Conheça o FIP XPIE11 (XP Infra)

Os Fundos de Investimento em Participações são diferentes da maioria dos fundos de investimento que encontramos no mercado. Um FIP pode comprar ações de companhias de capital aberto, debêntures conversíveis, bônus de subscrição, mas também pode investir em empresas de capital fechado.

De maneira geral, o objetivo de um FIP é participar do processo de decisão das empresas nas quais ele investe. O fundo, portanto, visa obter influência na definição da política estratégica e na gestão das companhias que fazem parte do seu portfólio.

No mercado brasileiro, o XPIE11 (XP Infra) é um dos principais FIPs disponíveis aos investidores qualificados. Quer saber mais sobre este Fundo de Investimento em Participações? Então siga a leitura deste artigo e conheça o XPIE11!

FIP XPIE11 (XP Infra)

O FIP XP Infra – ou XP Infra II FIP-IE – é um Fundo de Investimento em Participações em infraestrutura, cujo objetivo é adquirir ativos e participar do processo decisório de empresas dos seguintes setores: energia, transporte, água e saneamento básico, irrigação e outros projetos prioritários do Governo Federal.

Negociado sob o ticker XPIE11 no mercado brasileiro, portanto, a principal meta deste FIP é investir em empresas que geram e transmitem energia no país. O portfólio do fundo, portanto, inclui ativos de empresas de transmissão e geração de energia.

Os ativos que podem compor a carteira desse FIP são: participação societária, bônus de subscrição e debêntures conversíveis, dentre outros. A proposta do fundo é gerar renda e distribuição de dividendos aos cotistas.

Conhecendo o XPIE11

Iniciado em 2019 e gerido pela XP Vista Asset Management Ltda, o fundo deve ter o mínimo de 5 cotistas, sendo que cada cotista não pode deter mais de 40% das cotas emitidas ou auferir rendimento superior a 40% do rendimento total do fundo.

Em março de 2020, a taxa de administração cobrada era de 1,5% ao ano e a taxa de performance estava em 20% acima do hurdle do IPCA + 7%.  O prazo do fundo é indeterminado.

Vale lembrar que esse é um tipo de fundo disponível apenas para investidores qualificados. Ou seja, para quem já possui, comprovadamente, mais de um milhão de reais investidos ou é profissional certificado no mercado financeiro.

Rendimento do fundo

Quem investe neste FIP como pessoa física fica isento do Imposto de Renda e os ganhos de capital estão sujeitas à alíquota zero. Por outro lado, quem investe como pessoa jurídica, estará sujeito à incidência de 15% sobre os rendimentos auferidos.

As oscilações dos valores das cotas do FIP XPIE11 podem ser acompanhadas em sites como o Investing. Clique aqui para ter acesso ao gráfico e às informações do XPIE11 no mercado desde sua constituição, em 2019.

Portfólio do FIP

Atualmente o portfólio do fundo é composto por 4 empresas: 2 do setor de energia solar e 2 de linhas de transmissão.

Confira mais sobre cada uma delas abaixo:

Sol Maior II geradora de energia

Empresa do grupo Lyon Capital Partners, fica localizada no Estado do Tocantins. Foram adquiridas debêntures simples e ações ordinárias da empresa.

Arteon Z transmissões participações

Empresa de linha de transmissão, oferecendo energia para estados como: Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão e Piauí. Foram adquiridas debêntures conversíveis.

Athon Energia geração distribuída

Empresa de geração solar que pode ser encontrada nos seguintes estados: Maranhão, Pará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. Foram adquiridas debêntures conversíveis.

Linhas de transmissão Lyon Energia

Outra empresa do grupo Lyon, entrega seus serviços de energia nos estados a seguir: Bahia, Tocantins e Piauí. Foram adquiridas debêntures conversíveis.

Vale a pena investir?

O FIP XPIE11 pode ser uma opção para quem deseja lucrar com dividendos no longo prazo – e que deseja se expor a empresas do setor de energia e transmissão. Vale destacar que empresas deste segmento costumam ser boas pagadoras de dividendos. Por isso, esta pode ser uma estratégia de investimento para objetivos de longo prazo.

Antes de escolher um FIP para investir, entretanto, é importante definir seus objetivos financeiros e conhecer o seu perfil de investidor. Lembre-se que este é um investimento em renda variável e, por isso, há maiores riscos envolvidos.

Concluindo

Como você pode perceber, os FIPs podem, de maneira geral, ser interessantes para investidores qualificados que desejam diversificar suas carteiras. E, por essa razão, se você for um investidor qualificado, pode valer a pena conhecer as oportunidades disponíveis no mercado.

Para conhecer todos os Fundos de Investimento em Participações disponíveis na bolsa de valores brasileira basta clicar aqui.

Quer saber mais informações sobre o XPIE11 e conhecer outros FIPs disponíveis no mercado brasileiro? Então entre em contato conosco  e conte com a nossa ajuda para escolher os melhores investimentos para o seu perfil!

Deixe uma resposta