Ao investir no mercado acionário, é preciso se preparar para as mais diversas situações. Uma operação possível e que afeta a carteira dos investidores é a recompra de ações. Esse é um processo realizado por algumas empresas e que pode ter diversos motivos.

A operação também é chamada de buyback e tem um impacto importante sobre os investimentos. Portanto, é fundamental conhecer o que é, como funciona e outros detalhes relevantes sobre o tema. Assim, você saberá como agir nessa situação.

Quer conhecer mais sobre a recompra de ações? Então continue a leitura e confira!

O que é recompra de ações?

A recompra de ações é um procedimento autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em que uma empresa listada na bolsa de valores compra de volta as suas próprias ações. Essa decisão pode ter muitas causas e objetivos, que você conhecerá mais adiante.

É fundamental saber que para realizar o buyback a empresa deve ter o aceite formal da CVM, que analisa as suas razões para o procedimento. Algumas solicitações podem ser barradas, caso o órgão identifique irregularidades no pedido.

Como funciona esse processo?

Se a empresa obtiver autorização da CVM, haverá um prazo para realizar o procedimento. Assim, ela deverá emitir a ordem de compra e venda, como qualquer investidor. Contudo, a companhia precisará anunciar o seu processo.

Nessa circunstância, o acionista pode decidir se vende ou não os seus papéis. Para saber qual a melhor decisão, é preciso analisar o contexto da recompra cuidadosamente.

A empresa que realiza o procedimento deve se decidir por duas possibilidades após a concretização:

  • cancelamento dos ativos — a companhia pode optar por cancelar os papéis e manter um volume menor de ativos disponíveis para investimento;
  • custodiar os ativos para revenda — quando a empresa acreditar no potencial de valorização dos seus ativos, pode mantê-los em tesouraria para realizar a revenda em um momento oportuno (limitado a 10% das ações).

Também é importante destacar que o buyback não é o único caminho disponível para uma empresa retomar as suas ações. No Brasil, ela pode realizar a oferta pública de aquisição de ações (OPA), que fecha o capital da companhia ou dá maior poder aos sócios majoritários.

Por que acontece a recompra de ações?

Como você viu, há muitas razões para uma empresa optar por realizar o buyback no mercado acionário. E a validade das justificativas é analisada para a concessão da autorização.

Conheça algumas das situações mais comuns que levam as companhias a recomprarem seus ativos!

Corrigir o preço

A solicitação pode ser feita quando a organização acreditar que a cotação não está condizente com o seu valor real. Assim, ela demonstra que os ativos têm potencial e que estão mal avaliados pelo mercado.

INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

Tendo dinheiro em caixa para realizar o procedimento, pode ser solicitado o buyback. Se tudo ocorrer bem e as ações recompradas forem mantidas até um cenário de crescimento, a empresa pode obter lucros com a sua revenda.

Maximizar os resultados para os acionistas

A empresa pode desejar recomprar seus papéis para reduzir a quantidade de acionistas, elevando os próprios lucros e também dos seus investidores. Com isso, ela diminui o pagamento de dividendos, ao passo que aumenta o valor recebido pelos acionistas.

Atender ao programa de stock options

Algumas companhias contam com o programa de stock options, que recompensa seus altos executivos com pacotes de opções de compra de ações. Quando a empresa não deseja diluir suas ações no mercado emitindo novos papéis, pode fazer a recompra para atender ao programa.

Utilizar o caixa excedente

Por fim, um dos fatores que leva um negócio a realizar o buyback é a utilização do caixa excedente. Nesse caso, algumas possibilidades são a companhia estar sem boas oportunidades de desenvolvimento no momento ou não ter mais opções para crescer.

Quais são as consequências para a empresa e para o investidor?

A recompra de ações tem um impacto significativo para a empresa que realiza o processo e para os seus investidores. A forma como isso se refletirá no mercado depende de como a companhia lidará com os papéis.

Quando as ações são canceladas após o buyback, a cotação pode se elevar e também aumentar o valor dos dividendos pagos. Com isso, a emissora das ações maximiza os resultados por conta da redução dos ativos disponíveis e pode ter uma gestão mais eficiente.

Contudo, um aspecto importante nesse caso é que pode acontecer também uma diminuição na liquidez das ações. Elas podem passar a ser menos negociadas no mercado. Logo, essa consequência precisa ser considerada.

Por outro lado, quando os ativos recomprados forem custodiados para revenda, a empresa pode ter uma oportunidade de lucro com a diferença no preço em caso de valorização. Os acionistas também têm a chance de receber parte desse lucro com a sua distribuição — porém, pontualmente.

É frequente que as ações apresentem uma tendência de alta após o procedimento, mas não há uma garantia de que isso ocorrerá. Para acompanhar as oscilações, é possível consultar o site da empresa desejada ou seu espaço no site da bolsa de valores brasileira (B3).

Você deve vender as ações quando houver anúncio de recompra?

Quando uma empresa anuncia o seu processo de recompra das ações, muitos acionistas podem ter dúvidas sobre vender ou não os papéis. Para saber se vale a pena realizar a venda, é preciso analisar os fundamentos da empresa e as causas do buyback.

Portanto, a decisão depende de uma cuidadosa análise individual, que indica o melhor caminho no momento. Você deve considerar o preço oferecido e também o seu interesse em seguir como acionista da companhia.

Para alguns investidores, o buyback não é hora de vender, mas uma oportunidade para comprar novas ações. Afinal, uma das hipóteses é que a empresa esteja com uma cotação inferior ao seu valor. Assim, poderia ter pela frente uma tendência de elevação do preço.

Da mesma forma, o processo pode ser um bom sinal ao indicar a administração mais eficiente da estrutura de capital. Apesar disso, também há a chance de representar dificuldades, como estagnação e necessidade de atender a demandas internas.

Ficou claro o que é a recompra de ações feita por algumas empresas na bolsa de valores? Como você viu, esse procedimento interfere no portfólio dos acionistas e precisa ser conhecido. Assim, se for oferecido a você, é possível tomar uma decisão mais consciente!

Para saber como lidar com as movimentações do mercado financeiro, é importante obter informações de qualidade. Faça isso curtindo e acompanhando a nossa página no Facebook!