EWZ
EWZ

EWZ – Ishares MSCI Brazil: Conheça o principal ETF brasileiro nos EUA

Você já ouviu falar do EWZ IShares MSCI Brazil? Ele é um ETF (Exchange Traded Fund). Logo, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), é um Fundo de Índice. Significa que, assim como outros ETFs, ele replica uma carteira e a rentabilidade de um índice de referência.

Existem diversos índices de referência nas bolsas mundiais, como o Ibovespa (IBOV), o S&P 500, o Nikkei 225 e o MSCI Brazil 25-50 index. Esse último é o índice rastreado pelo EWZ IShares MSCI Brazil.

Prossiga com a leitura e entenda ainda mais sobre esse Fundo de Índice!

O que é o ETF EWZ?

EWZ é o ticker de negociação desse ETF. Para entender com clareza o que ele é, é interessante conhecer o funcionamento de um ETF. Basicamente, esse veículo de investimento busca refletir os resultados de um índice.

O índice pode ser tanto de renda fixa quanto de renda variável. O ETF EWZ IShares MSCI Brazil, também conhecido como Ibovespa dolarizado, é o principal ETF do Brasil negociado no mercado americano.

A referência ao Ibovespa se dá em função do ETF EWZ IShares MSCI Brazil, conforme dito, visar a replicação do índice MSCI Brazil 25-50 index. A carteira teórica desse índice representa as principais companhias de capital aberto no Brasil.

Ela é composta majoritariamente por ativos que também compõem o IBOV. Assim, é possível dizer que o EWZ segue as movimentações do Ibovespa, cobrindo grande parte do mercado da B3. Porém, é um ETF negociado em dólar.

Como o EWZ funciona?

O EWZ é o ETF com maior liquidez do mundo ligado a ativos de empresas do Brasil. Ele visa a ofertar ao mercado internacional uma cesta de Ações das principais companhias brasileiras. Portanto, representa uma forma prática de estrangeiros investirem nessas empresas.

Ele é negociado na bolsa de valores de Nova Iorque (NYSE) e no mercado de balcão organizado. Dessa maneira, representa a exposição à bolsa brasileira em moeda americana a qualquer investidor do exterior.

A gestão desse Fundo de Índice é passiva e feita pela BlackRock Investment Institute. As Ações que estão presentes em sua carteira podem mudar ao longo do tempo, de acordo com os critérios do índice.

Considerando a composição em 2020, entre as principais Ações podemos citar:

  • WEG (WEGE3);
  • Petrobrás (PETR4);
  • Itaú (ITUB4);
  • B3 (B3SA3);
  • Magazine Luiza (MGLU3);
  • Ambev (ABEV3);
  • Vale (VALE3);
  • Bradesco (BBDC4).

Para compor o portfólio, o ETF investe em ADRs (American Depositary Receipts). Trata-se de certificados de Ações brasileiras, emitidos por instituições financeiras dos Estados Unidos. Ou seja, são negociadas lá fora, mas estão lastreadas a títulos de valores mobiliários brasileiros.

O valor das ADRs é cotado em dólar. Assim, as variações da moeda também influem diretamente na cotação do ETF EWZ IShares MSCI Brazil.

Vantagens do ETF EWZ IShares MSCI Brazil

Para os investidores internacionais, a vantagem mais óbvia do EWZ é o acesso às organizações brasileiras com maior volume de negociações. Contudo, outros benefícios podem ser percebidos, até mesmo pelos investidores brasileiros.

Confira!

Manejo de risco

A alta diversificação do Fundo de Índice ajuda a diluir os riscos do investimento. Isso porque, como vimos, ele engloba Ações de organizações de diferentes segmentos. Assim, possibilita ter exposição a uma carteira variada.

Facilidade ao investir

Assim como no caso de outros ETFs, a gestão do EWZ é feita por um gestor gabaritado. Isso faz com que o investidor não precise analisar com profundidade cada ativo. Tanto iniciantes quanto investidores experientes podem se beneficiar da praticidade de investir desse modo.

Moeda forte

Conforme apontado, as oscilações da moeda americana impactam o resultado do EWZ. Em situações de baixa do dólar, por exemplo, existe a chance de que o mercado nacional perceba um crescimento.

Logo, quem investe no ETF no exterior pode otimizar seus ganhos, pela exposição cambial. Com isso, ele também pode ser uma das alternativas para investidores brasileiros que queiram se proteger de quedas do real.

Além disso, para os investidores brasileiros o índice MSCI Brazil 25-50 index e o EWZ podem ser referências sobre o mercado nacional. Afinal, semelhante ao IBOV, ele serve como benchmark para o investimento em grandes empresas.

Então, se o EWZ estiver em alta, existem grandes chances que o IBOV também esteja. E vice-versa. É preciso considerar, é claro, que a cotação do IBOV é feita em real, enquanto a do EWZ é feita em dólar.

Desvantagens do ETF EWZ IShares MSCI Brazil

Além dos elementos positivos citados, também é interessante atentar a possíveis obstáculos do ETF EWZ IShares MSCI Brazil.

Saiba quais são eles!

Indisponibilidade

Para o investidor brasileiro, a mais óbvia das desvantagens é o fato de que ele só está disponível na bolsa americana. Para fazer o investimento é preciso abrir uma conta offshore (fora de seu país de origem).

Contudo, a opção pode não fazer sentido para alguns investidores. Afinal, existem alternativas na B3 que replicam o índice Ibovespa.

Taxa de administração

Os investidores que desejarem investir no EWZ precisarão pagar uma taxa de administração, que remunera o gestor. Apesar de seu valor não ser tão alto quanto outros fundos, ele pode impactar os ganhos.

Variação no preço das cotas

Mesmo que a exposição às oscilações de uma moeda forte apresente potencial de vantagens, ela também pode ser uma desvantagem. Isso porque o fato de a variação do dólar impactar diretamente o preço das cotas do EWZ pode prejudicar os ganhos dos investidores.

Assim, é preciso analisar os dois lados dessa situação.

Quando vale a pena investir?

O investimento em EWZ pode fazer sentido para diversos investidores. Ele abre o acesso às principais empresas do Brasil e, assim, pode servir bem a investidores internacionais. Contudo, é preciso analisar dois grandes fatores antes de tomar a decisão final.

São eles: perfil de investidor e objetivos. O EWZ é um ETF de renda variável, o que significa que o investidor deve estar disposto a correr alguns riscos. Em vista disso, os perfis mais indicados para esse tipo de investimento são os moderados e arrojados.

Por fim, é preciso conferir se os objetivos pessoais estão alinhados aos potenciais de ganhos e perdas do ETF. Em caso positivo, a praticidade e a gestão passiva desse veículo de investimento podem se destacar — em especial no caso de investidores iniciantes.

Desse modo, investidores com conta internacional podem aproveitar as vantagens do ETF EWZ IShares MSCI Brazil. Já os brasileiros que desejam acompanhar o indicador têm alternativas na própria bolsa nacional!

Você ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Então comente-a abaixo e enriqueça a discussão!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.