Conheça o FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III
Conheça o FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III

Conheça o FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III

Você conhece os fundos de investimento em participações (FIPs)? Eles também são chamados de Private Equity e se destinam a investidores qualificados. Dentre eles, está o FIP FDO INV PART IE BB VOTORANTIM ENERG SUSTENT III.

Semelhantes a ele, existem o FDO INV PART IE BB VOTORANTIM ENERG SUSTENT I e o FDO INV PART IE BB VOTORANTIM ENERG SUSTENT II. De modo geral, é possível se referir aos três como FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III.

Entenda mais sobre essas alternativas de investimento a seguir!

O que são FIPs?

Um fundo de investimento em participação (FIP) é uma modalidade de investimento constituída sob a forma de condomínio fechado. Logo, não é permitido o resgate de cotas a qualquer momento.

Além disso, o maior diferencial do FIP é que ele visa não apenas o investimento, mas a participação na gestão de um negócio. Assim, o gestor do fundo passa a ter poder de decisão sobre as empresas nas quais investe.

Normalmente, os recursos do FIP são destinados a:

  • debêntures;
  • bônus de subscrição;
  • ações;
  • outros valores mobiliários e títulos permutáveis ou conversíveis em ações de companhias fechadas ou abertas.

O investimento é feito de forma que o fundo tenha influência efetiva na gestão, na política estratégica e em outros processos da empresa. Notadamente, por meio da indicação de membros do Conselho de Administração.

Do que se tratam os fundos FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III?

Os Fundos de Investimento em Participações em Infraestrutura BB Votorantim Energia Sustentável I, II, e III, conforme seus nomes indicam, dedicam-se ao setor de geração de energia sustentável.

As discussões sobre a adoção de fontes sustentáveis de energia não é recente. Afinal, diversos dados apontam os malefícios do uso da energia fóssil. Ou seja, a que deriva de petróleo e carvão. O principal deles é a alteração das condições climáticas mundiais.

Em vista disso, fundos como os FIP FDO INV PART IE BB VOTORANTIM ENERG SUSTENT I, II e III surgiram. Eles usam a sustentabilidade como diretriz para a tomada de decisão sobre os investimentos.

Os projetos envolvidos na formação da carteira diversificada dos fundos incluem:

  • unidades de energia solar (fotovoltaica) e biogás;
  • parques eólicos;
  • usinas de cogeração de biomassa de bagaço de cana-de-açúcar;
  • unidades prontas ou em construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs);
  • diferentes tipos de biomassa, desde que comprovem viabilidade econômica relevante e efetiva.

Quais as principais características dos fundos?

Como você viu, estamos apresentando três opções de investimento disponíveis para o investidor no ambiente de negociação da BM&FBovespa.

No caso do FIP-IE BB Votorantim Energia Sustentável I, as principais informações são:

  • indexador da Classe A (Benchmark): IPCA + 6% a.a.;
  • período de investimento: 4 anos;
  • prazo: 5 anos;
  • equivalente em Aplicação sem Isenção de IR: IPCA + 9,6% a.a.;
  • objetivo de rentabilidade: IPCA +7,5% a.a.

Já no FIP-IE BB Votorantim Energia Sustentável II, a estrutura é:

  • indexador da Classe A (Benchmark): IPCA + 7% a.a.;
  • período de investimento: 9 anos;
  • prazo: 10 anos;
  • equivalente em Aplicação sem Isenção de IR: IPCA + 13,1% a.a.;
  • objetivo de rentabilidade: IPCA +10,5% a.a.

Por fim, os detalhes do FIP-IE BB Votorantim Energia Sustentável III incluem:

  • indexador da Classe A (Benchmark): IPCA + 8% a.a.;
  • período de investimento: 10 anos;
  • prazo: 30 anos;
  • equivalente em Aplicação sem Isenção de IR: IPCA + 14,9% a.a.;
  • objetivo de rentabilidade: IPCA +12,0% a.a.

Nas três, são cobradas taxas de administração e de performance.

Qual é a composição dos fundos e como se dá o retorno?

Os três fundos contam com o mesmo conjunto de ativos em sua carteira. Porém, cada um tem sua própria sociedade de propósito específico (SPE).

Cada SPE emitirá títulos que concordam com regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou ações, que serão adquiridas pelos fundos.

Em termos de retorno, espera-se que eles advenham de:

  • venda das organizações da carteira no prazo de vencimento dos fundos;
  • lucros da comercialização de energia;
  • venda de créditos de carbono;
  • condições de financiamento.

A projeção de rentabilidade apresentada é líquida de Imposto de Renda para pessoas físicas e dos outros custos dos fundos.

Aqueles que investirem nos fundos de prazos de 30 e 10 anos receberão dividendos de tempos em tempos. Eles virão após um período de carência. Além disso, será possível obter potenciais ganhos de capital ao final dos prazos.

Já no caso dos que investirem no FIP-IE BB Votorantim Energia Sustentável I, com prazo de 5 anos, será possível contar apenas com os rendimentos no fim do período.

Quem organiza os fundos?

Os FIPs BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III contam com uma equipe qualificada. Sendo assim, ela é capaz de obter licenças de órgãos regulatórios e selecionar e identificar oportunidades. Os integrantes desse time incluem:

  • Consultor Técnico: Excelência Energética Consultoria;
  • Assessor Financeiro: Banco Votorantim;
  • Gestor/Responsável pela administração de carteira: Votorantim Asset Management (VAM);
  • Originador/Operador: MW Energias Renováveis.

Toda a gestão é direcionada aos mais altos padrões de governança corporativa. Para confirmar esse ponto, os fundos buscam garantir informações transparentes aos cotistas.

Além disso, visam a ofertar o alinhamento de interesses entre investidores e gestores. A gestão é ativa. Ou seja, busca por rentabilidades superiores à do índice de referência.

Quem pode investir?

Conforme dito, os fundos em questão destinam-se somente a investidores qualificados, sejam eles estrangeiros ou brasileiros.

Investidores qualificados são aqueles que, segundo a CVM, têm mais de R$ 1 milhão investido no mercado financeiro. Profissionais certificados no mercado financeiro também são considerados dessa classe, conforme a Instrução CVM nº 554.

Quais os principais riscos do investimento?

Existem alguns riscos relacionados aos fundos, que são parte da renda variável. Os principais são os de:

  • mercado
  • liquidez
  • crédito
  • concentração
  • riscos financeiros, econômicos, ambientais e legais.

É possível entender mais sobre os riscos e conhecer outras informações relevantes sobre os fundos na lâmina do investimento. É fundamental avaliá-la com cuidado para decidir ou não pelo investimento.

Com todos esses pontos em mente, você já sabe mais sobre os FDO INV PART IE BB VOTORANTIM ENERG SUSTENT I, II e III. Para entender se vale a pena investir neles, é importante cruzar as informações deste conteúdo com seu perfil de investidor e objetivos!

Caso deseje se aprofundar nesse tipo de investimento, entenda mais sobre o que é um FIP — Fundo de Investimento em Participações. E, caso tenha dúvidas, entre em contato com a Renova Invest!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


whatsapp icon chatbot Renata

Quer fazer seus investimentos renderem mais?

Clique aqui e fale com os nossos Assessores

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.