Renova Invest Facebook

O que é private equity e como essa modalidade funciona?

private equity
private equity

As empresas de capital aberto são uma oportunidade de você aportar o seu dinheiro e buscar lucro no mercado financeiro. No entanto, também é possível investir em companhias de capital fechado por meio do private equity.

Vale a pena entender melhor esse tipo de investimento, uma vez que ele pode oferecer uma rentabilidade interessante. É importante compreender também como se faz para alocar recursos nessa modalidade.

Quer descobrir como funciona o private equity? Continue a leitura!

O que é private equity?

O termo equity significa patrimônio, de modo que a expressão private equity faz referência ao patrimônio privado. Nessa modalidade de investimento, o investidor aporta seus recursos não em empresas listadas na bolsa, mas em empresas de capital fechado.

Depois de algum tempo, quando o negócio se consolida, é possível realizar o lucro por meio da venda da participação. Uma pessoa física pode investir em private equity, mas é mais comum que fundos de investimento façam esse tipo de aporte.

Isso é benéfico para as empresas que recebem os recursos. Afinal, por conta do estágio em que estão, elas não atendem aos requisitos mínimos para abrir o capital na bolsa de valores.

Se não fosse o private equity, as companhias precisariam recorrer a empréstimos bancários para financiar suas operações. No entanto, esse endividamento poderia ser prejudicial para o fortalecimento do negócio.

Além de investir em empresas de menor porte, outra característica essencial do private equity é a atuação na gestão do negócio. No caso de fundos, o gestor do veículo participa da administração da empresa, contribuindo com seu conhecimento e experiência para o crescimento dela.

Por isso, o investimento em companhias de capital fechado permite que elas se consolidem no mercado e até visem entrar no mercado de ações no futuro. Para os investidores, o objetivo é ter lucros significativos com a valorização do negócio.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Quais são as diferenças entre private equity e venture capital?

Private equity e venture capital são conceitos que têm certas similaridades. Isso porque ambos se referem ao investimento em empresas de capital fechado. Por isso, costumam ser confundidos e geram dúvidas.

No entanto, o foco do venture capital são empresas com alto potencial de crescimento. Quando recebem aportes, geralmente elas estão em uma fase mais inicial. Visto que esse investimento é feito em empresas novas no mercado, o risco é mais alto.

Vale destacar também que existem outros tipos de investimento, como o seed capital, ou capital semente. Nesse caso, a empresa ainda está em uma fase embrionária, e as ideias dos empreendedores ainda não começaram a tomar forma.

Assim, a principal diferença do private equity é que o investimento é feito em empresas que já passaram por esse desenvolvimento inicial. Apesar de não serem líderes do mercado ou ter capital na bolsa, elas se estabeleceram como negócios relevantes.

O cenário de investir em negócios iniciantes traz um potencial de retorno imenso. Por outro lado, o risco de o negócio não funcionar também é enorme. Por isso, em comparação com o venture capital e o seed capital, o private equity apresenta um risco menor.

Como funciona um fundo de private equity?

Para investir diretamente em private equity é necessário um alto capital. Por isso, uma possibilidade mais acessível é comprar cotas de um fundo. Ele pode alocar recursos em companhias de diversos setores, com níveis de consolidação e crescimento condizentes com a estratégia.

Tais fundos podem ajudá-las a aprimorar seu modelo de gestão e ampliar a participação no mercado. Quando a empresa se consolida, o fundo vende a sua participação e consolida o lucro.

Para realizar seu lucro, o fundo também pode levar a empresa ao IPO (initial public offer, ou oferta pública inicial). Ele representa a abertura do capital social na bolsa, com a venda de ações.

Como você pode imaginar, esse processo não é rápido. Logo, fundos de private equity geralmente estabelecem um prazo mínimo de investimento — que costuma ser longo. Portanto, é fundamental que você considere esse fator no seu planejamento financeiro.

Quais são as vantagens?

Uma das vantagens do private equity é o menor risco em comparação com outros fundos de investimento em participações, como você viu. Isso não significa que os riscos são pequenos, mas que, para quem tem interesse em empresas de capital fechado, pode ser mais seguro.

Outra vantagem é a grande variedade de empresas que precisam desse tipo de investimento. Além disso, o potencial de retorno se destaca. Em comparação com as grandes companhias de capital aberto, o investimento em private equity abre espaço para maior valorização.

Quais são os riscos?

Uma boa rentabilidade geralmente está atrelada a um risco maior, certo? É verdade que o private equity é menos arriscado que o venture capital. Contudo, ele é mais arriscado que o investimento no mercado de ações.

Isso porque empresas de menor porte podem enfrentar mais adversidades no mercado e mais risco de não continuarem evoluindo. Por isso, se alguma companhia do fundo de private equity não se desenvolver conforme o esperado, o retorno pode ser insatisfatório — ou gerar prejuízo.

Além disso, é importante ficar atento à liquidez. Como os fundos investem visando prazos muito longos, as condições para resgate podem não ser flexíveis.

Quem pode investir em fundos de private equity?

Por conta dos riscos, os fundos de private equity não estão disponíveis para todos os investidores. Para investir neles, é preciso ser um investidor qualificado. Ou seja, atestar R$1 milhão investidos ou ser um profissional certificado do mercado financeiro.

Se você é um investidor comum, vale a pena acompanhar as novidades do mercado, uma vez que as regras podem mudar. Se já tem o título de investidor qualificado, é importante analisar se esse tipo de investimento é adequado para o seu caso.

Em geral, os fundos costumam ser mais adequados para investidores de maior apetite ao risco — e que tenham objetivos de longo prazo. Por isso, é fundamental que você avalie seu perfil de investidor e veja se o seu dinheiro pode ficar investido pelo tempo definido pelo fundo.

Por meio do private equity, você pode investir em empresas de capital fechado com alto potencial de crescimento. Mas certifique-se de respeitar o seu perfil de investidor e fazer um bom planejamento financeiro antes de incluí-los na sua carteira.

Quer tirar dúvidas sobre como funcionam esses fundos? Entre em contato conosco e fale com um assessor!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.