Renova Invest Facebook

BFPX39: entenda como funciona esse BDR de ETF!

Muitos investidores desejam realizar aportes no mercado internacional para uma exposição a condições estrangeiras. Isso pode ser feito nas bolsas de outros países, mas também há a opção de investir pela bolsa de valores brasileira (B3) por meio de BDRs, como o BFPX39.

Esse tipo de investimento tem algumas particularidades que impactam em seu desempenho na carteira. Por esse motivo, é interessante compreender como ele funciona e quando vale a pena adicioná-lo ao portfólio.

Quer saber mais sobre o BFPX39 e entender melhor essa modalidade de investimento? Então continue a leitura e confira!

O que é BDR?

Antes de conhecer mais sobre o BFPX39, é importante entender o que é um BDR. A sigla significa brazilian depositary receipt ou certificado de depósito de valores mobiliários, em português.

Nessa alternativa, uma instituição depositária adquire os ativos no mercado internacional — ações, fundos de investimentos, títulos de dívidas etc. — e emite os certificados. O processo é feito conforme as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

ONDE INVESTIR
EM 2024
DESCUBRA COMO ESCOLHER AS PEÇAS CERTAS PARA CONSTRUIR UM PORTFÓLIO SÓLIDO.

Desse modo, os certificados são negociados na B3 e os investidores contam com uma exposição indireta ao mercado internacional. Isso significa que, ao adquirir um BDR, você não tem os ativos na carteira, mas um certificado que permite se expor aos resultados deles.

O que significa ETF?

Além do BDR, há outra sigla importante para entender as características do BFPX39: ETF. O termo também tem origem na língua inglesa e significa exchange traded fund, também conhecido em português como fundo de índice.

Assim, ETFs são fundos de investimentos. Nessa modalidade, um gestor profissional monta um portfólio de ativos a partir dos critérios de cada fundo. Trata-se de um veículo coletivo, em que os investidores adquirem cotas para participar do desempenho.

O diferencial dos ETFs em relação aos demais fundos de investimentos é que replicam um índice do mercado financeiro. Desse modo, sua gestão é passiva, pois o gestor não busca superar o indicador, apenas reproduzir. Para isso, seleciona as mesmas alternativas da carteira teórica do benchmark.

O que é o BFPX39?

Ciente das definições de BDR e de ETF, você pode entender melhor o que é o First Trust US Equity Opportunities, o BDR de ETF identificado pelo ticker BFPX39. Na prática, a instituição depositária do BDR realiza o aporte em ETFs internacionais e disponibiliza os seus certificados na B3.


Conheça um pouco mais sobre a alternativa!

Estreia na B3

Em 15 de setembro de 2021, a B3 disponibilizou 13 novos BDRs de ETFs em parceria com a gestora de investimentos internacional First Trust. Dentre eles está o BFPX39.

A ideia foi oferecer alternativas aos brasileiros para diversificação da carteira, explorando diferentes setores, localizações geográficas e moedas.

Índice replicado

O BFPX39 representa o ETF que replica o índice IPOX 100 US. Ele consiste em um índice ponderado de capitalização de mercado modificado. O indicador foca nas 100 ofertas públicas iniciais (IPOs) com melhor desempenho e mais líquidas dos Estados Unidos.

Assim, a proposta do ETF é alocar pelo menos 90% dos ativos nas ações ordinárias que compõem o índice. Logo, trata-se de uma alternativa dolarizada. O rebalanceamento da carteira é feito a cada três meses.

Quando vale a pena investir em BDRs?

Além de compreender o que são BDRs, também é importante ponderar quando vale a pena investir nessas alternativas. Para isso, é preciso conhecer as vantagens e os riscos que apresentam.

Conheça!

Vantagens dos BDRs

Uma das vantagens do BDR é ser uma forma simplificada de exposição aos mercados estrangeiros. Afinal, ele não exige a abertura de conta em instituições internacionais e a realização de câmbio entre moedas.

Ademais, os custos podem ser menores em comparação à compra direta dos ativos no exterior. Por outro lado, é preciso considerar que, além das taxas cobradas nos Estados Unidos, também é preciso arcar com os encargos do Brasil.

Outra vantagem a se considerar é o fato de as condições de desempenho serem distintas dos investimentos brasileiros. Isso pode representar uma possibilidade de diversificação da carteira em uma alternativa descorrelacionada, o que ajuda no gerenciamento do risco.

Riscos dos BDRs

Por outro lado, é importante ponderar os riscos dos BDRs. O principal é que ele fica suscetível às oscilações do mercado. Nesse sentido, antes de investir é preciso estudar as particularidades da economia em questão, além do setor dos ativos.

Para saber se a opção é adequada ao seu portfólio, é importante analisar o perfil do investidor e verificar a tolerância à volatilidade. Como os BDRs são negociados na B3, fazem parte da renda variável. Por essa razão, tendem a ser mais recomendados para os perfis moderado e arrojado.

Requisitos para investir

Mais um aspecto fundamental é que pode haver requisitos para adquirir alguns BDRs. Esse é o caso do BFPX39, que só é permitido para investidores qualificados. Para isso, é preciso ser profissional certificado do mercado financeiro ou ter pelo menos R$ 1 milhão em investimentos.

Uma das dificuldades em aumentar a acessibilidade do BDR é a tradução dos documentos, que costumam ser disponibilizados em inglês. No entanto, já houve outros BDRs lançados na B3 com a mesma restrição e que posteriormente foram abertos aos demais investidores.

Como investir em BDRs?

Se, após analisar todas as informações, você decidir que essa proposta faz sentido para a sua estratégia financeira, perfil de investidor e interesses no mercado, o passo seguinte é compreender como fazer o aporte em BDRs.


O investimento é realizado pelo seu banco de investimentos. Para isso, basta acessar o home broker, identificar o código da alternativa e indicar a quantidade de ativos que deseja adquirir. Por fim, é preciso emitir a ordem de compra e aguardar o prazo de liquidação para ter o BDR em sua carteira.

Entendeu o que é o BFPX39? Após conhecer esse BDR de ETF e compreender o seu funcionamento, você pode observar se vale a pena adicioná-lo à sua carteira de investimentos. Se ainda tiver dúvidas, uma dica é procurar uma assessoria de investimentos e solicitar os esclarecimentos.

Caso deseje o auxílio de um assessor, conte com a Renova Invest. Entre em contato para saber mais!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.