Em janeiro de 2021, o mercado financeiro foi surpreendido com um fenômeno que mostrou ser uma novidade para muitos investidores: o short squeeze. Um grupo de usuários de um fórum na internet se organizou para comprar Ações da empresa GameStop.

O movimento acabou resultando no prejuízo de investidores que haviam feito venda a descoberto com os papéis daquela companhia. Inclusive, muitos deles eram gestores de Fundos de Investimento, ou seja, profissionais experientes do mercado financeiro.

Que tal entender o short squeeze e a relação dele com a venda a descoberto? Continue lendo e saiba mais sobre esse assunto que está sendo tão comentado em todo o mundo!

Acompanhe!

O que é venda a descoberto?

Para você entender o short squeeze, é preciso compreender o que é e como funciona a venda a descoberto. Suponhamos que você esteja confiante de que determinada Ação se desvalorizará.

Se tiver ela na sua carteira, talvez conclua que é uma boa ideia vendê-la para consolidar o lucro obtido até então. Mas e se você não tiver essa Ação no seu portfólio? Nesse caso, é possível fazer a venda a descoberto, também chamado de short selling.

Isso também é conhecido como operar vendido, ou abrir uma posição short. No entanto, se você não tem a Ação, como é possível vendê-la? A operação ocorre a partir do aluguel de Ações. Ou seja, já que você não tem o papel para vender, é preciso “pegá-lo emprestado” e vendê-lo.

Se ele realmente se desvalorizar, você poderá fazer a compra, devolvê-lo a quem o emprestou e consolidar o lucro. Esse empréstimo de Ações apresenta um custo e é chamado de aluguel.

Ele traz a possibilidade de um especulador comprar barato e vender caro, mas em uma ordem inversa. Ou seja, primeiro você vendeu mais caro e depois comprou mais barato. De todo modo, a diferença resulta em lucro.

Quais cuidados é preciso ter na venda a descoberto?

Quando você compra uma Ação, o maior prejuízo possível é de 100%, concorda? Suponhamos que você adquira um papel por R$10 e que ele perca todo o seu valor a ponto de chegar a zero. O prejuízo será de R$10.

Mas imagine uma pessoa que tenha feito uma venda a descoberto. Se ela compra a Ação por R$10 e o papel sobe para R$20, o prejuízo foi de R$10. Mas o preço pode continuar subindo indefinidamente. Por exemplo, se chegar a R$30, o prejuízo é de R$20 e por aí segue.

Isso significa que, na venda a descoberto, de certo modo, não existe limite para as perdas. Por isso, requer cuidado na análise do seu perfil, objetivos e estratégias. Nesse sentido, é possível utilizar mecanismos que limitam o prejuízo. Um deles é o stop loss.

Ao fazer uma venda a descoberto, é possível programar um gatilho que é disparado quando o prejuízo atinge certo patamar. Assim que isso ocorre, é feita a compra do ativo, de modo que você zera a sua posição e evita prejuízos maiores.

Vale lembrar que as próprias instituições financeiras podem tomar suas precauções para evitar que seus clientes tenham altas perdas e fiquem em dívida com a instituição. Por isso, é preciso manter uma margem de garantia em conta para continuar com sua posição aberta quando o prejuízo está crescendo.

Se a margem de garantia não é suficiente, a instituição financeira fecha a posição do cliente, o que é conhecido como zeragem compulsória.

Agora, vamos relacionar tudo isso com o trabalho dos profissionais do mercado financeiro que fazem a gestão de Fundos de Investimento.

Como funciona o short squeeze?

Há Fundos de Investimento que praticam o short selling com o objetivo de lucrar com a desvalorização de uma Ação. Inclusive, é justamente isso que estava acontecendo com os papéis da GameStop no decorrer de 2020.

Muitos gestores apostaram na queda desses papéis, a ponto de a companhia ter mais posições vendidas do que compradas no mercado. Então, um grupo de usuários do Reddit, um fórum on-line muito famoso nos Estados Unidos, teve uma ideia.

Eles se organizaram para comprar Ações da GameStop. Isso começou a elevar o preço do papel, gerando um short squeeze. Ou seja, uma pressão na posição vendida. O movimento disparou o stop loss de diversos investidores e, quanto mais a Ação se valorizava, mais ela era comprada.

Com isso, houve uma valorização anormal, fazendo com que o preço subisse 2.621% em menos de um mês. Em 12 meses, a valorização foi de 8.575%. O que aconteceu com os Fundos de Investimento que estavam apostando na desvalorização do ativo?

Alguns tiveram prejuízos bilionários, como é o caso da gestora Melvin Capital, que perdeu US$2,75 bilhões. Quanto aos usuários do Reddit, eles tiveram lucros milionários com o short squeeze que provocaram.

Qual é a relação entre o short squeeze e a venda a descoberto?

Quando um short squeeze acontece, quem fez vendas a descoberto tende a estar entre os mais prejudicados. Por isso, se você investe no mercado de Ações, é importante ter cuidado com essa estratégia.

É verdade que operar vendido pode trazer lucros interessantes no curto prazo. Mas é preciso ter em mente que o risco é diferente em comparação com as operações mais tradicionais. O caso da GameStop aconteceu nos Estados Unidos, mas pode se repetir em outras bolsas de valores.

Se ocorrer um short squeeze enquanto você estiver em uma posição vendida, o resultado pode ser um grande prejuízo. Isso destaca a importância de levar em conta o seu perfil de investidor ao operar no mercado.

Cada pessoa tolera um nível de risco diferente, de modo que não é indicado pensar apenas na possibilidade de lucro. Além disso, tenha clareza com respeito aos seus objetivos e na sua estratégia.

A venda a descoberto pode ser uma maneira de lucrar com a desvalorização de determinada Ação. Mas é preciso haver um manejo de risco e uma análise eficiente do mercado. Além disso, você deve considerar que está exposto a situações extremas como a que conheceu neste artigo.

Quer entender melhor a diferença entre a venda a descoberto e a venda tradicional? Acesse o artigo em que explicamos o que é operar vendido e comprado na bolsa!