Como operar opções? Tudo o que você precisa saber!

operar opções
operar opções

A negociação de ativos não é o único caminho do mercado financeiro. Para diversificar suas estratégias e alcançar objetivos específicos—que vão da proteção à especulação, existe a chance de operar opções.

Esses derivativos possuem características específicas quanto aos valores e aos prazos e oferecem o direito de negociação de ativos. Por conta disso, apresentam diversas vantagens — mas também riscos que não devem ser desconsiderados.

Quer saber o que fazer para operar opções? Veja todas as informações relevantes sobre o assunto e entenda como proceder!

O que é o mercado de opções?

O mercado de opções é um ambiente da bolsa de valores onde são negociados os derivativos conhecidos como opções. Quando são negociadas na B3, apresentam características específicas, como a data de vencimento, definidas pela própria bolsa.

Já o mercado de opções com negociação no mercado balcão prevê a definição das condições por parte dos lançadores desses instrumentos financeiros.

Independentemente da forma de operação, o mercado de opções permite que esses contratos com direito e compra dos ativos-objetos sejam negociados entre as partes. Ele faz parte da renda variável, já que não possui nenhuma garantia a respeito de possíveis ganhos com as operações.

O que é uma opção?

Para compreender o funcionamento do mercado de opções é fundamental entender o que são esses derivativos. As opções oferecem o direito de compra e venda de um ativo por determinado preço de exercício (strike) na data de vencimento prevista.

É importante notar que a opção prevê o direito, mas não a obrigação de exercê-la para quem a adquire. Caso ela não seja exercida, ela simplesmente expira — ou se transforma em pó, como diz o jargão do mercado financeiro.

Toda opção está associada ao chamado ativo-objeto. Então, é possível comprar ativos ligados ao mercado de ações, por exemplo. Nesse cenário, o derivativo dará o direito de comprar ou vender ações por um preço específico no momento do vencimento.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Como funciona a negociação de opções?

A negociação no mercado de opções acontece entre duas partes: o tomador e o lançador. O lançador corresponde a quem vende a opção e o tomador a quem a compra. Logo, o tomador não é obrigado a exercer o direito.

Por outro lado, o lançador é obrigado a cumprir as condições se houver a execução. Imagine um tomador que adquiriu uma opção que confere o direito de vender ações por determinado preço no vencimento. Caso ele escolha exercê-la, o lançador será obrigado a realizar a compra.

Por falar nisso, é importante saber que há mais de um tipo de opção para operar. A call é uma opção de compra, ou seja, permite que você adquira o ativo-objeto pelo preço de exercício. Já a put é a opção de venda.

Para entender melhor, considere alguém que comprou uma call de ação a R$ 15,00. No momento de vencimento, a ação é negociada a R$ 16,00. Logo, o exercício de cada opção trará uma diferença de R$ 1,00 no preço do ativo, podendo ser vantajosa para o tomador.

Já no caso da opção de venda, pode acontecer o cenário oposto: uma pessoa compra o direito de vender um ativo pelo preço estabelecido. Por exemplo, se o tomador adquire uma opção de venda de ações a um preço R$ 16,00 e elas são negociadas a R$ 15,00 no mercado à vista, pode haver vantagem em exercê-la.

Para ter esse direito de compra ou venda, é preciso que o tomador pague um preço para adquirir a opção do lançador. Ele é conhecido como prêmio: o preço de venda da opção. Quando elas são deixadas virar pó, ele não é devolvido.

Para que servem as opções?

Operar opções pode ter dois objetivos principais: hedge financeiro (proteção de carteira) ou especulação. Então, tudo depende de quais são suas expectativas e interesses.

Saiba mais!

Proteção

No primeiro caso, a aquisição de uma opção de venda ou de compra permite que você se proteja contra as variações de preços do mercado financeiro.

Essa pode ser uma operação para quando você avalia que um ativo da sua carteira pode sofrer uma grande desvalorização, por exemplo. Com a compra de opções put, você tem o direito de vendê-lo por um preço específico.


Se a queda se concretizar, os ativos serão negociados por um preço maior, protegendo a sua carteira. Caso não ocorra a queda, basta deixar que a opção vire pó. Há, ainda, operações estruturadas que podem ser feitas de modo a travar possibilidades de queda.

Especulação

As opções também podem servir para especular e gerar ganhos em curto prazo graças às flutuações de preços. Imagine que, ao fazer a análise técnica, você conclui que a ação de uma empresa tende a subir nas próximas semanas.

