Horário das 8:30-19:00
atendimento@renovainvest.com.br
11-3192-3882

Single Blog Title

This is a single blog caption

O que é um FIP – Fundo de Investimento em Participações?

//
Posted By
/
Comment0
/
Categories

Você já ouviu falar em Fundo de Investimento em Participações? O FIP é um ativo financeiro que tem funcionamento diferente da maioria dos fundos de investimentos mais conhecidos. Dessa forma, é interessante entender mais sobre ele.

Quer saber o que é FIP e quais são as vantagens dessa modalidade de investimentos? Confira as informações que reunimos neste post. Ao final, será possível entender os principais aspectos desse fundo e identificar as oportunidades que ele pode trazer para sua carteira.

Acompanhe!

O que é FIP?

Assim como os demais fundos de investimentos, o FIP reúne investidores em uma espécie de condomínio, gerido por administradores profissionais. Uma das principais diferenças que ele apresenta é a possibilidade de investir em empresas de capital fechado.

Além dessas empresas, fundos desse tipo podem também comprar ações de companhias de capital aberto e investir em debêntures que possam ser convertidas em ações, bônus de subscrição e outros títulos mobiliários conversíveis.

O objetivo de um FIP é participar do processo de decisão das companhias nas quais ele investe. Os fundos de investimento em participações também têm como foco investir em empresas em fase de desenvolvimento – injetando dinheiro nestes empreendimentos.

Dessa forma, o administrador do fundo participa ativamente da gestão da companhia. Isso pode acontecer pela compra de ações suficientes para participar do bloco de controle, pelo acordo com acionistas ou por outros procedimentos que garantem esse direito ao FIP.

Essa participação do fundo busca obter crescimento e valorização da empresa. Assim, é possível oferecer resultados aos cotistas do FIP.

Como você pode perceber, esse é um investimento de renda variável. A seguir você aprenderá mais sobre algumas das principais características do FIP e descobrirá como ele funciona.

Quais são os tipos de FIP?

Quando falamos em FIP precisamos considerar os tipos de Fundo de Investimento em Participações existentes no mercado. Confira quais são eles:

Capital semente

O objetivo de FIPs desse tipo é investir em empresas que tenham uma receita bruta anual menos que R$ 16 milhões. Para o cumprimento desse critério são analisados os exercícios sociais dos últimos três anos anteriores ao primeiro aporte do fundo.

Empresas emergentes

Um FIP do tipo empresas emergentes foca o seu investimento em companhias cuja receita bruta anual não ultrapassa R$ 300 milhões. O critério é o mesmo da opção anterior: considera-se os últimos três exercícios sociais da empresa.

Infraestrutura

Nesse caso, o foco do Fundo de Investimento em Participações é injetar dinheiro em empresas cuja área de atuação é a de infraestrutura. As companhias podem ter capital aberto ou fechado.

Produção econômica intensiva em pesquisa, desenvolvimento e inovação

Como o nome indica, FIPs desse tipo estão interessados em investir o patrimônio dos cotistas em empresas cujo interesse é desenvolver pesquisas e inovações. Em geral, são buscadas companhias que foquem em áreas prioritárias — como energia, água, transporte, etc.

Multiestratégia

Por fim, há um tipo de FIP que não segue uma das estratégias específicas que citamos até aqui. O FIP multiestratégia recebe esse nome por poder investir em múltiplas categorias dessas que foram apresentadas.

Como o FIP funciona?

Como falamos, o funcionamento de um Fundo de Investimento em Participações se diferencia dos fundos tradicionais de ações. Isso se deve, principalmente, ao intuito de poder participar ativamente da gestão das empresas.

Com isso, quem investe em um FIP não está apenas procurando participar dos lucros de uma companhia. Mais do que isso, os cotistas têm influência nas decisões relevantes do negócio — representados, claro, pelo administrador do fundo.

Uma das funções mais importantes exercidas pelo gestor do FIP é indicar membros do conselho de administração das empresas. Esse é um exemplo de como esse fundo de investimento exerce seu papel na política das companhias.

Outro detalhe sobre o funcionamento dos FIPs é que eles precisam investir pelo menos 90% do seu patrimônio em ações, debêntures, bônus de subscrição e títulos que possam ser convertidos em ações. Os 10% podem ser usados para investir em cotas de outros fundos.

Além disso, há um limite máximo de 33% para ser aplicado em debêntures. O patrimônio do Fundo de Investimento em Participações também pode ser utilizado para comprar ativos do exterior — desde que não ultrapasse 20%.

É preciso saber, ainda, que esse tipo de fundo é voltado para investidores qualificados, pois o investimento inicial é alto. O foco no longo prazo é mais um aspecto fundamental.

E, como investem no crescimento de empresas, os FIPs costumam ter um período maior de carência.

Vale a pena investir em FIP?

Agora você já conhece as principais informações sobre o que é e como funciona um FIP. Mas, será que vale a pena fazer esse investimento?

A seguir, vamos apresentar as vantagens do FIP, assim como algumas desvantagens. Confira!

Gestão profissional

Da mesma forma como acontece com os demais fundos de investimentos, um dos pontos positivos de investir e um FIP é contar com a gestão de um profissional. As decisões acerca de em quais empresas investir são tomadas por um especialista.

É importante lembrar também que esse mesmo gestor profissional será o responsável por influenciar as decisões da própria companhia. Isso significa que a expectativa por bons resultados pode aumentar caso o administrador seja alguém bastante eficiente.

Normalmente, os gestores de FIPs procuram por empresas com um bom potencial de crescimento. Assim, os cotistas participam do desenvolvimento da companhia e podem receber bons resultados ao final do período estipulado pelo fundo.

Alto investimento

Um revés relacionado aos fundos de investimento em participações é o seu alto custo. Eles são destinados a perfis de investidores qualificados — em muitos casos, empresas do ramo de investimentos, instituições financeiras ou profissionais do mercado financeiro.

É preciso, portanto, se atendar a essa questão e ter em mente que, para investir em FIP, normalmente, é necessário disponibilizar recursos maiores para aportes.

O FIP tem liquidez?

No geral o FIP tem liquidez quando pode ser negociado na bolsa de valores, um exemplo é o FIP Apollo administrado pela Perfin, no entanto, a maioria deles não funciona como fundos de investimento tradicionais, que têm suas cotas sendo negociadas na bolsa.

O mais comum é que um FIP tenha uma data de vencimento estabelecida. Nesse sentido, não é possível fazer o resgate antecipado ou vender as cotas antes desse período. A exceção acontece quando há uma assembleia entre os cotistas e isso é autorizado.

Além de não ser possível resgatar o investimento, também não é viável investir mais dinheiro ao longo do tempo. A entrada no fundo se dá uma vez só e, depois disso, é necessário aguardar a finalização dele.

Essas são as principais características de um Fundo de Investimento em Participações. Trata-se de mais uma opção da renda variável para investidores qualificados, que pode ser considerada para fazer parte da carteira de alguns investidores.

Afinal, com uma boa gestão, os resultados de um FIP podem ser muito atrativos.

E você, tem interesse em encontrar as melhores oportunidades de investimento? Clique aqui e fale conosco! Nós podemos lhe ajudar!

Leave a Reply