Você ainda não sabe onde investir 1 milhão? Antes de tomar uma decisão, é fundamental conhecer as alternativas do mercado e entender quais são os seus objetivos. Além disso, é importante pensar no seu perfil de investidor e na sua tolerância aos riscos.

Com essas informações em mente, fica mais fácil analisar as opções que estão disponíveis no mercado. Existem possibilidades tanto na renda fixa quanto na renda variável, e ainda é viável combinar investimentos para mitigar os riscos e elevar a rentabilidade.

Neste artigo, você que não sabe onde investir 1 milhão conhecerá 6 alternativas de investimento. Confira!

1.     CDB

O certificado de depósito bancário (CDB) é um investimento popular de renda fixa. Nessa classe de investimentos, os investidores conhecem a lógica de remuneração antes de fazer a aplicação. Ao contrário da renda variável, em que não é possível ter certeza da possibilidade de lucro.

Diversos bancos e financeiras oferecem CDBs com prazos e rentabilidades variados. Por isso, eles podem ser interessantes para diversos perfis de investidores.

Investir em CDB funciona como emprestar dinheiro a um banco, que pode utilizá-lo para fornecer crédito para financiamentos, por exemplo. No fim do prazo definido, o valor volta para o investidor acrescido de juros.

Em alguns casos o CDB pode ter liquidez diária. Isso permite o resgate do título a qualquer momento, sem perdas financeiras. Vale destacar que esses títulos são cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito, garantindo maior segurança à aplicação.

2.     LCI e LCA

As letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA) também são opções de renda fixa cobertas pelo FGC em caso de falência do emissor. Ele garante o ressarcimento de até R$250 mil por CPF e instituição financeira, até o teto global de R$1 milhão, renováveis a cada 4 anos.

Assim como os CDBs, as letras de crédito são emitidas por bancos e instituições financeiras. O valor é usado para financiar setores imobiliários ou do agronegócio. A rentabilidade é variada, e os títulos pós-fixados costumam ser atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Uma vantagem das letras de crédito é que, ao contrário de outras aplicações de renda fixa, elas são isentas da cobrança do imposto de renda. Em geral, são opções para quem busca alternativas para investir 1 milhão de reais no médio prazo.


3.     Títulos do Tesouro

Os títulos públicos são considerados os investimentos mais seguros do mercado. O emissor dos Títulos do Tesouro é o Governo Federal, o que reduz consideravelmente os riscos da aplicação.

Existem diversas opções para investir, com prazos, rentabilidades e valores mínimos diferentes. A taxa de juros pode ser prefixada (com valor fixo) ou pós-fixada (que acompanha um indicador). Também há os títulos híbridos, que combinam as duas formas de taxas.

As opções são Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA. O primeiro tem rentabilidade atrelada à taxa Selic, o segundo apresenta uma taxa fixa e o último rende acima da inflação (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Alguns pagam cupons de juros semestrais.

4.     Debêntures

As debêntures são exemplos de investimentos de renda fixa que costumam oferecer rentabilidades mais atrativas aos investidores. Mas isso vem acompanhado de maiores riscos, pois elas não possuem a cobertura do FGC.

Elas funcionam como um empréstimo que o investidor faz para uma empresa. Assim, isso pode aumentar o risco de calote no investimento. A companhia pode utilizar o valor para realizar suas atividades e se compromete a devolver com juros ao investidor.


Se o dinheiro for utilizado para financiar projetos de infraestrutura no país, as debêntures recebem um incentivo do Governo. Nesse caso, elas são chamadas de debêntures incentivadas e são isentas de Imposto de Renda.

5.     Ações

O mercado de ações é uma das alternativas mais buscadas por quem quer investir um capital relevante. Em especial, para perfis moderados e arrojados. Um dos principais motivos para isso é a possibilidade de retorno, especialmente no longo prazo.

Contudo, os riscos também são maiores. Na bolsa de valores, é possível realizar operações de especulação no curto prazo ou fazer investimentos com foco no longo prazo. A escolha dependerá do seu perfil e das suas necessidades.

Ao investir em longo prazo, o investidor mantém a posse das ações das empresas e aproveita os benefícios de ser sócio do negócio. Por exemplo, a distribuição dos lucros na forma de dividendos ou de juros sobre capital próprio.

Também é possível ter ganhos significativos com a venda dos papéis depois que eles passaram por valorização ao longo do tempo.

Independentemente da sua escolha, é fundamental ter uma estratégia para tomar boas decisões. Afinal, esse tipo de investimento tem riscos consideráveis. Por esse motivo, é preciso fazer um bom manejo deles para poder alcançar os resultados que você deseja.

6.     Fundos de investimento

Os fundos de investimento funcionam como condomínios, em que os investidores se reúnem e compram cotas para participação. O patrimônio do fundo é administrado por um gestor profissional, que toma as decisões de investimentos de acordo com a estratégia estabelecida.

Há muitos tipos de fundos de investimento disponíveis, tanto de renda fixa quanto alternativas de renda variável. Entre as opções, estão:

  • fundos de investimento imobiliário: investem em produtos do mercado imobiliário;
  • fundos de ações: investem a maior parte do patrimônio em ações de empresas listadas na bolsa;
  • fundos multimercados: não precisam seguir um percentual de alocação e podem investir os recursos tanto em títulos de renda fixa quanto ativos de renda variável;
  • fundos de índices (ETFs): reproduzem a carteira teórica de algum índice do mercado, buscando repetir o seu desempenho.

Como você pode ver, cada fundo é diferente — e, portanto, mais adequado a um perfil de investidor e a determinados objetivos. Eles podem ser estratégias interessantes para investir de forma prática, com o benefício de contar com o apoio de um gestor na tomada de decisões.

Saber onde investir 1 milhão de reais é o primeiro passo para fazer o seu dinheiro render. Seja para ter uma reserva de emergência, obter independência financeira ou poder realizar sonhos, fazer investimentos é fundamental. Monte uma carteira diversificada e alinhada aos seus objetivos!

Viu como existem muitas alternativas de investimento? Se você ainda tem dúvidas, entre em contato conosco e converse com um de nossos assessores!