Quando se fala em investimentos, é muito comum ouvir afirmações sobre a quantidade de capital necessário para ter bons resultados. No entanto, é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Embora o potencial de rentabilidade dos investimentos seja proporcional aos aportes, não significa que só se pode investir com muito. Com uma estratégia alinhada ao seu perfil e a definição de objetivos claros, o investidor com menos capital disponível pode encontrar boas alternativas.

Quer entender como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro? Acompanhe a leitura para saber como!

É possível investir com pouco dinheiro?

Os investimentos na bolsa de valores e em renda variável em geral mexem com o imaginário de muitas pessoas. Por envolver maiores riscos e operações um pouco mais complexas, existem diversas dúvidas sobre o assunto.

Nesse contexto, o mercado de ações, por exemplo, ainda pode parecer um pouco distante — e restrito para a população com mais capital para investir. Mas a realidade já vem mudando e tem sido mais comum ver novos interessados na bolsa de valores.

Dessa forma, a crença de que é preciso muito dinheiro para investir não se justifica. Mesmo investidores iniciantes e com menor disponibilidade de capital podem aproveitar os benefícios que a renda variável oferece.

Além disso, é importante ressaltar que não existe um valor mínimo para se investir na bolsa de valores. Nesse ambiente, há diversos tipos de ativos e cada um tem seu próprio preço e características de funcionamento. Logo, é possível encontrar diferentes alternativas.

Quais as alternativas disponíveis?

Como você viu, a bolsa de valores apresenta uma série de oportunidades. Por isso, conhecê-las é fundamental para que investidores possam fazer melhores escolhas — especialmente os que têm menos dinheiro.

Saiba mais!

Ações no mercado fracionário

As ações são os investimentos mais conhecidos na bolsa de valores. E, diferente do que possa pensar, não é preciso ter alto capital para comprá-las. Isso porque existem a possibilidade de usar o mercado fracionário.

No mercado tradicional as ações são negociadas em lotes — normalmente de 100 ativos. Então, se o papel de uma empresa está custando R$ 30, por exemplo, o investidor precisaria desembolsar R$ 3.000 para adquiri-lo.

Por isso, o mercado fracionário costuma ser mais indicado para quem tem pouco dinheiro. Nele, em vez de comprar um lote, o investidor pode comprar de forma individual, de acordo com a sua disponibilidade. Assim, é possível adquirir unidades de ações — entre 1 e 99 papéis.

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!




Esse tipo de operação é indicada com a letra F após o ticker — o código da empresa na bolsa. Considere, por exemplo, as ações da Magazine Luiza: o seu ticker tradicional é MGLU3. Assim, no mercado fracionário, ele é MGLU3F.

ETFs

Outra possibilidade disponível na bolsa de valores são os exchange traded funds, ou fundos de índice. Assim como qualquer fundo de investimentos, eles contam com a presença de um gestor que faz a gestão do patrimônio do fundo.

Contudo, há uma diferença central: os ETFs seguem o resultado de um índice. Isso significa que eles têm gestão passiva, pois o gestor não toma decisões de forma autônoma. Ele monta o portfólio de acordo com a carteira teórica do indicador.

Por conta disso, a taxa de administração nos ETFs costuma ser menores. Além disso, existem diferentes opções e elas podem, inclusive, focar em investimentos de renda fixa ou de renda variável. É possível encontrar ETFs com estratégias e cotas com preços diversos.

Fundos imobiliários

Outra possibilidade acessível na bolsa de valores são os fundos imobiliários. Trata-se de fundos de investimentos que focam no mercado de imóveis. Eles podem adquirir títulos de renda fixa imobiliária, imóveis físicos ou cotas de outros fundos, a depender do seu tipo.

Por serem negociados em cotas na bolsa, o preço de aquisição delas pode ser variado. Em todo caso, o investimento é muito menos custoso do que comprar um imóvel por conta própria, por exemplo. Logo, pode ser uma opção para quem deseja investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Como investir com pouco dinheiro?

Depois de conhecer alternativas acessíveis, ainda vale a pena conferir dicas de como começar a investir com pouco dinheiro. É importante seguir um passo a passo para tornar esse processo mais simples na prática.

Acompanhe!

Entenda qual o seu perfil de investidor

Antes de realizar qualquer tipo de aporte, mesmo que não seja na bolsa de valores, é essencial dedicar um tempo para entender qual o seu perfil de investidor. É ele que ajuda a definir a sua tolerância a riscos durante esse processo.

Em geral, há três tipos de perfis: conservadores, moderados e arrojados. Os dois últimos são aqueles que buscam melhores rentabilidades, mesmo enfrentando alguns riscos. Assim, normalmente são investidores com maior abertura para a bolsa de valores.

Estabeleça objetivos e prazos

O segundo passo é estabelecer os objetivos que pretende atingir com os investimentos — bem como os prazos para cada um. Esse entendimento possibilita que o investidor conheça quais ativos estão alinhados às metas.

De modo geral, a bolsa de valores é mais adequada para o longo prazo. Isso acontece porque você pode se expor menos à volatilidade e diluir os riscos de perdas. Os prazos funcionam da seguinte forma:

  • objetivos de até 1 ano: curto prazo;
  • até 5 anos: médio prazo;
  • mais de 5 anos: longo prazo.

Faça um planejamento financeiro

A terceira etapa para investir com pouco dinheiro é fazer um planejamento financeiro. Essa fase é importante para trazer clareza sobre a sua situação no momento e o quanto você pode investir sem impactar esse orçamento.

Além disso, é nesse momento que o investidor pode definir um valor para fazer novos aportes de forma recorrente. Dessa forma, mesmo com pouco capital no início, é possível aumentar gradativamente o montante que investe — e consequentemente buscar melhores resultados.

Escolha o seu banco de investimentos

Por fim, para realizar a compra e venda na bolsa de valores você deve ter conta em um banco de investimentos. Logo, procure um que mais se adéqua a suas características — como o BTG Pactual digital. Com ele, você conta também com a assessoria de investimentos para tirar dúvidas.

Agora você sabe que é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro e atingir bons resultados. Para isso, é importante conhecer as alternativas disponíveis e seguir um passo a passo adequado para o seu perfil!

Quer buscar melhores estratégias para os seus investimentos? Entre em contato conosco na Renova Invest para que possamos ajudá-lo!