Renova Invest Facebook

Economic Value Added (EVA): qual sua importância?

Economic Value Added
Economic Value Added

Quando você faz um investimento, é comum esperar um retorno que compense o valor investido, certo? Para isso, existe um indicador bastante utilizado para analisar se o aporte de fato trouxe ganhos reais, chamado Economic Value Added (EVA).

Afinal, se uma empresa de capital aberto gera lucro, isso não significa, necessariamente, que ela recebe o suficiente para repassar o valor aos acionistas. Desse modo, o indicador pode ajudar a tomar a decisão de investir ou de continuar ou não em um investimento.

Neste artigo, você entenderá o que é o indicador Economic Value Added e qual sua importância para empresas e investidores. Continue a leitura e confira!

O que é o Economic Value Added (EVA)?

Economic Value Added, também conhecido pela sigla EVA, é um indicador de desempenho. O termo pode ser traduzido para o português como Valor Econômico Adicionado. Ele é usado para medir a performance financeira da empresa com base na riqueza que ela gerou em determinado período.

O resultado é dado após a dedução do custo do capital investido do lucro operacional. O EVA está ligado à ideia de que um investimento só é viável se puder gerar o maior retorno possível sobre o capital aportado para os investidores.

Dessa forma, para serem realmente vantajosas para os acionistas, as companhias devem gerar rendimento acima do seu custo de capital. Quanto maior for a geração de lucro, maior será o valor de mercado relativo ao montante aportado.

Nesse sentido, o EVA é útil para mostrar se o dinheiro foi bem investido no sentido de geração de riqueza, considerando a lucratividade real de um negócio.

Quais são os componentes do EVA?

Se você se interessou pelo indicador, é preciso saber que seu cálculo envolve três componentes: o lucro operacional líquido, o custo de oportunidade do capital total e o capital total investido. A fórmula para chegar ao lucro econômico criado pela empresa é dada por:

EVA = lucro operacional – (capital total investido x CMPC)

Confira os principais detalhes sobre os componentes do EVA:

Lucro operacional

É o lucro oriundo dos ativos da companhia, ou seja, dos investimentos. Nesse elemento, estão incluídas as receitas financeiras após a dedução de impostos. Já as despesas não se enquadram nesse componente.

Custo de oportunidade do capital total

Também conhecido como custo médio ponderado de capital (CMPC) ou weighted average capital cost (WACC), representa a média ponderada entre o custo de capital de terceiros e o próprio. Logo, ele se refere aos recursos que estão disponíveis para a empresa.

O resultado desse componente indica o nível de atratividade mínima do investimento.

Capital total

É a soma das dívidas onerosas com o patrimônio líquido, considerando a cotação de mercado. Para entender melhor o cálculo com o uso dos 3 componentes, imagine que uma empresa tem um capital total investido de R$ 3.500.000.

Suponha também que o lucro operacional líquido, após a dedução do Imposto de Renda e demais tributos, seja de R$ 5.000.000. Considere o CMPC de 15%. Nesse caso, o cálculo do EVA é dado por:

EVA = 5.000.000 – (3.500.000 x 0,15) = 4.475.000

Dessa forma, o saldo positivo de R$ 4.475.000 indica que a companhia teve EVA mais do que suficiente para cobrir seus custos de capital. Se o resultado fosse negativo, indicaria que ela não teve lucro o bastante para cobrir seus custos.

Logo, o capital investido no projeto não seria remunerado a uma taxa mínima que compensasse o risco envolvido no negócio. Lembre-se de que essas definições consideram apenas os resultados apresentados pelo EVA.

Qual a importância da utilização do EVA nas empresas?

Após saber mais sobre o cálculo do Economic Value Added, é interessante entender por que o uso de indicadores de desempenho é importante para as empresas. Eles fornecem resultados que ajudam a companhia a avaliar suas operações e, assim, conseguir agir estrategicamente.

Diversos indicadores são usados com esse objetivo, como é o caso do lucro operacional e do EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização). Contudo, apesar de serem relevantes na análise de qualquer negócio, eles não exprimem a geração de riqueza para os acionistas.

Além disso, por focar na criação de valor, o EVA pode levar a melhores decisões de gestão. O indicador também pode ser usado em toda a estrutura organizacional, servindo para motivar e responsabilizar as equipes.

Assim, ele permite que os gestores fiquem mais atentos ao desempenho de suas áreas. Outro ponto de destaque do EVA para as empresas é o auxílio para garantir que cada setor da organização contribuirá para gerar valor aos stakeholders.

O Economic Value Added antecipa indicadores contábeis e financeiros. Dessa forma, tendências de melhoria ou piora podem ser identificadas e mensuradas pela empresa, visando a continuidade do negócio e a maximização de riqueza.

Por que é importante conhecer o indicador?

Você já percebeu como o EVA pode ser importante para as empresas. Porém, o indicador também fornece informações relevantes para os investidores. Como você aprendeu, as companhias que geram retornos financeiros superiores ao custo de capital podem ser consideradas vantajosas.

Seguindo essa lógica, as empresas só podem ser realmente consideradas lucrativas se gerarem riqueza para seus acionistas. Para isso, o lucro operacional líquido deve ser suficiente para pagar os credores e para ter o retorno desejado pelos investidores, gerando rendimentos.

Nesse sentido, o EVA é relevante porque funciona como um reflexo da performance financeira da empresa. Assim, o indicador permite que o investidor saiba se o investimento em ações daquela companhia tem potencial de trazer um retorno significativo.

No entanto, vale ressaltar que as análises no mercado financeiro devem considerar outros aspectos. Quem deseja investir em ações com foco no longo prazo, por exemplo, pode avaliar as empresas de interesse por meio da análise de fundamentos.

Agora você sabe o que é Economic Value Added e conhece a importância do indicador para analisar a lucratividade real de uma empresa. Ele pode ser utilizado pelas companhias para avaliar seu desempenho financeiro e melhorar a gestão, e pelos investidores para mensurar se seus investimentos estão vantajosos.

Gostou de conhecer esse conceito? Aproveite para conhecer os 6 indicadores fundamentalistas mais importantes para as suas análises de ações!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.