Busca de Artigos no blog

SMAB11: vale a pena investir nesse ETF de small caps?

SMAB11:
SMAB11:

Os fundos de índice (ETFs) são cada vez mais procurados pelos investidores, especialmente por aqueles que desejam diversificar sua carteira. Nesse sentido, o investidor que se interessa por esse veículo financeiro e deseja investir em small caps tem o SMAB11 como alternativa.

Esse é o seu caso? Para entender se o fundo faz sentido para a sua carteira, é imprescindível conhecer as características dele. Dessa maneira, você terá informações relevantes que podem ajudar a decidir se vale a pena investir em um ETF de small caps.

Quer saber mais sobre essa possibilidade? Continue lendo e descubra o que é o SMAB11 e como ele funciona!

O que são small caps?

Para facilitar o entendimento do SMAB11, é preciso saber o que significa o termo small caps. Na prática, ele se refere às ações de empresas de menor capitalização do mercado em relação às grandes companhias.

De modo geral, o valor de mercado de uma small cap gira em torno de US$ 300 milhões a US$ 2 bilhões. Assim, elas se referem às companhias menores — que podem apresentar possibilidades de crescimento.

O que é e como funciona um ETF?

Após saber o que são as small caps, você deve entender o que é exatamente um ETF. Os fundos de índice são um tipo de fundo de investimentos — um veículo de investimento coletivo, gerido por um gestor profissional.

Para participar de um fundo, é necessário adquirir suas cotas. Além disso, existem diversos tipos de fundos de investimento, conforme o seu foco de alocação. No caso dos ETFs, eles replicam a carteira teórica de um índice de referência.

Assim, em um ETF de ações, por exemplo, o portfólio é composto pelas mesmas companhias e em proporções semelhantes ao do indicador do mercado acionário escolhido. O objetivo é alcançar a rentabilidade parecida a do índice, sem tentar superá-la.

O que é e como funciona o SMAB11?

Até aqui, você entendeu o que são small caps e ETFs. Então pode conhecer o SMAB11, que é o código para o fundo BTG PACTUAL SMLL B3. Esse fundo de índice foi lançado pelo BTG Pactual em 12 setembro de 2021 e tem como público-alvo todos os investidores.

A seguir, confira as características desse ETF!

Índice de referência

O índice de referência utilizado pelo SMAB11 é o Small Cap, criado pela bolsa de valores brasileira, a B3. Ele é composto por ações e units de companhias de menor valor de mercado, listadas nessa bolsa.

Em sua cesta de ativos, estão empresas de diversos setores do mercado, como:

  • energia;
  • mineração;
  • tecnologia;
  • shoppings;
  • vestuário;
  • gestão ambiental.

Para fazer parte do portfólio do índice, as companhias não podem estar em recuperação judicial ou extrajudicial. Além disso, as ações devem estar fora dos ativos que representam 85% de índice de negociabilidade, indicador que estabelece o grau de negociação de uma alternativa no mercado de capitais.

Por fim, a companhia precisa ter, pelo menos, 95% de presença no pregão e não apresentar preço inferior a R$ 1 por ação.

Gestão e administração

Como vimos, um fundo de índice é gerido por um gestor profissional, que realiza o manejo da carteira conforme a política de investimentos. No SMAB11, a gestão é de responsabilidade do BTG Pactual Asset Management.

Já a administração de um fundo tem o papel de fazer com que o veículo cumpra o que foi proposto, além de prestar informações aos cotistas e aos agentes reguladores. A empresa responsável por administrar o SMAB11 é a BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM.

Taxas

Os fundos de investimentos costumam cobrar taxas referentes aos serviços da equipe. No caso de ETFs, a taxa de administração costuma ser mais baixa do que outros fundos, já que a gestão é passiva.

Quais são as vantagens e os riscos de investir no SMAB11?

Sabendo o que é o SMAB11, é importante conhecer as vantagens e os riscos desse fundo. Na prática, um ETF favorece a diversificação da carteira de investimentos, já que ele pode conter diversos ativos em seu portfólio. Com isso, é possível diluir os riscos e otimizar as possibilidades de rendimentos.

Ademais, por ter um gestor profissional manejando o portfólio, o investidor não precisa se preocupar em realizar aportes individuais em ações diferentes. Isso é uma vantagem por trazer praticidade e economia de tempo.

Outro ponto interessante é a acessibilidade desse tipo de investimento. De modo geral, investir em um fundo tem um custo mais baixo do que adquirir as alternativas separadamente. Isso pode ser notado, principalmente, quando o veículo é bastante diversificado.

No que se refere ao SMAB11, o potencial de crescimento das small caps pode ser uma vantagem em longo prazo, já que há possibilidade de valorização das cotas do ETF no futuro. Em contrapartida, o principal risco oferecido pelo fundo é o de mercado.

Como o SMAB11 é um ETF de renda variável, ele está suscetível às oscilações do mercado, podendo ter o seu preço reduzido como resultado da volatilidade. Ademais, as small caps, por serem menores, podem sofrer mais os efeitos negativos de crises e apresentar maior risco.

Vale a pena investir no SMAB11?

Ao saber mais sobre o SMAB11, você pode avaliar se vale a pena investir nessa alternativa. Essa análise é individual, pois depende da estratégia de cada investidor. Para entender se o fundo é adequado para a sua carteira, você deve seguir alguns passos.

O primeiro é identificar o seu perfil de investidor, que permite entender qual é o seu nível de tolerância aos riscos. O resultado pode ser conservador, moderado ou arrojado. Geralmente, os dois últimos perfis são os que aceitam melhor os riscos da renda variável.

Depois de descobrir o seu perfil, você deve estabelecer os seus objetivos financeiros, a fim de compreender se a alternativa se encaixa neles. O SMAB11, assim como outros investimentos de renda variável, tende a ser mais adequado para objetivos de longo prazo.

Como você viu, o SMAB11 é uma alternativa para quem enxerga potencial de crescimento nas small caps. Se você se interessou por ele, vale estudar mais sobre o assunto e entender se esse ETF é adequado à sua carteira para tomar decisões mais acertadas ao investir.

Para ter ajuda na hora de compreender as melhores alternativas para sua carteira, você pode contar com uma assessoria de investimentos. Saiba como funciona esse serviço!

 

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.