Então, decide adquirir opções de compra com um preço de exercício mais baixo. Na data de vencimento, a ação realmente sofreu a valorização prevista. Diante do cenário, você exerce o direito de compra e, assim, obtém os ativos por um preço menor que a cotação atual.

Caso faça day trade, poderá vender as ações adquiridas no mesmo dia, consolidando o lucro pela diferença entre os preços de venda e de compra.

Outra forma de especular é negociando as próprias opções antes do período de vencimento. Assim, é possível buscar ganhos que se tornam viáveis pela valorização do direito de compra ou venda.

Tanto na especulação quanto no hedge, é possível operar opções para compor operações estruturadas. Há diversas estratégias disponíveis, como travas de baixa e de alta, financiamento ou booster. Assim, você pode contemplar objetivos diferentes comprando e vendendo opções.

Quais são as principais vantagens de operar opções?

Um dos aspectos positivos de operar opções é que se pode ganhar em qualquer movimentação do mercado. Por exemplo, com opções de venda pode se lucrar na baixa e com opções de compra pode se ganhar diante da valorização.

Operar com esses derivativos também é uma forma de diversificar suas estratégias e até sua carteira de investimento. Você pode proteger melhor seu portfólio ou rentabilizá-lo por meio da especulação.

A variedade de usos é outro benefício. Em algumas operações estruturadas, por exemplo, nem sequer é preciso aportar um valor inicial. Com a própria venda de opções já é possível montar a operação.

Não menos importante, há a questão associada à liquidez. Existe um grande volume diário de negociação no mercado de opções. Logo, não costuma ser difícil vender as suas para encerrar posições, por exemplo.

Quais são os riscos de operar opções?

Apesar de apresentar vantagens, as operações no mercado de opções têm uma volatilidade elevada. Com isso, os riscos também são elevados. Afinal, qualquer movimento de mercado pode fazer com que o exercício de tais direitos não seja interessante.

O risco maior existe na venda de opções. Quando você se torna o lançador, é obrigado a cumprir as condições no exercício de tais direitos. Em muitos casos, significa que o prejuízo pode ser ilimitado.

Pense em quem vende opções de compra de ações a R$ 10,00. Porém, na data de vencimento, há uma valorização atípica e a ação passa a ser negociada a R$ 15,00.

Se o tomador decidir exercê-la, o lançador precisará comprar cada ação por R$ 15,00 para receber apenas R$ 10,00, o que gerará um prejuízo de R$ 5,00 por ação. Considerando que uma ação pode se valorizar de modo indefinido, também não há um teto para as perdas nesse caso.

Portanto, mesmo que a operação seja feita para hedge, é necessário considerar os riscos e entender quais podem ser as perdas associadas.

Para quem as operações podem ser interessantes?

Como as opções têm um nível de risco maior, a operação com elas é mais adequada para pessoas de perfil de investidor arrojado. Quem se encaixa nesse perfil apresenta uma tolerância maior à volatilidade — o que garante o alinhamento com as oscilações do mercado.

Além disso, como você viu, as operações servem a objetivos diferentes. Então, elas podem ser interessantes tanto para quem deseja se proteger quanto para quem pretende obter lucros por meio da especulação.

Assim, é importante avaliar com cuidado o seu perfil e os objetivos de operar opções, considerando os riscos e os pontos positivos envolvidos.

Como operar opções?

Para operar opções é preciso, em primeiro lugar, conhecer bem esse mercado de derivativos. Vale a pena se dedicar a entender os termos e o funcionamento das operações e dos tipos de opções. Quanto maior for o preparo, melhor tende a ser o gerenciamento de riscos.

Feito isso, será preciso seguir o passo a passo a seguir. Confira:

  • abra conta em uma instituição financeira, como em um banco de investimentos;
  • acesse o home broker para negociar opções na bolsa de valores (ou entre em contato com a mesa de operações da instituição ou da assessoria de investimentos vinculada);
  • identifique o ticker da opção e confira todas as informações, como strike, data de vencimento e ativo-objeto;
  • caso seja tomador, faça o pagamento do prêmio correspondente ao total desejado de opções;
  • na data de vencimento, decida pelo exercício ou por deixar a opção virar pó. Lembre-se de que, muitas vezes, também é possível optar pela venda da opção antes dessa data.

Como você viu, operar opções é uma escolha que contempla tanto a proteção de carteira quanto a rentabilização por meio da especulação. Desde que a atuação no mercado esteja alinhada ao seu perfil e seus objetivos, agora você já sabe como executar as operações.

Quer ter ajuda para realizar essas operações e definir melhor sua estratégia? Entre em contato conosco da Renova Invest e aproveite nossa assessoria!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
1 Comentário
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.