de uma instituição depositária. Ela compra as ações, cotas de fundos ou títulos internacionais e faz o depósito dos investimentos externos em uma instituição custodiante.

Em seguida, há o processo para disponibilizar os BDRs na bolsa brasileira, o que exige o registro junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A partir da aprovação da CVM, a instituição depositária pode emitir os certificados com lastro nos investimentos estrangeiros.

A partir desse procedimento, você pode escolher investir em um BDR que esteja disponível na B3. Ao fazer isso, você estará indiretamente exposto ao investimento estrangeiro e passa a ter direito aos resultados dele.

Pense em um BDR de ações. Se os papéis se valorizarem na bolsa do exterior, o preço do BDR refletirá o aumento. Ademais, é possível receber proventos das empresas estrangeiros. Logo, você poderá aproveitar o desempenho delas.

Quais são os principais tipos de BDRs?

Após saber como funciona o BDR, vale a pena entender quais são os tipos de certificados disponíveis para você comprar no mercado brasileiro. Existem dois grandes grupos: patrocinados e não patrocinados.

Veja como esses tipos se caracterizam e como são criados!

Patrocinados

Os BDRs patrocinados são aqueles criados por interesse da empresa ou fundo estrangeiro. No caso de um BDR patrocinado de ações, a companhia contrata uma instituição depositária para que ocorra a emissão dos certificados a serem negociados na bolsa brasileira.

Essa pode ser uma alternativa para as companhias estrangeiras que desejam participar do mercado brasileiro. Em vez de elas abrirem o capital na bolsa via uma oferta pública inicial (IPO), ofertam os BDRs.

Não patrocinados

Já no caso dos BDRs não patrocinados, a instituição depositária que emite os certificados não tem um acordo direto com a empresa ou fundo. Ou seja, eles não são criados por interesse da companhia das ações, por exemplo.

No entanto, mesmo que não exista vínculo direto com as empresas no exterior, isso não impede que os BDRs sejam criados e os investidores se exponham a elas. A única diferença é que a criação depende apenas dos interesses da instituição depositária.

BDRs pagam dividendos?

Em relação ao investimento em BDR, uma dúvida bastante comum envolve o pagamento de dividendos. Afinal, receber esse tipo de provento pode ser um dos objetivos ao realizar o aporte em ações. E a resposta é sim, o BDR também pode prever o pagamento de dividendos.

Para que isso ocorra, entretanto, é preciso que a empresa estrangeira realize essa distribuição. Em alguns países, isso não é obrigatório. Logo, se a companhia não faz distribuição recorrente de dividendos, o BDR também não fará esse tipo de pagamento.

Quais as vantagens de investir em BDRs?

Antes de comprar BDR, também é importante entender quais podem ser as vantagens de investir no exterior dessa forma. Assim, você pode avaliar se essa escolha faz sentido para os seus objetivos e para a sua estratégia.

Na sequência, descubra quais são os principais pontos positivos de investir em BDRs!

Simplicidade para investir no exterior

A principal vantagem do BDR é a praticidade, principalmente se comparado ao investimento direto no exterior. Para aportar em um mercado internacional, como nos Estados Unidos, é preciso seguir diversos passos.

Por exemplo, você deverá abrir uma conta em uma instituição estrangeira, transferir o dinheiro e conhecer e seguir as regras de outro país. O processo, portanto, torna-se mais burocrático, demorado e caro.

Com o BDR, por outro lado, é possível realizar aportes de maneira simples. Afinal, você pode comprar BDR diretamente na bolsa de valores, do mesmo modo como faria com uma ação nacional. Assim, há como efetuar o aporte de modo mais conveniente e prático.

Proteção à capacidade financeira de aporte

O fato de o investimento em BDR ocorrer pela bolsa brasileira também pode proteger a sua capacidade de aporte. O motivo é que não será preciso realizar a conversão cambial — que é necessária no investimento internacional direto.

Se você quiser investir na bolsa dos Estados Unidos, por exemplo, será preciso converter o seu dinheiro em dólares. Como a moeda norte-americana é mais valorizada que o real, a sua capacidade de aporte diminui devido à taxa de câmbio.

Além disso, será preciso arcar com outras cobranças para fazer a operação cambial — como impostos. Isso diminuiria o montante disponível para investir. Portanto, investir diretamente no Brasil evita que você perca essa capacidade de aporte.

Diversificação da carteira de investimentos

Por garantir acesso ao mercado internacional, o BDR também é uma alternativa para diversificar a carteira de investimentos. Afinal, parte dos seus recursos fica exposta a um cenário diferente e que não tem correlação direta com o ambiente nacional.

Logo, se ocorrerem instabilidades ou mesmo crises no Brasil, é possível que o desempenho dos BDRs não seja afetado. Assim, você consegue mitigar parte dos riscos e até aumentar o potencial de ganhos com a sua carteira.

Disponibilidade a qualquer investidor

A princípio, os BDRs eram investimentos disponíveis apenas para os investidores qualificados. Assim, era preciso ter, no mínimo, R$ 1 milhão investidos em próprio nome ou ser aprovado em uma certificação profissional do mercado financeiro.

Contudo, a B3 decidiu mudar as regras e viabilizou o aporte na maioria dos certificados a todos os investidores em 2020. Logo, qualquer investidor da bolsa pode decidir comprar BDRs, o que tornou a alternativa mais acessível.

Quais os riscos envolvidos?

Até aqui, você entendeu como o BDR funciona e quais podem ser as vantagens de comprar esse investimento. Porém, também é importante entender quais são os riscos envolvidos para tomar decisões conscientes.

Em primeiro lugar, esses são investimentos de renda variável negociados na bolsa de valores e que, por isso, são afetados pelo risco de mercado. Então não há garantias sobre o retorno — e o rendimento depende das condições de oferta e demanda dos investidores.

Ainda, existem riscos atrelados ao ativo de referência. Pense, por exemplo, em um BDR de ação. Se a empresa estrangeira passar por problemas, é possível que a volatilidade da ação no mercado externo aumente. Logo, os resultados do BDR também podem ser afetados.

Como investir em BDRs?

Depois de conhecer as características e os riscos do BDR, é o momento de entender como investir neles. A princípio, você deve analisar seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros. A intenção é saber se a sua tolerância ao risco e se as suas expectativas estão alinhadas a esse investimento.

Em caso afirmativo, avalie quais BDRs faz sentido comprar — fazendo uma análise fundamentalista das companhias estrangeiras. Afinal, embora você não se torne um acionista direto, seus resultados são influenciados pelo desempenho da empresa.

Para investir na prática, você deve abrir sua conta em um banco de investimentos. Por meio dele, há acesso ao home broker, onde é possível negociar na bolsa de valores. A partir desse ambiente, faça o aporte desejado para começar a se expor ao desempenho dos BDRs escolhidos.

Agora você sabe o que é o BDR e como comprar esse certificado para se expor a ações estrangeiras e outras oportunidades do mercado internacional. Mas, antes de investir, não se esqueça de considerar as suas características para tomar uma decisão alinhada!

Essas informações foram úteis? Se quiser ajuda para conhecer melhor essas e outras opções do mercado financeiro, entre em contato conosco da Renova Invest e aproveite nossa assessoria!

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.