Ebitda: o que é e como funciona?

Ebitda: o que é e como funciona?

  • Post author:
  • Post category:blog

Se você investe no mercado financeiro ou diretamente em empresas, precisa saber o que é o Ebitda. E, claro, entender a importância desse indicador para analisar melhor as companhias na bolsa de valores.

Afinal, a análise de empresas deve sempre ser feita verificando diversos aspectos e indicadores para entender a saúde das companhias. E, assim, avaliar se pode ser um bom negócio investir em determinados negócios.

Mas, afinal, o que é o Ebitda e como ele funciona? Continue a leitura do artigo e descubra por que a análise desse indicador é essencial para investidores!

O que é o Ebitda?

Ebitda é a sigla para Earning before interest, taxes, depreciation and amortization, podemos traduzi-lá como Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Trata-se de um indicador financeiro que informa o lucro de uma empresa antes de serem descontados os custos com juros e impostos e perdas com depreciação e amortização.

Ou seja, o Ebitda exclui custos que não estão relacionados diretamente à essência do negócio da empresa. Assim como outros indicadores financeiros, utiliza-se o Ebitda para avaliar a capacidade de geração de valor de uma empresa.

O Ebitda é, inclusive, um dos indicadores mais utilizados para avaliar o desempenho das companhias. Isso se explica porque ele é capaz de metrificar a produtividade de uma empresa, eliminando os efeitos dos financiamentos e das decisões contáveis.

Ainda, esse índice permite comparar as diversas companhias pertencentes ao mesmo segmento. Isso porque ele pode demonstrar os resultados que elas conquistaram em suas atividades – possibilitando o comparativo.

Para que ele serve?

Como você já pode perceber, o Ebitda é um indicador que podemos utilizar para avaliar o desempenho operacional das empresas. Dessa forma, ele exclui dados relacionados a juros, impostos, amortização e depreciação.

Todos esses dados estão previstos no Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE), sendo que:

  • juros: podem advir de empréstimos ou de aplicações financeiras realizados pela companhia;
  • impostos: tributos cobrados;
  • depreciação: redução do valor contábil de ativos por tempo, desgaste natural ou uso;
  • amortização: redução do valor de um ativo intangível de duração limitada.

Esses dados são excluídos porque não fazem parte do trabalho principal da empresa. Dessa forma, o Ebitda é um indicador que retrata ou busca retratar fielmente somente a geração de caixa, excluindo tudo o que não tenha relação com ele.

Fazer essa análise é essencial porque, assim, é possível enxergar o resultado real de uma companhia no presente para tentar determinar o desempenho dela no futuro. Assim, o investidor consegue classificar se a empresa pode lhe trazer lucros ou prejuízos.

Contudo, por mais que esse indicador demonstre com maior clareza a situação operacional das organizações, deve-se utilizá-lo em conjunto com outros indicadores – como o Ebit, nível de endividamento, lucro por ação, evolução do faturamento, dentre outros.

Quais as diferenças entre Ebit e Ebitda?

Ebit é outro termo muito comum que tem relação com os indicadores financeiros, ele é diferente do Ebitda. Mas, qual a diferença entre os dois?

O Ebit é o indicador que mede a qualidade do lucro operacional da empresa. É também conhecido simplesmente como “lucro operacional”. Esse índice se refere ao lucro antes dos juros e dos impostos.

Esse índice pode ser encontrado com facilidade em sites que trazem informações sobre as companhias listadas na bolsa de valores e também pode ser verificado por meio das divulgações dos resultados das próprias organizações.

Por outro lado, o Ebitda representa a geração operacional do caixa das companhias. Ele visa demonstrar o quanto uma empresa gera de recursos avaliando somente as atividades operacionais, desconsiderando os impostos e os efeitos financeiros deles.

Como calcular o Ebitda?

Para calcular o Ebitda, é importante antes calcular o Ebit. Para encontrar o Ebit, o cálculo é:

  • Ebit (lucro operacional) = Lucro bruto – Despesas Operacionais – Receitas Operacionais

O seguinte passo é adicionar ao que resultou do cálculo do Ebit a depreciação e a amortização, incluímos eles no custo da mercadoria vendida e nas despesas operacionais.

Calcula-se o Ebitda  iniciando pelo lucro líquido da empresa, que encontra-se no final do demonstrativo do resultado. Nesse caso, é preciso somar ao lucro liquido da companhia: o Imposto de Renda (IR), contribuição social, resultado financeiro liquido, depreciação e amortização.

Felizmente, os investidores não precisam se preocupar em realizar o cálculo do Ebitda. Aqueles que desejam investir em empresas comprando ações na bolsa de valores poderão conferir o Ebitda nos balanços que são divulgados pelas companhias ao mercado.

Quais as vantagens do Ebitda?

Conhecer o Ebitda apresenta algumas vantagens tanto para empresas quanto para investidores. Afinal, a partir do Ebitda as companhias conseguem avaliar melhor seus resultados, enquanto os investidores têm dados mais consistentes para avaliar as diferentes organizações disponíveis para investimentos na bolsa.

Por exemplo, se o Ebitda for alto ou aumentar no decorrer dos anos, pode sugerir que a empresa é produtiva e eficiente – trazendo oportunidades para investidores. Além disso, é possível comparar o Ebitda com os resultados de outras companhias – a fim de analisar a melhor alternativa para investimento.

Quais as desvantagens do indicador?

O Ebitda, entretanto, não é um indicador completo, que dará todas as respostas das quais o investidor precisa para analisar os fundamentos das empresas com consistência. Ele apresenta algumas limitações.

Por esse motivo, ele não pode servir como o único fator para os investidores avaliarem na hora de tomar uma decisão em relação aos investimentos.

Outro ponto fraco do Ebitda é que ele não consegue indicar a liquidez de uma empresa. Além disso, como exclui certos aspectos de sua análise, prejuízos financeiros e outros aspectos negativos das companhias podem não ser verificados.

Assim, o mais indicado é avaliar o Ebitda juntamente com outros indicadores fundamentalistas antes de investir em ações na bolsa de valores.

Qual a importância do Ebitda para o investidor?

Calcular o Ebitda, como você percebeu, é necessário para avaliar com maior qualidade a gestão de uma empresa. Os investidores podem utilizar esse indicador, portanto, para identificar melhores oportunidades de investimento no mercado – especialmente para longo prazo.

Lembre-se apenas de que, para uma análise fundamentalista mais eficiente, não se esqueça de avaliar outros indicadores da companhia de seu interesse. Assim, você conseguirá tomar decisões mais sólidas no mercado financeiro e compor um portfólio mais consistente.

E então, gostou de saber o que é o Ebitda e entendeu a importância dele par aos investidores? Continue aprendendo sobre o mercado financeiro e confira as principais estratégias para analisar ações na bolsa!

Deixe uma resposta