Se você quer ter um futuro financeiro tranquilo, é importante começar a poupar e a investir seu dinheiro agora. Além disso, é preciso conhecer alternativas que permitam atingir esse objetivo. Entre elas existe o fundo previdenciário — você já sabe o que é ou como funciona essa modalidade de investimento?

Ela pode ser bastante útil para quem deseja investir, mas não tem muito conhecimento sobre o mercado financeiro. Isso porque as escolhas dos investimentos são feitas pelo gestor do fundo. Entretanto, antes de investir, vale conhecer mais a seu respeito.

Portanto, confira o que é um fundo previdenciário e como ele funciona ao longo deste conteúdo elaborado por nós, da Renova Invest.

Está pronto?

O que é um fundo previdenciário?

Diante dos riscos de mudanças na lei previdenciária, depender apenas da aposentadoria da Previdência Social pode não ser uma boa escolha. Afinal, mesmo trabalhando por muitos anos, o valor recebido ao final pode não ser suficiente para manter o seu padrão de vida atual.

Para contornar esse cenário, vale a pena considerar contar com um fundo previdenciário investindo em Previdência Privada. Ele funciona como um fundo de investimento tradicional, com a diferença de ser focado na construção de patrimônio no longo prazo.

Logo, essa é uma alternativa bastante procurada para aposentadoria. Contudo, ela também pode ser utilizada por quem tem planos em prazos maiores, como pagar a faculdade dos filhos, etc.

Além disso, os fundos previdenciários podem ser úteis no que diz respeito à sucessão patrimonial. O motivo é que titular das cotas consegue definir os beneficiários em caso de falecimento. Dessa maneira, os valores existentes são repassados diretamente a eles, sem necessidade de inventário.

Como um fundo previdenciário funciona?

Assim como em outros fundos de investimento, o capital de um fundo previdenciário fica sob gestão de um profissional com certificação para atuar no mercado. Ele se encarrega de selecionar os investimentos que serão realizados, visando alcançar os objetivos do fundo.

Cada fundo previdenciário pode ter uma estratégia diferente na escolha das alternativas que serão incluídas na carteira. Por exemplo, é possível encontrar fundos que aplicam apenas em renda fixa, outros compostos de ativos de variável, bem como fundos que investem em ambas as classes.

Logo, existem alternativas com diferentes níveis de risco e potencial de rentabilidade. Portanto, você precisará avaliar qual fundo possui estratégias que estejam alinhadas ao seu perfil de investidor, objetivos e expectativas.

Caso você queira aproveitar os benefícios de diferentes fundos, poderá fracionar seu capital entre eles — sendo essa, inclusive, uma forma de diversificar sua carteira. Feita a escolha, em um fundo previdenciário, ele se dividirá em duas fases:

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO

Aprenda a como investir no exterior de forma prática

  • acumulação: nela, é definido o valor dos aportes e a sua frequência. A tendência é que quanto maior for o montante investidor, maiores serão os efeitos dos juros compostos;
  • usufruto: nessa etapa, o investidor recebe os valores que foram acumulados ao longo dos anos, conforme a forma de resgate que escolheu.

Vale destacar que o resgate no fundo previdenciário pode acontecer de maneira integral ou na forma de rendimento mensal. No segundo caso, o pagamento pode ser temporário ou vitalício.

Quais os tipos de planos de Previdência Privada?

Se você está considerando investir nessa alternativa, é pertinente saber que poderá escolher entre dois planos de Previdência Privada. Veja quais são e como eles funcionam:

PGBL

A sigla PGBL significa Plano Gerador de Benefício Livre. Esse plano permite ao titular abater as contribuições mensais realizadas da base de cálculo de seu Imposto de Renda (IR) — até o limite de 12% da renda anual. Por isso, ele tende a fazer sentido aos que apresentam a declaração completa de IR.

Contudo, saiba que o benefício funciona como um adiamento do pagamento de imposto. Isso porque, na ocasião do resgate, o IR deverá ser recolhido sobre todo o valor levantado — e não apenas sobre os rendimentos, como na maioria dos investimentos.

VGBL

Já o VGBL, sigla para Vida Gerador de Benefício Livre, não tem o mesmo benefício tributário. Nesse sentido, é comum que ele seja escolhido por quem entrega a versão simplificada da declaração de IR. Ademais, a tributação do investimento acontece apenas sobre a rentabilidade obtida.

Seja no PGBL ou VGBL, o investidor também consegue optar pela forma de tributação, entre a tabela progressiva ou regressiva. Na primeira, o percentual varia com o valor do resgate, sendo maior para faixas maiores, como a tabela aplicada sobre a renda anual.

Na tabela regressiva, por outro lado, a alíquota diminui conforme o tempo de aplicação. Ela começa em 35%, para um prazo de acumulação de até 2 anos, e diminui gradativamente até chegar em 10%, para aportes que ultrapassem o período de 10 anos.

O que é importante saber antes de investir em fundos previdenciários?

Sabendo mais sobre os fundos previdenciários e acerca da Previdência Privada, ainda vale ter alguns cuidados antes de investir.

O ponto de partida é revisitar o seu perfil de investidor e saber os objetivos que pretende alcançar. É comum que, ao longo dos anos, o perfil e as metas financeiras mudem. Logo, rever esses conceitos é importante no processo de escolha do investimento mais adequado, de acordo com o momento da sua vida.

Além disso, tenha em mente que qualquer investimento possui um nível de risco a ser avaliado. No caso do fundo de previdência, os riscos dependerão das estratégias adotadas pelo gestor. Por isso, é necessário analisar o prospecto do fundo, gestão, portfólio e demais fatores relevantes.

Após avaliar essas questões, caso você decida que o investimento é interessante, é preciso saber como incluí-lo em sua estratégia. Para tanto, é importante ter conta em um banco de investimento. Assim, você terá acesso aos planos disponibilizados pela instituição.

Após aprender o que é um fundo previdenciário, você pretende montar seu plano de aposentadoria ou de longo prazo com essa alternativa? Então não se esqueça de considerar o seu perfil de investidor e objetivos para fazer as melhores escolhas!

Ficou com alguma dúvida sobre este conteúdo? Fale com um de nossos assessores e esclareça!