Renova Invest Facebook

O que é Valor Mobiliário?

valor mobiliário o que é
valor mobiliário o que é

O mercado financeiro é um ambiente complexo, repleto de diferentes ativos e instrumentos de investimento. Um dos conceitos fundamentais nesse cenário é o de valor mobiliário. Compreender o que é um valor mobiliário e sua importância é essencial para investidores que desejam atuar no mercado de capitais.

Entendendo o Valor Mobiliário

Os valores mobiliários são títulos financeiros que representam direitos de participação, parceria ou remuneração. Eles podem ser emitidos por entidades públicas ou privadas e são negociados no mercado financeiro. Esses títulos podem ser de propriedade, como ações, ou de crédito, como debêntures.

O conceito de valor mobiliário evoluiu ao longo dos anos para abranger uma ampla gama de ativos financeiros. Inicialmente, a legislação definia apenas os títulos emitidos por companhias abertas como valores mobiliários. No entanto, com o passar do tempo, o conceito foi expandido para incluir outros tipos de investimentos coletivos.

A Lei 6.385/76 foi a primeira legislação a regulamentar a oferta de valores mobiliários no Brasil. Essa lei estabeleceu uma lista inicial de ativos considerados valores mobiliários e criou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para fiscalizar e regular o mercado. Posteriormente, a Lei 10.198/2001 ampliou o conceito de valor mobiliário, incluindo diversos outros tipos de títulos e contratos de investimento.

Principais Tipos de Valores Mobiliários

Existem diversos tipos de valores mobiliários negociados no mercado financeiro brasileiro. Alguns dos principais são:

Ações

As ações são títulos de propriedade que representam uma fração do capital social de uma empresa. Ao adquirir ações, o investidor se torna acionista e passa a ter direito a participar dos lucros e resultados da empresa. Além disso, as ações podem ser valorizadas ao longo do tempo, permitindo ao investidor obter ganhos de capital.

Debêntures

As debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas para captar recursos. Ao investir em debêntures, o investidor empresta dinheiro à empresa emissora e recebe juros e/ou amortizações periódicas como forma de remuneração. As debêntures são consideradas valores mobiliários de renda fixa, pois possuem uma rentabilidade pré-determinada.

Certificados de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM)

Os Certificados de Depósito de Valores Mobiliários são títulos que representam a propriedade de valores mobiliários. Eles permitem que os investidores negociem ativos financeiros de forma mais prática e segura. Os CDVM são emitidos por instituições financeiras autorizadas e podem representar ações, debêntures, cotas de fundos e outros ativos.

Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são veículos de investimento coletivo que permitem que os investidores adquiram cotas e participem de uma carteira diversificada de ativos. Existem diversos tipos de fundos de investimento, como os fundos imobiliários, fundos de ações, fundos de renda fixa, entre outros. As cotas desses fundos são consideradas valores mobiliários.

Contratos Derivativos

Os contratos derivativos são instrumentos financeiros cujo valor deriva de um ativo subjacente, como uma ação ou uma commodity. Os derivativos mais comuns são os contratos futuros, opções e swaps. Eles permitem que os investidores assumam posições especulativas ou de proteção em relação às flutuações de preços dos ativos subjacentes.

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


Regulação e Fiscalização dos Valores Mobiliários

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é o órgão responsável pela regulação e fiscalização do mercado de valores mobiliários no Brasil. Ela tem como objetivo proteger os investidores e garantir a transparência e a integridade do mercado.

A CVM atua na supervisão e fiscalização das atividades das empresas emissoras de valores mobiliários, dos intermediários financeiros, dos auditores independentes e demais participantes do mercado. Além disso, ela também é responsável por verificar o cumprimento das regras e normas estabelecidas para a oferta e negociação de valores mobiliários.

A regulação do mercado de valores mobiliários é fundamental para promover a confiança dos investidores e garantir a eficiência e a transparência do mercado. Por meio da CVM, são estabelecidas regras para a divulgação de informações relevantes pelas empresas emissoras, a prevenção de práticas fraudulentas e a proteção dos investidores contra abusos e irregularidades.

Conclusão

Os valores mobiliários desempenham um papel fundamental no mercado financeiro, permitindo a captação de recursos pelas empresas e proporcionando oportunidades de investimento para os indivíduos. Compreender o conceito de valor mobiliário e conhecer os diferentes tipos de títulos e instrumentos financeiros é essencial para quem deseja investir no mercado de capitais.

A regulamentação e fiscalização dos valores mobiliários pela CVM são fundamentais para garantir a transparência, a integridade e a confiança no mercado. Ao investir em valores mobiliários, é importante sempre buscar informações atualizadas, analisar os riscos e as oportunidades e contar com o suporte de profissionais qualificados para tomar decisões de investimento adequadas.

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.