Horário das 8:30-19:00
atendimento@renovainvest.com.br
11-3192-3882

Single Blog Title

This is a single blog caption
Investimento no exterior

Investimento no exterior vale a pena? Descubra!

//
Posted By
/
Comentário0
/

Realizar investimento no exterior não costuma fazer parte da realidade do brasileiro de modo geral. Especialmente porque, como você deve imaginar, esta é uma decisão que requer estudo e uma melhor compreensão do mercado como um todo.

Mas, apesar disso, investir fora do Brasil pode ter diversas vantagens se considerarmos o objetivo com a aplicação. Afinal, fazer aportes no exterior pode ser bastante interessante em muitas situações.

Quer saber se o investimento no exterior é adequado para você? Então continue a leitura e encontre a resposta neste artigo!

O que é investir no exterior?

Nós, brasileiros, somos autorizados pelo Banco Central a fazermos aplicações em fundos internacionais – ou seja, fundos que possuem em sua carteira ativos de fora do país – desde 2006.

Além dos fundos, o investimento no exterior pode ser feito por meio de ações, Certificado de Operações Estruturadas (COE), Investimento via Exchange Traded Fund (ETF), imóveis, Certificados de Ações (BDRs), entre outros.

Para quem deseja investir fora do Brasil, a aplicação pode ser mediada aqui mesmo no país, ou as ações de empresas estrangeiras podem ser adquiridas diretamente por meio de uma instituição financeira internacional.

Ao longo deste artigo você descobrirá quais são as principais maneiras de investir fora do país a partir de investimentos lá fora e entenderá como investir em produtos e ativos de outros mercados por meio da bolsa brasileira.

Por que fazer um investimento no exterior?

O nosso mercado financeiro oferece diversos produtos de investimentos que atendem aos mais variados objetivos dos investidores. No entanto, investir no exterior pode ser uma forma de diversificação da carteira e possibilitar outras vantagens.

A maior delas é a valorização de outras moedas se comparadas ao nosso real. Dependendo do país de origem e do momento econômico, as aplicações costumam ser estáveis.

Outros benefícios incluem:

  • Proteção do patrimônio (quanto mais o portfólio do investidor é diversificado de modo correto, mais protegido dos riscos ele estará);
  • Realização de investimentos em países com moeda forte e cujo mercado financeiro está mais aquecido;
  • Mais chances de obter melhor retorno financeiro;
  • Valorização e proteção cambial;
  • Aumento na possibilidade de negócios e investimentos diferentes; e
  • Maior exposição à economias de outros países.

Além disso, um investimento no exterior pode ser uma alternativa para quem tem planos de morar ou fora ou de enviar um filho para morar em outro país, por exemplo. Em ambos os casos, esse tipo de aporte pode servir para reduzir o risco cambial inerente.

Quais os riscos em investir fora do Brasil?

Como estamos falando em investir em outro país, o risco mais importante a ser considerado em aplicações internacionais tem a ver com o risco de variação do câmbio.

Em muitos casos, dependendo da situação, os investimentos nacionais podem ser mais atrativos e trazer mais possibilidade de rentabilidade e segurança.

Além disso, para quem pensa em investir no exterior, é recomendado avaliar também os riscos de mercado, de crédito, de liquidez e os riscos políticos.

Contudo, é preciso ter em mente também que o mercado nacional é bastante limitado na comparação com outros mercados internacionais – como o mercado dos Estados Unidos.

Isso significa que, apesar de alguns riscos, pode fazer sentido alocar parte do capital em alternativas no exterior.

Como investir no exterior?

Como acontece em qualquer decisão de investimento, antes de fazer seus aportes é necessário fazer uma avaliação.

Por se tratar de um investimento no exterior, isto é, uma decisão que pode fugir da sua realidade diária, é imprescindível avaliar previamente a conjuntura econômica do país, a política de mercado e a rentabilidade dos investimentos, bem como os riscos envolvidos, claro.

