Com os avanços tecnológicos, novas alternativas de investimento aparecem no mercado. Uma das mudanças mais significativas aconteceram com os NFTs (non-fungible tokens). Se você tem interesse por esse mercado, uma opção de investimento é o ETF NFTS11.

Esse é o primeiro fundo com o objetivo de replicar o desempenho de um índice atrelado diretamente ao mercado de NFTs. No entanto, é importante compreender adequadamente o que é esse ETF e quais seus riscos antes de investir.

Quer saber mais sobre o NFTS11 e o que considerar antes de investir? Então continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

O que é e como funciona um ETF?

Um exchange traded fund (ETF) é um fundo de índice. Isso significa que ele é um fundo de investimento cuja política central é acompanhar o desempenho de um índice de referência. Como o objetivo não é ultrapassar o benchmark, esse modelo de fundo apresenta uma gestão passiva.

Portanto, o gestor de um ETF tem como propósito fazer com que os recursos alocados tenham um desempenho semelhante ao de determinado índice do mercado. No Brasil, existem diversos ETFs disponíveis, atrelados a índices variados — como o Ibovespa.

O que é e como funciona o ETF NFTS11?

Agora que você entende o que é e como funciona um ETF, é possível analisar o ETF NFTS11. Esse é um fundo que busca replicar o desempenho do Índice MVIS CryptoCompare Media & Entertainment Leaders, administrado pela MV Index Solutions (MVIS®).

Assim, a composição do ETF tem a maior parte de seus recursos alocados em criptomoedas ligadas ao metaverso. Isso ocorre porque os recursos são investidos em moedas digitais que tenham relação com NFTs e gamecoins — tokens usados principalmente no setor de mídia e entretenimento.

Os NFTs são tokens utilizados no metaverso para negociar diversos ativos não fungíveis — como obras de arte digitais, terrenos e outros. Nesse sentido, eles funcionam como certificados de autenticidade no mundo online.

Quais as principais características desse fundo?

Depois de compreender o que é o NFTS11, vale a pena conferir algumas de suas principais características. Isso é importante porque, sem ter ciência sobre quais são os aspectos do fundo, não é possível saber se ele está de acordo ou não com seus objetivos e necessidades.

Portanto, confira as informações a seguir!

Política de investimento

Como você viu, a maior parte dos investimentos do NFTS11 será na cesta do Índice MVIS CryptoCompare Media & Entertainment Leaders.

Além disso, é possível que os recursos disponíveis também sejam alocados em compras do mercado futuro de dólar. Essa segunda posição tem como objetivo proteger o risco de deslocamento decorrente da exposição cambial.

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

Saiba tudo sobre ETFS - a forma de sostificar os seus investimentos

Outro ponto que merece atenção é que esse ETF investe diretamente em criptoativos de plataformas online que incorporaram aspectos do metaverso. Essa é uma política diferente de outros veículos de investimento que também são atreladas aos ativos digitais.

Principais moedas

O NFTS11 é composto por uma série de moedas digitais, que são cada vez mais incorporadas ao funcionamento do metaverso. Entre elas estão:

  • decentraland: criptomoeda do projeto decentraland, um jogo em universo 3D construído com base no sistema de blockchain da ethereum;
  • the sandbox: negociada no mercado por meio do ticker SAND, a sandbox é o token utilizado no jogo The Sandbox, que permite que os próprios usuários criem itens NFT para o jogo, a partir de terrenos virtuais;
  • axie infinity shards: a AXS é o token de utilidade que surgiu para ser uma moeda no jogo de Axie Infinity Shards. Contudo, devido ao seu sucesso ela também passou a ser negociada no mercado;
  • gala: é uma das moedas digitais que mais valorizou em 2021. Ela opera na rede ethereum e também funciona como um token utilitário;
  • basic attention token: negociado por meio do ticker BAT, o basic attention token refere-se a uma plataforma de monetização e atenção, direcionada para propagandas do mercado digital;
  • chiliz: ativo digital criado por fãs do esporte, o chiliz pode ser utilizado tanto para negociações como para desfrutar de benefícios promovidos pelos clubes e equipes parceiras;
  • enjin coin: é um token do projeto enjin lançado na rede ethereum em 2018. Funcionando como moeda chave para esse projeto, a enjin coin permite a criação de itens em ambientes de jogos eletrônicos, além de ser negociada dentro do ambiente virtual.

Gestão

A gestora do fundo NFTS11 é a Investo Gestão de Recurso. Essa é a primeira gestora brasileira independente que tem como foco de suas atividades a gestão de ETFs.

Quais são os riscos e vantagens em investir em NFTS11?

Depois de analisar o funcionamento e principais características do NFTS11, é importante conferir aspectos centrais, como os riscos e vantagens desse investimento.

Veja a seguir!

Vantagens

Um dos primeiros pontos que podem ser vistos como vantajosos é que as alocações feitas em um ETF são realizadas por gestores profissionais. Assim, o investidor não precisa se preocupar em movimentar seus recursos individualmente. Essa característica pode trazer mais tranquilidade e praticidade.

Além disso, um ponto positivo do NFTS11 é que ele permite que o investidor exponha seu capital ao mercado de NFT com segurança institucional. Uma vez que o mercado de criptomoedas não é regulamentado no Brasil, investir diretamente nele pode trazer riscos consideráveis.

Assim, um ETF de NFT se mostra mais seguro. Afinal, esses veículos são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e precisam seguir uma série de regras para garantir segurança institucional aos investidores.

Riscos

Com relação aos riscos, é necessário considerar a volatilidade do preço das cotas do fundo. Como o ETF é negociado na bolsa de valores, é possível que o investidor tenha perdas de capital com a desvalorização dos ativos em certos momentos.

Mais um aspecto que merece atenção é o risco cambial com relação à variação do dólar. Considerando que os ativos que compõem o índice referencial são estrangeiros, a variação da moeda também afeta o preço de negociação.

Vale a pena investir no ETF NFTS11?

Como você viu até aqui, o ETF NFTS11 pode ser uma oportunidade interessante de diversificar a carteira. Contudo, assim como ele apresenta vantagens, também existem riscos. Diante disso, como saber se vale a pena investir nessa alternativa?

Essa resposta cabe exclusivamente a cada investidor. Por isso, antes de tomar sua decisão, é indispensável avaliar determinados pontos, como:

  • perfil de investidor;
  • planejamento financeiro;
  • objetivos financeiros;
  • conhecimento do mercado de ETFs e criptoativos.

Como vimos, o ETF NFTS11 foi uma inovação na bolsa brasileira, permitindo aos investidores expor seu capital a uma das maiores transformações da tecnologia. Contudo, é necessário cautela e estudo para investir de forma adequada às suas necessidades e objetivos.

Quer manter-se atualizado sobre as novidades do mercado financeiro? Então nos siga nas redes sociais. Estamos no Instagram, Facebook, YouTube, LinkedIn!