O mercado financeiro oferece inúmeras alternativas para quem quer aproveitar as oportunidades que surgem nos diversos segmentos existentes. Quem acompanha o ciclo das commodities, por exemplo, pode se interessar pelas debêntures participativas da Vale.

Esses títulos de dívida têm características específicas que precisam ser conhecidas pelos investidores. Assim, você poderá entender se a alternativa está adequada ao seu perfil e objetivos. Afinal, isso é fundamental para tomar as melhores decisões, certo?

Neste post, você entenderá o que são as debêntures participativas da Vale e como investir nesses títulos. Continue a leitura e saiba mais!

O que são debêntures?

Antes de saber mais sobre as debêntures participativas da Vale, é importante entender o que são esses títulos de renda fixa. Na prática, as empresas emitem debêntures com o objetivo de captar recursos para financiar diversos projetos. Portanto, elas são títulos de dívida de uma companhia.

Então, ao fazer essa aplicação, você está emprestando dinheiro à companhia e se tornando um credor. Além disso, as debêntures também podem ser negociadas no mercado secundário.

Nesse caso, ela é disponibilizada pelo investidor que não tem mais interesse em manter o título em sua carteira. Logo, o título poderá ser adquirido por outros investidores que desejem contar com a alternativa em seu portfólio.

Como funcionam?

Como visto, o principal objetivo da emissão de debêntures é captar recursos para as empresas investirem em seus projetos. Portanto, são uma alternativa à emissão de ações. Em geral, esses títulos possuem prazo de vencimento e lógica de rentabilidade conhecida no momento da aplicação.

Contudo, existem diferentes tipos de debêntures disponíveis no mercado. Cada alternativa tem a sua característica específica, como você verá a seguir.

Quais são os tipos de debêntures disponíveis no mercado?

Antes de investir em qualquer ativo ou produto financeiro, é importante conhecer suas características. Assim, você sabe exatamente onde está colocando o seu dinheiro. Conheça alguns tipos de debêntures:

Debêntures comuns e incentivadas

A principal característica da debênture comum é que ela prevê a cobrança de Imposto de Renda sobre o rendimento. A tributação segue a tabela regressiva e a lógica de rentabilidade desse título pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Já a debênture incentivada recebe incentivo fiscal do Governo. Por esse motivo, ela é isenta de Imposto de Renda. Isso acontece porque, em geral, as emissoras são empresas que realizam projetos de infraestrutura — considerados essenciais para o desenvolvimento do Brasil.

Debêntures conversíveis

As debêntures conversíveis possuem uma característica interessante. Elas não precisam, necessariamente, fazer o pagamento em dinheiro no final do prazo acordado. O investidor pode optar por receber o montante em ações, de forma parcial ou total.

Conheça os principais passos para conquistar a sua liberdade financeira Renova Invest

Baixe nosso e-book elaborado por especialistas




Dessa forma, ele tem a oportunidade de se tornar sócio da empresa emissora. No entanto, vale ressaltar que cada processo de conversão tem regras específicas, que devem ser analisadas antes da decisão de investimento.

Debêntures simples

Já as debêntures simples são o oposto das conversíveis — por isso, também são chamadas de não-conversíveis. Isso significa que elas não podem ser convertidas em ações e o pagamento deve ocorrer na forma de dinheiro.

Debêntures perpétuas

São debêntures que não têm um prazo exato de vencimento. Assim, a emissora não precisa devolver o dinheiro investido acrescido dos juros em um momento específico. Em vez disso, o investidor recebe uma remuneração recorrente, de acordo com as condições estabelecidas na emissão.

Debêntures participativas

As debêntures participativas, por sua vez, oferecem aos investidores uma participação nos lucros da empresa. Portanto, o rendimento é pago de acordo com os resultados do negócio, seguindo as condições previstas na emissão.

Nessa alternativa, os rendimentos funcionam de maneira semelhante ao pagamento de dividendos ou de juros sobre capital próprio, em uma analogia às alternativas que estão disponíveis no mercado de ações.

O que são as debêntures participativas da Vale?

A Vale é uma das maiores e mais importantes empresas brasileiras. Por isso, é comum que seus ativos e produtos financeiros chamem a atenção dos investidores. Nesse sentido, é interessante saber o que são as debêntures participativas da companhia.

Esses títulos consistem em debêntures não-conversíveis emitidas no processo de privatização da empresa, em 1997. O objetivo da emissão era garantir aos acionistas da época o direito de participar dos futuros lucros das jazidas minerais da empresa e de suas controladas.

Naquele ano, essas jazidas estavam em estágio inicial de exploração. Ainda, as debêntures não têm um prazo de vencimento, sendo perpétuas. Isso porque a sua remuneração está diretamente relacionada com a produção da empresa em áreas determinadas.

Quando essas áreas atingirem a exaustão das jazidas, a remuneração deixa de ser devida. Estima-se que o fim desses depósitos deve ocorrer entre 2054 e 2096, dependendo da região. As estimativas podem ser estendidas, de acordo com os investimentos realizados.

Como funcionam?

As debêntures participativas da Vale funcionam com o pagamento de remuneração semestral. Ela é determinada pelo preço do minério de ferro no mercado internacional, a produção da empresa e a taxa de câmbio.

Ademais, vale ressaltar que o pagamento é atrelado ao desempenho financeiro das principais commodities da Vale e o título não tem data específica de vencimento. Desse modo, o funcionamento é semelhante aos dos ativos de renda variável.

Vantagens e riscos

Uma das vantagens das debêntures participativas da Vale é a possibilidade de aproveitar o desempenho das commodities no mercado. A tendência é que o preço das matérias-primas se eleve, impulsionado principalmente pela demanda da China e dos Estados Unidos.

Além disso, as receitas da Vale com esses ativos são obtidas em dólares. Depois, o montante é convertido em reais para a distribuição da remuneração dos títulos. Portanto, pode ser interessante para aproveitar a valorização da moeda em relação ao real.

Em relação aos riscos, é importante lembrar que a remuneração das debêntures está atrelada ao desempenho da produção de algumas jazidas. Então existe o perigo relacionado à performance dessas explorações. Também há o risco inerente à própria empresa e as atividades exercidas.

Como investir nas debêntures participativas da Vale?

Se você se interessou pela alternativa, saiba que as debêntures participativas da Vale são negociadas via mercado secundário. Logo, elas não estão disponíveis na plataforma do banco de investimentos ou no home broker. Para investir, é necessário ter acesso ao mercado balcão.

Assim, os títulos são negociados de acordo com a cotação do momento. Como investidores individuais não podem comprá-los diretamente pela plataforma da instituição financeira, é necessário contar com o auxílio de um intermediário.

Nesse sentido, um assessor de investimentos pode ajudá-lo a entender se a alternativa está alinhada ao seu perfil e objetivos. Ademais, ele tem condições de ajudar o investidor a acessar o mercado secundário para viabilizar a aquisição do título.

Agora você conhece as debêntures participativas da Vale e pode analisar se o investimento é interessante para o seu perfil e objetivos. Se estiverem alinhadas às suas necessidades, conte com uma assessoria de investimentos para realizar os aportes.

Ficou interessado nesse ou em outros investimentos? Entre em contato conosco e saiba como a Renova Invest pode ajudá-lo a investir!