Os ativos mais conhecidos da bolsa de valores costumam ser as Ações. Porém, elas não são as únicas alternativas disponíveis para investimento. Outra possibilidade são os ETFs (Exchange Traded Funds).

Eles ganham cada vez mais atenção no mercado, representando investimentos práticos e que permitem a diversificação. Por isso, vale a pena conhecer mais sobre o assunto.

Neste artigo, será abordado o CAIXA ETF Ibovespa Fundo de Índice (XBOV11). Acompanhe o conteúdo e saiba mais!

O que são os índices de referência no mercado financeiro?

Antes de conhecer o XBOV11, de fato, é interessante entender o que são os índices de referência do mercado financeiro. Basicamente, eles dizem respeito a indicadores de desempenho. Assim, podem ser usados como benchmark de investimentos.

Os índices são usados para avaliar a performance dos produtos do mercado financeiro. Desse modo, atuam como uma espécie de termômetro, ou referência, para que os investidores mensurem o comportamento do mercado. Podem ser tanto de renda fixa quanto de variável.

Alguns exemplos incluem:

  • Índice Brasil (IBrX);
  • Ibovespa (IBOV);
  • Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE);
  • Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC) etc.

O Índice Ibovespa (IBOV) é o principal indicador de desempenho das Ações emitidas por companhias e negociadas na B3. Ele é resultado de uma carteira teórica, que é composta pelas empresas com maior volume de negociação na bolsa brasileira.

O IBOV é reavaliado a cada 4 meses. Assim, acompanhá-lo pode ajudar o investidor a aprimorar sua visão estratégica com base nas movimentações das companhias mais importantes da bolsa. Consequentemente, pode amparar a tomada de decisão ao investir.

O que é um ETF e como ele funciona?

Agora você sabe o que é um indicador de desempenho. Mas você sabia que não é possível investir diretamente em uma carteira teórica? Afinal, conforme o nome indica, ela não é um portfólio de investimentos real.

Contudo, investidores que desejam acessar os ativos dessa carteira contam com alternativas. Uma delas é exatamente o ETF, ou Fundo de Índice. Ele se trata de um Fundo de Investimento com cotas negociadas na bolsa.

O objetivo do ETF é replicar a performance do índice que espelha. Assim, sua rentabilidade tende a estar sempre próxima do índice de referência. Para isso, o gestor realiza investimentos de acordo com a composição da carteira teórica do benchmark.


O que é o XBOV11?

Você entendeu o que é o IBOV e do que se trata um ETF. Agora, é hora de conhecer o XBOV11! Conforme visto, ele também é chamado de CAIXA ETF Ibovespa Fundo de Índice. O ETF foi criado em 2012 e tem como função refletir o desempenho do IBOV.

Portanto, sua composição consiste, majoritariamente, nas Ações contidas na carteira teórica do Ibovespa. A administração desse fundo de índice é realizada pela Caixa Econômica Federal.

Assim como no caso do IBOV, quanto maior é o número de negócios (volume de negociações) da empresa, maior é seu peso no fundo de índice. É por isso que a rentabilidade do XBOV11 tende a caminhar de forma próxima à da carteira teórica do Ibovespa.

Algumas empresas que fizeram parte da composição desse ETF em 2020 são:

  • Bradesco (BBDC4);
  • Vale (VALE3);
  • Itaú (ITUB4);
  • Petrobras (PETR4);
  • Ambev (ABEV3).

Quais as vantagens e desvantagens de investir no ETF?

Quem está em busca de saber mais sobre o XBOV11 precisa conhecer as principais vantagens e desvantagens desse investimento.

Confira!

Vantagens

Existem três benefícios principais relacionados a esse ETF. O primeiro deles é o potencial de diversificação. Isso porque o investimento é composto em média por 60 companhias de setores variados. Assim, o investidor agrega diferentes Ações em seu portfólio.

Em segundo lugar, está a praticidade. É possível acessar o investimento mesmo sem possuir um grande conhecimento de mercado, visto que há uma gestão profissional. Logo, não é preciso avaliar cada um dos ativos presentes em sua composição.

Por fim, há a chance de se envolver com riscos menores. Afinal, o XBOV11 é diversificado e foca nas empresas com maior volume de negociação de mercado. De modo geral, elas apresentam maior solidez na bolsa.

Desvantagens

Em contrapartida, duas desvantagens principais podem ser relacionadas ao XBOV11. Uma é o pagamento de taxa de administração. Ela é utilizada para remunerar o gestor. Em ETFs, não costuma ser tão alta, pois a gestão é passiva (não busca superar o benchmark).

Outro ponto de atenção é o potencial de rentabilidade. Como se trata de um conjunto de Ações, os rendimentos podem ser diferentes dos obtidos em investimentos individuais. Contudo, como você viu, os riscos também são mais bem controlados.

Como e quando vale a pena investir?

Neste post você viu que os ETFs são negociados diretamente na B3. Dessa forma, é simples investir neles. No caso do XBOV11, basta digitar esse código para investir por meio do home broker. Para acessar a plataforma, é preciso ter conta em um banco de investimentos.

Logo, você deve selecionar um banco de investimentos alinhado às suas necessidades e abrir sua conta. Em seguida, será necessário transferir dinheiro para sua conta e buscar pelo código do ETF para emitir uma ordem de compra das cotas.

O lote padrão para comprar e vender é de 10 cotas. As transações são realizadas em dias úteis, durante o horário do pregão. Porém, a liquidação da operação só ocorre dois dias úteis após o fechamento dela.

Mas antes de investir no ETF é preciso saber se vale a pena aportar no XBOV11. Tenha em mente que qualquer investimento deve estar alinhado ao seu perfil de investidor e objetivos. Como se trata de renda variável, o ETF é mais adequado para moderados e arrojados.

Afinal, é preciso saber lidar com as possíveis oscilações nos preços das Ações que compõem o índice — e que afetam o preço da cota do ETF. Por isso, também costuma ser um investimento mais adequado para objetivos de médio e longo prazo.

Após ler este conteúdo você entende mais sobre índices, ETFs e, especialmente, o XBOV11. Não deixe de avaliar seu perfil e objetivos para decidir se a possibilidade faz sentido na sua carteira. É fundamental alinhar suas demandas pessoais ao investimento!

Ficou com alguma dúvida sobre esse Fundo de Índice? Entre em contato com a Renova Invest e saiba ainda mais sobre este veículo de investimento!