Até o final de 2020, os BDRs eram lastreados em ações de companhias internacionais. Porém, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) passou a permitir que eles também tivessem lastro em ETFs. Então novas alternativas surgiram no mercado, como o BEMV39.

Se você já pensou em ter uma carteira de investimentos com exposição internacional, os BDRs podem ser uma opção. O BEMV39, por exemplo, se expõe a ações de empresas estrangeiras de mercados emergentes — como China, México, Rússia, Índia e o Brasil.

Ficou interessado em conhecer um pouco mais sobre esse BDR de ETF? Aprenda como funciona essa alternativa e veja se ela é adequada às suas necessidades.

Vamos lá?

O que é um BDR de ETF?

Você já viu que o BEMV39 é um BDR do ETF iShares MSCI Emerging Markets Min Vol Factor. Assim, talvez esteja se perguntando: o que é um BDR de ETF? Para responder essa pergunta é interessante conhecer o conceito de cada um desses investimentos.

Confira!

BDR

A sigla BDR se refere à brazilian depositary receipt — uma modalidade de investimento de renda variável disponível na bolsa brasileira. Também conhecidos como certificados de depósito de valores mobiliários, a negociação é semelhante à de ações e fundos imobiliários, por exemplo.

Além disso, eles são atrelados a um ativo internacional, que não é negociado na B3 — a bolsa de valores brasileira. Assim, na prática, adquirir um BDR é uma forma de se expor a um investimento estrangeiro por meio de um certificado negociado no mercado nacional.

Aqui, também é interessante conhecer o seu funcionamento. Primeiro, uma instituição depositária realiza a compra de ativos em mercados internacionais e emite BDRs com lastro neles. Depois, ela disponibiliza os certificados para negociação na B3.

ETF

Por sua vez, o ETF (exchange traded fund) — ou fundo de índice — é um fundo de investimento que replica o desempenho de um índice de referência. No caso, o BEMV39 é um BDR do ETF que espelha o índice americano MSCI Emerging Markets Minimum Volatility Index.

Portanto, o fundo é composto por ações que estão incluídas na carteira teórica desse benchmark. Nesse sentido, vale saber que ele inclui papéis de companhias de países emergentes e que não tenham muita oscilação.

Existem diversas empresas conhecidas entre elas, por exemplo: Alibaba, Samsung, Lenovo, Bank of China, Britannia e até mesmo a brasileira Raia Drogasil.

Vale mencionar que a administração de um ETF é feita por um gestor profissional, remunerado pela taxa de administração. Contudo, como se trata de uma gestão passiva, essa taxa costuma ser menor que em outros fundos. Afinal, o gestor não precisa superar o resultado do benchmark.

O que é BEMV39 ao certo?

O código BEMV39 refere-se ao ticker de negociação do BDR do ETF iShares MSCI Emerging Markets Min Vol Factor na bolsa brasileira. Isso significa que, se você for negociá-lo no mercado, precisará digitar esse código em seu home broker para localizar o certificado.

Porém, antes de realizar o aporte, é importante conhecer mais informações sobre ele. Acompanhe!

Quando surgiu esse BDR?

Conforme você aprendeu, a liberação de emissão de BDRs lastreados em ETF, títulos públicos e outros investimentos internacionais, aconteceu no final de 2020. Com isso, a gestora BlackRock lançou diversos certificados no Brasil, anunciando o BEMV39 em 29 de abril de 2021.

Inicialmente, ele está disponível apenas para investidores qualificados — aqueles que têm investidos mais de R$ 1 milhão, ou profissionais certificados do mercado financeiro. Contudo, após a realização da tradução dos documentos que envolvem o BDR, é esperado anúncio da disponibilização para investidores em geral.

Como é feito o investimento no ETF internacional?

As cotas do ETF iShares MSCI Emerging Markets Min Vol Factor são negociadas sob o ticker EEMV na Cboe BZX (uma das bolsas de valores norte-americanas), desde 18 de outubro de 2011.

Cada cota adquirida pela depositária dá lastro a emissão de 6 BDRs. Nesse sentido, ao investir em um certificado, você garante a participação em 1/6 (um sexto) de uma cota do ETF.

Quem é o responsável pela administração desse ETF?

A gestão do ETF iShares MSCI Emerging Markets Min Vol Factor também é feita pela BlackRock — a mesma empresa que lançou o BEMV39 no Brasil. Ela é uma empresa norte-americana, criada em 1988 e considerada uma das maiores gestoras de ativos no mundo.

Quais as vantagens e riscos de investir no BEMV39?

Após conhecer diversos fatores relacionados ao BEMV39, você deve estar se perguntando se vale a pena investir nele, não é mesmo? Nesse caso, existem vantagens e riscos a serem considerados.

Um dos benefícios diz respeito à praticidade. Normalmente, investir em ações estrangeiras envolve altos custos e bastante burocracia, pois é preciso ter conta no exterior e fazer o câmbio das moedas. Quando se trata de BDRs isso não é necessário, porque eles são negociados em reais e no Brasil.

Outro ponto positivo está relacionado ao recebimento de dividendos. Embora você não adquira o ativo internacional, a depositária do BDR repassa os proventos ao titular do certificado, caso eles sejam distribuídos. Nesse caso, os titulares do BEMV39 recebem os dividendos distribuídos pelo ETF.

Também vale destacar a existência de exposição cambial. Como o BEMV39 está lastreado em um ETF com cotação em dólar, no seu preço já está embutido a diferença de câmbio. E isso tende a proteger você contra a desvalorização do real.

Por outro lado, você precisará lidar com os mesmos riscos encontrados em outros ativos de renda variável — como o risco de volatilidade de preços, de liquidez, ente outros. Ainda, há riscos cambiais que podem surgir com as oscilações das moedas.

Como investir no BEMV39?

Após conhecer o BEMV39, é preciso avaliar se ele se alinha ao seu portfólio, considerando o seu perfil e objetivos. Em caso positivo, vale a pena saber como investir. Para tanto, é necessário ter uma conta em um banco de investimentos de sua confiança para acessar o home broker.

Essa é a plataforma de acesso ao ambiente de negociações da bolsa. Nela, basta digitar o ticker do BDR (BEMV39), selecionar a quantidade de certificados, preço e confirmar a ordem de compra. Se houver um vendedor disposto a aceitar essa proposta, o negócio é executado pela B3, e a liquidação será feita em alguns dias.

Agora você sabe o que é o BEMV39 e como funciona essa alternativa para internacionalizar seus investimentos. Caso pretenda incluí-lo na carteira, não se esqueça de avaliar seus objetivos e perfil de investidor. E, se surgirem dúvidas, procure uma assessoria de investimentos para esclarecê-las.

Quer conhecer outros benefícios de investir em BDRs? Confira 5 vantagens de investir nessa modalidade de investimento!

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!