Para realizar estes investimentos, você precisará:

  • Ter uma conta em uma instituição financeira no exterior. Nesse caso, analise bem se a instituição se alinha aos seus objetivos e se é devidamente regulamentada; OU
  • Investir a partir de uma instituição financeira do Brasil – ou seja, sem precisar abrir uma conta no exterior. Caso já faça investimentos por meio de uma instituição no Brasil, verifique se ela está disponível para investimentos internacionais.

É importante também saber qual o valor necessário para os aportes com base na opção de investimento que você escolher.

Não esqueça também de averiguar sobre prazo para resgate, os custos envolvidos, a liquidez, como é feita a tributação e sobre outras questões provenientes da legislação do país.

Outro ponto importante que você deve ter em mente é que os rendimentos de investimentos realizados no exterior devem ser declarados no Imposto de Renda, pois fazem parte do seu patrimônio.

No site do Banco Central é possível encontrar informações sobre como declarar investimentos no exterior. E, na dúvida, vale a pena também contar com uma assessoria de investimento especializada, que pode lhe auxiliar neste processo.

Investir no exterior sem sair do Brasil: o que fazer?

Caso você queira se expor ao mercado internacional, mas não deseja exatamente fazer investimentos no exterior, saiba que pode fazê-lo de três maneiras:

BDRs

Uma delas é por meio de BDRs, sigla para Brazilian Depositary Receipt – ou Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM).

Ao investir em BDR você consegue comprar ações de uma empresa estrangeira, mas não se tornará exatamente sócio dela – como aconteceria em um investimento direto em ações.

Isso porque o dono da ação é a companhia que, de fato, emite estes certificados. Uma maneira de entender melhor como se dá o investimento é enxergar o Brazilian Depositary Receipt como uma espécie de fundo de investimento.

Neste caso, portanto, você participa da movimentação do ativo – por exemplo, o avanço da ação à qual o BDR está ligado – e até recebe proventos quando eles são distribuídos. Contudo, você não detém o ativo neste caso.

A partir da bolsa brasileira B3, por meio dos BDRs, você pode se expor às movimentações de ações de grandes empresas mundiais – como o Google, a Amazon, Apple e Facebook, por exemplo.

ETFs ou fundos de investimento

A outra opção para investimento no exterior sem sair do mercado nacional são os ETFs – ou Exchange Traded Funds. Trata-se de um fundo índice que tem como referência um determinado índice da bolsa de valores.

Para realizar investimentos no exterior a partir do Brasil, existe a opção de investir em um ETF que replique índices dos Estados Unidos, por exemplo. Ou por meio de fundos de investimento que tenham exposição ao exterior.

Esta pode ser mais uma maneira bastante interessante de se expor às variações do mercado norte-americano sem precisar alocar seu capital no exterior.

Offshores

Por fim, é possível realizar investimentos no exterior – adquirindo ações e fundos de investimento, por exemplo – a partir da abertura de uma offshore.

Neste cenário, os investimentos são feitos de maneira mais simples, permitindo diversificação da sua carteira com ativos no exterior sem precisar enfrentar uma série de burocracias.

Concluindo

Um investimento no exterior pode ser uma opção atraente para quem tem planos envolvendo um outro país ou busca por diversificação da sua carteira de investimento.

Por isso, investir ou não fora do país depende do perfil e objetivos de cada investidor, além da quantia disponível para esta finalidade.

 Entretanto, em geral, dar os primeiros passos no mercado internacional a partir da bolsa brasileira – se expondo a outros mercados sem enviar dinheiro para o exterior – pode fazer sentido para a maioria dos investidores.

Para saber se essa é a opção ideal para você, vale a pena entrar em contato com uma assessoria de investimentos que lhe ajudará a tomar as melhores decisões.

Se precisar de ajuda, clique aqui e converse conosco!

[name=SIGNUP_SUBMIT_BUTTON]
[name=SIGNUP_SUBMIT_BUTTON]
[name="SIGNUP_FORM_LABEL"]
[name="SIGNUP_FORM_LABEL"]
[name='SIGNUP_BODY']
[name='SIGNUP_BODY']