DAI: que é e como funciona essa stablecoin?
DAI: que é e como funciona essa stablecoin?

DAI: que é e como funciona essa stablecoin?

Nem toda criptomoeda sofre grandes variações em seu preço unitário de negociação. Há alguns criptoativos cujo foco consiste em ter um valor fixo e uma delas você pode conhecer ao saber o que é DAI.

Essa stablecoin, como a categoria é chamada, pode ser útil para quem deseja fortalecer a carteira de investimentos em dólar. Ao mesmo tempo, ela apresenta riscos, ainda que a volatilidade deixe de ser um problema.

Por isso, antes de investir ou operar, é importante conhecer o assunto e avaliar o criptoativo completamente. Quer descobrir o que a alternativa tem a oferecer?

Conheça a moeda digital DAI e compreenda como é o seu funcionamento!

O que é DAI?

Para entender o que é essa moeda é preciso, em primeiro lugar, entender o conceito de stablecoin. Esse termo se refere a moedas digitais que mantêm um preço constante, sem sofrer grandes variações ao longo do tempo.

No caso da DAI, é uma moeda descentralizada cujo objetivo é manter o seu preço de negociação em 1 dólar americano. Ela é construída com base na tecnologia blockchain da plataforma Ethereum, sendo, portanto, da chamada segunda geração.

Na verdade, a sigla DAI é o código para a moeda que é conhecida como MakerDao. É como acontece com o termo BTC para a Bitcoin.

Como funciona essa stablecoin?

A DAI é uma moeda que funciona sob a governança da plataforma Maker, que é descentralizada e utiliza os princípios do blockchain. Ela apresenta o chamado protocolo Maker. Na prática, faz uso de mecanismos de regulação de preço, para que seja possível manter a cotação de 1 dólar.

A moeda pode ser usada de diversas maneiras. Além de ser aceita em pagamentos digitais, pode ser adotada em transferências ponto a ponto (P2P) ou em substituição às remessas de câmbio, por exemplo.

Para tanto, é preciso oferecer uma espécie de margem de garantia, que costuma ser de 150% do montante de DAI que você deseja utilizar. Tudo é feito por meio de contratos inteligentes, que utilizam a estrutura da Ethereum.

O processo de mineração, como acontece em outras moedas, não está previsto para a DAI. Porém, ela pode passar pela liquidity mining, em que os operadores que trazem liquidez ao mercado são recompensados com unidades da moeda.

Como você viu, o seu valor de mercado é sempre próximo a 1 dólar, mas a capitalização varia. Em fevereiro de 2021, o total atingiu seu ápice até então — chegando a mais de 2 bilhões de dólares.

Quais são as vantagens da criptomoeda DAI?

Para entender o que a DAI oferece de positivo, é necessário pensar na exposição ao dólar. Graças à manutenção do preço na moeda americana, você pode se proteger contra desvalorizações do real, por exemplo.

Outras vantagens são a transparência e a acessibilidade, com governança fortalecida pelo envolvimento dos detentores dos tokens. Com isso, a participação de todos é potencializada.

O crescimento dessa stablecoin também pode ser visto como um ponto positivo. Conforme cresce a adesão, mais aplicativos, carteiras e até jogos digitais passam a aceitar a sua negociação.

Outro aspecto para considerar é a possibilidade de obter moedas a partir do que é conhecido como staking. No caso, é preciso manter moedas DAI em sua carteira, sendo remunerado por uma taxa definida pela própria comunidade.

Além disso, a DAÍ é uma alternativa totalmente independente. Apesar de ser aceita em muitas casas de câmbio, não depende de bancos e outras instituições financeiras, o que reduz as chances de confisco, por exemplo.

Quais são os riscos desse criptoativo?

Diferentemente de outras moedas digitais, a DAI oferece menos riscos quanto à volatilidade. Afinal, o preço de comercialização tende a se manter.

No entanto, um dos maiores riscos envolve a liquidação. Como o funcionamento exige o pagamento de uma margem de garantia, os valores podem ser utilizados em caso de recessão de mercado. Além disso, caso você fique abaixo do limite obrigatório, pode ter que pagar uma multa.

Também há a questão da adesão e da consolidação ao longo do tempo. Uma regulamentação mais estrita pode causar problemas no uso dos tokens e na aplicação da moeda digital. Então é preciso ter a questão em mente.

Vale destacar que o investimento direto em criptoativos não é regulamentado no Brasil. Uma alternativa para alocar recursos em criptomoedas de maneira regulada é via fundos de investimento.

Para saber mais sobre esta alternativa, entre em contato conosco da Renova Invest.

Como a DAI se diferencia de outras moedas digitais?

O fato de ser uma stablecoin já diferencia a DAI de muitas alternativas voláteis. No entanto, até entre as demais escolhas dessa classificação ela se destaca. Um dos pontos envolve o Protocolo Maker.

Com ele, há a atuação de um sistema de engenharia financeira, com mecanismos específicos de regulagem. Por causa disso, as operações não exigem lastro como as outras.

Ela também chama a atenção pelo sistema robusto e que é capaz de manter intensamente a estabilidade. Como consequência, o funcionamento é favorecido.

Descobrir o que é DAI permite conhecer uma stablecoin que é considerada promissora por parte do mercado. Agora, você pode considerar essas informações para entender seus prós, contras e riscos na hora de tomar uma decisão de se expor a essa moeda.

Conhece alguém que terá interesse em conhecer essa moeda digital diferenciada? Compartilhe o post nas suas redes sociais e aumente o alcance das informações!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.