Renova Invest Facebook

O que são empresas de capital aberto no mercado?

O que são empresas de capital aberto
O que são empresas de capital aberto

Ao pesquisar sobre novas companhias para investir na bolsa de valores, é muito comum se deparar com o termo “empresas de capital aberto”. Afinal, ele é utilizado para descrever o tipo de operação dessas organizações.

No entanto, apesar de esse ser um conceito usual para o cotidiano, seu significado pode despertar dúvidas — especialmente naqueles que estão iniciando sua jornada de investimentos. Isso acontece porque essas companhias podem funcionar sob uma lógica diferente daquela com a qual estamos mais acostumados.

Quer saber o que são empresas de capital aberto? Acompanhe a leitura para entender como elas funcionam e como investir nessas organizações!

O que são empresas de capital aberto?

Antes de compreender o que é uma empresa de capital aberto, pode ser interessante conhecer a operação das companhias de capital fechado. Afinal, esse é o formato com o qual a grande maioria das organizações dá início ao seu funcionamento.

Assim, uma empresa de capital fechado é aquela que pertence a um pequeno grupo de sócios — ou tem apenas um dono. Desse modo, embora esse tipo de companhia possa ter ações, elas ficam limitadas ao quadro societário.

Por sua vez, uma empresa de capital aberto permite a entrada de novos sócios na operação. Esse procedimento ocorre por meio da compra de ações — que são negociadas na bolsa de valores e estão disponíveis para investidores em geral.

Dessa forma, ao adquirir os papéis na bolsa, o investidor estará se tornando um acionista da empresa. Isso acontece porque as ações consistem em uma parcela do capital social da empresa. Assim, o investidor pode usufruir dos resultados positivos da companhia — e sofrer eventuais impactos de performances negativas.

A partir da abertura de capital, a empresa passa a ter mais membros em seu quadro societário. Assim, as decisões sobre os próximos passos da companhia costumam envolver todo esse quadro. Mas o poder de influência de cada investidor depende da quantidade de ações que ele detém.

Como elas funcionam?

Agora que você entendeu o que são empresas de capital aberto, é importante saber como elas funcionam, não é mesmo? Desse modo, é possível conhecer os principais aspectos que as separam dos negócios de capital fechado.

Primeiramente, é preciso destacar que empresas de capital aberto são consideradas sociedades anônimas (S.A.). Isso significa que, juridicamente, elas não têm um único dono— e suas ações podem ser negociadas de forma livre em bolsas de valores.

Além disso, as companhias precisam atender a diversas regras para terem seu funcionamento regularizado. A transparência quanto aos números do negócio é um deles. As empresas precisam ter balanços públicos, que sejam acessíveis para os acionistas e o mercado de capitais como um todo.

A transparência deve ter início desde a preparação para a oferta pública inicial (IPO, em inglês) da empresa. Esse é o processo por meio do qual ela disponibiliza suas ações ao mercado. No Brasil, essa prática conta com a regulação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Durante o IPO acontece a primeira emissão de ações na bolsa brasileira, a B3. Depois, elas podem ser negociadas livremente entre investidores.  Esses papéis podem apresentar características diferentes entre si, podendo ser de dois tipos principais:

  • ordinários (ON): que garantem direito a voto e participação nas assembleias;
  • preferenciais (PN): que asseguram prioridade no repasse de proventos, como dividendos.

É possível diferenciar os dois tipos de ações pelo número no ticker — que é o código da empresa na bolsa. Geralmente, as ações ordinárias têm final 3 e as preferenciais têm final 4.

Também vale destacar que as empresas de capital aberto são obrigadas a dividir o seu lucro líquido entre os acionistas. O estatuto da empresa deve sinalizar a porcentagem e a regularidade desse repasse.

Por que uma empresa abre capital na bolsa?

Conhecer melhor as empresas de capital aberto envolve entender por que elas costumam fazer essa abertura no mercado. Na prática, abrir o capital na bolsa de valores pode ser benéfico para o funcionamento dos empreendimentos.

Por exemplo, o procedimento é uma forma de atrair recursos para a operação — o que pode ser positivo para o crescimento da organização.

Além desse aspecto, a abertura de capital pode ser vantajosa para a imagem da companhia. Afinal, ela estará sinalizando ao mercado que sua operação atende às exigências da CVM e se compromete a ter transparência com seus números.

Ter capital aberto também é uma maneira de não aumentar o endividamento da empresa. Isso porque outras possibilidades de atrair recursos, como a emissão de títulos de renda fixa, funcionam como um tipo de empréstimo.

Ou seja, quando a empresa emite uma debênture, por exemplo, ela está recebendo capital, mas deve pagá-lo de volta com juros. Já na emissão de ações não há dívida, pois o novo acionista assume os riscos do negócio junto com a companhia.

Como investir em uma empresa de capital aberto?

Como você viu, as empresas de capital aberto têm suas ações negociadas na bolsa de valores. Assim, para investir nelas é preciso ter conta em um banco de investimentos e acessar o home broker — a ferramenta que dá acesso à bolsa.

Nesse ambiente, o investidor pode fazer o investimento direto, comprando as ações que lhe interessam. Outra forma de investir é indireta: por meio de fundos de investimentos. Os fundos de ações (FIAs) são uma dessas alternativas.

Eles são uma modalidade coletiva cujo portfólio é composto, majoritariamente, por papéis de empresas de capital aberto. Outras possibilidades de ter exposição a ações são com fundos de índice ou fundos multimercados que se expõem a esse mercado.

Em qualquer dessas modalidades é preciso ter atenção ao seu perfil de investidor para tomar uma decisão de investimento mais alinhada às suas necessidades. Lembre-se de que as ações são ativos de renda variável. Portanto, há mais riscos envolvidos e não existe garantia de retorno positivo.

Ademais, é importante fazer análises fundamentalistas das empresas para ter mais segurança na sua escolha. Essa prática consiste em avaliar e fazer projeções sobre os números do negócio para entender se há alinhamento com sua estratégia — especialmente visando o longo prazo.

Por que é importante para o investidor entender sobre elas?

Entender o que são e como funcionam as empresas de capital aberto é importante para os investidores — principalmente aqueles com menos experiência no mercado acionário. Afinal, com mais conhecimento, o investidor passa a ter compreensão sobre quais são os seus direitos como acionista do negócio.

Ademais, o entendimento também permite que exista uma maior clareza sobre o funcionamento da bolsa de valores. Assim, você poderá acompanhar IPOs e encontrar as melhores empresas para investir de acordo com seus objetivos, por exemplo.

Como vimos, empresas de capital aberto são aquelas que negociam suas ações para investidores em geral na bolsa de valores. Desse modo, vale a pena saber o que elas são e como realizar esse investimento, caso você tenha interesse em participar desse mercado.

Quer expandir seus conhecimentos sobre investimentos? Saiba como investir com pouco dinheiro na bolsa!

 

 

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.