fundo exclusivo
fundo exclusivo

O que é e como funciona um fundo exclusivo? Descubra!

Os fundos exclusivos não costumam ganhar tanto espaço no mercado quanto as outras modalidades de investimento. Por esse motivo, poucos sabem o que é e como funciona esse modelo de fundo.

A alternativa pode ser especialmente interessante para quem deseja compor uma carteira de investimentos com alternativas mais personalizadas aos seus interesses. Principalmente quando há um alto capital envolvido.

Ficou interessado? Então acompanhe a leitura do artigo, aprenda sobre o fundo exclusivo e descubra se ele é adequado para você!

O que é um fundo exclusivo?

Já imaginou ter um fundo de investimento feito exclusivamente para você? Esse é o propósito dessa alternativa.

Um fundo exclusivo, então, é um fundo criado e estruturado para um único investidor. Ou seja, ele possui apenas um cotista. A personalização faz com que os aspectos como funcionamento, regras de investimento e políticas de alocação de recursos sejam definidas de acordo com os objetivos do investidor.

Por ser um investimento diferenciado, a criação de um fundo exclusivo costuma ser restrita para poucos. Os altos custos de manutenção e de elaboração o faz ser mais viável para investidores qualificados ou com grandes quantias disponíveis para investimento.

Como ele funciona?

O funcionamento de um fundo de investimentos exclusivo é semelhante à dos outros fundos mais conhecidos no mercado. No entanto, como você deve imaginar, ele não permite a entrada de novos cotistas.

Para sua elaboração, é preciso primeiro verificar se você possui uma quantia de capital adequada para essa modalidade. Normalmente, costuma fazer mais sentido para o investidor que possui R$10 milhões ou mais para investir.

Tendo esses recursos, o passo seguinte é procurar por profissionais que farão a gestão e administração do fundo. Afinal, a gestão e administração são essenciais para a viabilidade do fundo exclusivo.

Além disso, é preciso registrá-lo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na ANBIMA para que funcione conforme as regras do mercado financeiro.

Preenchido os requisitos para criá-lo e registrado devidamente nos órgãos reguladores, o fundo exclusivo estará pronto para que o investidor inicie seus investimentos.

Qual a estrutura dessa modalidade?

A estrutura de um fundo exclusivo é composta por diferentes participantes.

São eles:

  • o investidor;
  • a gestora de recursos, que fica a cargo das alocações dos recursos do fundo;
  • o administrador, que é a instituição que trabalha na questão operacional do fundo;
  • o custodiante, que é quem registra, guarda e mantém os ativos investidos do fundo em segurança;
  • o auditor, profissional responsável por fazer as auditorias das operações do fundo, avaliando custos, taxas e valores movimentados.

Ou seja, mesmo que seja feito apenas para uma única pessoa, ele deve ter uma gestão profissional, um administrador e um custodiante para funcionar de maneira adequada. Assim como outros fundos de investimento.

Quais os tipos de fundos exclusivos?

Existem dois tipos principais dessa modalidade: o fundo exclusivo aberto e o fundo exclusivo fechado. Confira abaixo a diferença entre eles:

Fundo exclusivo aberto

Ele permite uma livre movimentação dos recursos do fundo. O investidor pode fazer aportes e resgates de maneira ilimitada, no momento que deseja ter seu capital em mãos.

No fundo aberto, pode ser exigido o Imposto de Renda, que segue a tabela regressiva. Poderá também ser cobrado o come-cotas, dependendo do caso.

Fundo exclusivo fechado

O fundo fechado, por outro lado, limita a movimentação dos recursos financeiros, permitindo apenas alguns aportes e resgates ao ano. Não incide o come-cotas nessa alternativa.

Diferente do fundo aberto, o resgate do capital poderá ser feito apenas com o seu encerramento.

Quais as vantagens dos fundos exclusivos?

Os fundos exclusivos têm algumas vantagens que atraem os investidores. Confira algumas delas a seguir!

Personalização

Esse tipo de fundo é montado de acordo com o que o cotista deseja. Assim, ele é criado de forma totalmente alinhada com os objetivos financeiros do investidor.

Todas as estratégias e alocação de recursos são feitas para atender os anseios e perfil de risco do indivíduo. Vale mencionar que eles podem investir em diferentes modalidades, tanto da renda fixa quanto da renda variável.

Gestão personalizada

Em um fundo de investimento comum, a decisão da aplicação dos recursos fica totalmente a cargo do gestor. No fundo exclusivo, o cliente tem ciência das estratégias e pode participar ativamente da gestão do fundo.

Tributação

O fundo exclusivo não exige o pagamento do Imposto de Renda pelas movimentações internas. Ou seja, o capital pode ser alocado de um ativo para outro sem que haja custos adicionais.

Planejamento sucessório

As cotas do fundo podem ser objeto de doação e sucessão patrimonial. Porém, é preciso respeitar a legislação para que isso seja feito da forma correta.

Blindagem patrimonial

Ele pode ser uma ferramenta de blindagem patrimonial. Ainda, pode ser útil para grandes executivos ou sócios de empresas, por exemplo.

Dessa maneira, se algum problema ocorrer e os donos do negócio perder seus patrimônios, o fundo exclusivo pode ser uma forma de proteger o do cotista.

CNPJ próprio

Ele é registrado em um CNPJ. Isso significa que, ao criar um fundo exclusivo, o investidor não é visto mais como uma pessoa física. Assim, ele transmite as obrigações e responsabilidades de seus investimentos para a pessoa jurídica do fundo.

Quais as desvantagens?

Por outro lado, há desvantagens de investir nessa modalidade. Confira duas delas a seguir:

Tributação

Se por um lado é uma vantagem não ter tributação pelas movimentações internas, o Imposto de Renda pode ser cobrado no resgate das cotas. Então, é preciso atenção.

Alto custo

Os fundos exclusivos têm elevado custo para criação e manutenção. Além disso, há a cobrança de diversas taxas, como a de administração – que pode ser mais custosa na comparação com outros fundos.

Por esse motivo, é necessário possuir altas somas financeiras para começar um investimento em um fundo exclusivo.

Quando vale a pena optar por um fundo exclusivo na carteira?

Como você pode imaginar, um fundo exclusivo pode fazer mais sentido para o investidor que detém um grande patrimônio e gostaria de contar com uma gestão personalizada do seu dinheiro.

Além disso, grandes empresários que desejam proteger seu patrimônio pessoal de possíveis problemas em suas empresas também podem se interessar por essa modalidade.

E você, gostou de saber mais sobre o fundo exclusivo? Então aproveite e aprenda sobre outras opções de investimentos! Confira agora o que são e como funcionam os fundos quantitativos!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.