Como e onde investir 1 milhão de reais para viver de renda?

Você tem capital para fazer investimentos, mas não sabe qual é a melhor alternativa para viver de renda? O primeiro passo para saber onde investir 1 milhão de reais é entender: afinal, quais são as opções mais vantajosas para o seu caso?

Fazer essas perguntas e buscar conhecimento é fundamental para ter mais consciência durante as aplicações. Por isso, você deve se atualizar sobre o assunto e pesquisar bastante todas as opções para ter rendimentos.

Para facilitar, preparamos este conteúdo explicando o que é viver de renda e como investir 1 milhão de reais. Acompanhe a seguir!

O que é viver de renda?

Para começar, vale a pena entender exatamente o que é viver de renda. De forma simples, significa fazer o dinheiro trabalhar por você. O objetivo é conseguir uma rentabilidade suficiente para pagar seus custos mensais somente com as aplicações financeiras.

Isso quer dizer que você para de trabalhar e, ainda assim, consegue honrar todos os compromissos e tem uma sobra. Para alcançar tal cenário, é preciso optar por bons investimentos, que tragam uma renda compatível com seu estilo de vida.

Quais os benefícios de viver de renda?

Viver de renda traz diversos benefícios. O primeiro é ter mais tempo para utilizar o seu dinheiro e usufruir de qualidade de vida. Afinal, você não precisará seguir uma jornada de trabalho e despender boa parte da sua rotina nela, se não quiser.

Assim, fica mais fácil aproveitar as horas de lazer, fazer viagens sem preocupações ou mesmo se dedicar a um trabalho que você faça com prazer. Logo, viver de renda possibilita sua aposentadoria e independência financeira, trazendo mais tranquilidade.

Como investir 1 milhão de reais?

Antes de conhecer algumas opções práticas, é preciso entender a melhor maneira de investir pensando em viver de renda. Aqui, nossa dica é focar em ter uma reserva de emergência antes de fazer investimentos de longo prazo.

Assim, você consegue ter um montante em baixo risco e contar com ele em situações de curto prazo. Depois, pode buscar rentabilidades condizentes com o seu objetivo de viver de renda. Existem diversas alternativas no mercado que podem ser interessantes.

Para escolher entre as opções, é preciso saber qual é o seu perfil de investidor. Existem três categorias: conservador, arrojado e moderado. O primeiro foca em investimentos com baixo risco, pois a prioridade é a segurança.

Já os arrojados sabem lidar com os riscos dos investimentos e estão dispostos a buscar rentabilidades maiores em ativos arriscados. Geralmente, eles consideram investimentos com maior potencial de rentabilidade — mas com risco de perdas também maiores.

Os moderados representam uma visão intermediária entre os dois. Eles buscam a segurança nos investimentos, mas entendem os momentos em que é possível arriscar. Aqui a ideia é conseguir equilibrar os riscos e a segurança.

Vale destacar que os investimentos devem ser pensados de maneira diversificada. Ou seja, independentemente do seu perfil, não há apenas um investimento indicado para todo o seu patrimônio. É importante distribuir montantes em alternativas diversas para reduzir riscos.

Onde investir 1 milhão de reais?

Depois de entender como investir, vale a pena conhecer possibilidades para viver de renda, pensando em longo prazo e dividendos.

Confira!

CDBs

Os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) são aplicações de renda fixa. Isso quer dizer que há uma maior previsibilidade de rendimentos. Investindo neles você está, basicamente, emprestando dinheiro a uma instituição financeira.

A instituição utilizará o capital para realizar suas operações e, ao final do período pactuado, devolverá o dinheiro com juros. As regras sobre prazo de resgate e forma de rendimento dependem da oferta feita.

Títulos públicos

Os Títulos públicos são aqueles emitidos pelo governo e negociados na plataforma do Tesouro Direto. Existem três tipos principais:

  • Tesouro Prefixado: tem taxa de rendimento constante, já conhecida no momento de aporte;
  • Tesouro Selic: tem taxa de rendimento pós-fixada, atrelada à taxa Selic;
  • Tesouro IPCA: a taxa de rendimento varia de acordo com IPCA (uma das métricas da inflação) somada de uma taxa prefixada.

Alguns títulos de Tesouro Prefixado e de Tesouro IPCA apresentam opções com pagamentos de cupons semestrais. Assim, há o recebimento de juros em forma de renda passiva a cada seis meses. Nos demais, a rentabilidade é paga no vencimento ou resgate.

Debêntures

As Debêntures são empréstimos feitos a empresas S.A. de capital aberto e registradas na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Elas emitem títulos de dívidas e captam recursos para desenvolver suas atividades.

Assim, também se trata de títulos de renda fixa. Elas podem envolver um pouco mais de risco de crédito, que se refere à probabilidade da empresa não realizar o pagamento. Por conta disso, também costumam oferecer taxas de juros maiores para atrair investidores.

Previdência Privada

Os Fundos de Previdência Privada são investimentos disponíveis no mercado financeiro e que podem interessar quem tem 1 milhao de reais. Os planos podem ser de dois tipos: VGBL e PGBL. Por eles, o investidor faz aportes frequentes e garante uma renda ao resgatar o investimento.

A Previdência Privada é bastante utilizada para planejamento da aposentadoria, de modo a não depender de renda da previdência social. Existem fundos muito variados e que podem servir para diversos perfis de investidores.

Ações

O investimento em Ações é bastante conhecido. Elas representam partes do capital social de uma empresa e são adequadas para perfis moderados ou arrojados. Afinal, envolvem maiores riscos e volatilidade, por serem negociadas na bolsa de valores.

Existem formas diferentes de obter ganhos com Ações. Uma delas é ter ganho de capital pela valorização no preço dos papéis ao longo do tempo. Além disso, elas também podem render dividendos — que parcelas do lucro da empresa, distribuídas aos acionistas.

Fundos de Investimentos

Outra opção para investir seu patrimônio são os Fundos de Investimentos. Eles funcionam de forma coletiva. O investidor adquire cotas e participa de um grupo. O fundo é, então, administrado por um gestor profissional, que escolhe onde aportar o dinheiro, seguindo uma estratégia específica.

ETFs

O ETF é um Fundo de Investimentos que busca replicar um determinado índice do mercado financeiro. Ele pode ser de renda fixa ou variável – embora sempre existam oscilações e riscos – e suas cotas são negociadas na bolsa. O objetivo desse fundos de índice, portanto, é obter um resultado próximo do índice escolhido.

Agora você já sabe onde investir 1 milhão de reais. Tenha em mente que o ideal é ter uma carteira diversificada e que há outras formas de investimento além das que apresentamos. Vale a pena continuar estudando e conhecendo o mercado!

Gostou do conteúdo? Então não perca nosso artigo sobre as vantagens de investir em um banco de investimentos!

(Visited 548 times, 2 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.