Embora muitos brasileiros se restrinjam a investir nacionalmente, fazer aportes relacionados ao mercado internacional pode trazer diversos benefícios. Nesse cenário, é importante conhecer formas de internacionalizar seus investimentos, como por meio do BDR BFAV39.

Quando a economia brasileira tem um baixo desempenho, a bolsa de valores (B3) tende a sofrer quedas. Também é comum que aconteça um aumento do preço do dólar. Logo, ter parte de seu capital exposto a ações de empresas estrangeiras e ativos relacionados pode equilibrar esses riscos.

Quer saber mais sobre essa alternativa? Veja neste post como investir no BFAV39, um BDR que permite exposição ao mercado internacional para rentabilizar e proteger seu capital.

Acompanhe!

Como funciona o investimento em BDR?

Em alguns casos, os investidores deixam de fazer aportes em BDR por não conhecerem a alternativa. Logo, é preciso esclarecer o conceito para avaliar as oportunidades com mais segurança.

A sigla BDR refere-se a brazilian depositary receipt, ou certificado de depósito de valores mobiliários, em português. Esse é um de investimento de renda variável disponível na B3. Na prática, são certificados atrelados a ativos financeiros que não são negociados no país.

Mas como isso funciona? Primeiro, uma empresa depositária adquire ativos em bolsas estrangeiras, faz a sua custódia no Brasil, e emite os BDRs. Depois, esses certificados são negociados no mercado nacional — de modo semelhante ao que acontece com ações ou cotas de um fundo de investimento.

A princípio, os BDRs somente eram atrelados a ações de empresas estrangeiras. Contudo, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) flexibilizou as regras de emissão de BDRs no final de 2020. Assim, passou a ser permitido referenciar BDRs em outros ativos, como títulos de dívida e ETFs.

O que é e quando surgiu o BFAV39?

Entendendo o que é BDR, ficará mais fácil entender o funcionamento do BFAV39. Esse é o código de negociação do BDR do ETF do Índice MSCI EAFE na B3. Ele foi anunciado em 29 de abril de 2021, pela B3 em parceria com a BlackRock Inc. — uma das maiores gestoras mundiais.

O seu lançamento foi realizado restringindo a aquisição aos investidores qualificados. Ou seja, para pessoas que comprovem a titularidade de no mínimo R$ 1 milhão em investimentos ou sejam certificados para atuar no mercado financeiro. Até julho de 2021, essa limitação ainda estava presente no BDR.

O BFAV39 está atrelado a qual investimento internacional?

Como você viu, o BDR BFAV39 está atrelado ao ETF do Índice MSCI EAFE. Porém, se você ainda não sabe o que é um ETF, basta continuar a leitura. Confira!

O que é um ETF?

Um ETF (exchange traded fund) ou fundo de índice é um fundo de investimento. Seu funcionamento se assemelha a um condomínio, que conta com um gestor profissional e os cotistas, que são os investidores.

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

DESCUBRA COMO INVESTIR COMO UM PROFISSIONAL Investir como um profissional

Saiba tudo sobre ETFS - a forma de sostificar os seus investimentos

Diferentemente de outros fundos de investimento, os ETFs têm por objetivo o acompanhamento de um índice de referência. Nesse sentido, o gestor fica incumbido de administrar o patrimônio do fundo, investindo nos mesmos ativos carteira teórica que compõe o indicador escolhido.

No caso do BFAV39, ele está atrelado ao ETF iShares MSCI EAFE Min Vol Factor, que conta com a gestão da BlackRock — a mesma que lançou o BDR. A negociação de suas cotas se dá na Cboe BZX, uma das bolsas de valores dos Estados Unidos.

Qual é a composição do Índice ETF MSCI EAFE?

O ETF iShares MSCI EAFE Min Vol Factor busca replicar a performance do MSCI EAFE Minimum Volatility Index. Ele foi criado em 18 de outubro de 2011 e projetado para servir como benchmark para estratégias de ações de volatilidade gerenciada.

Portanto, o índice é composto por ações de mercados desenvolvidos, com características de menor volatilidade em relação a mercados ainda mais amplos. Assim, são considerados países da Europa, Austrália e Ásia, enquanto os Estados Unidos e o Canadá são excluídos.

Entre as empresas que integram esse índice, existem alternativas que são mais conhecidas. Por exemplo: Roche, Nestlé, Unilever, Softbank, L’Oréal, HSBC, Fujifilm, Shimano, Danone, entre outras. Portanto, o investimento no BDR BFAV39 expõe o capital do investidor a diversas companhias.

Quais as vantagens e riscos de investir em BDRs?

Após conhecer mais sobre o BFAV39, vale considerar as vantagens e os riscos de investir em BDRs. Em relação aos benefícios, vale destacar a possibilidade de proteger seu portfólio contra variações cambiais.

Conforme você aprendeu, os BDRs estão atrelados a ativos internacionais, muitos deles negociados em dólar — inclusive o BFAV39, que é atrelado a um ETF norte-americano. Assim, há maiores chances de equilibrar os impactos de eventuais quedas de preços no mercado nacional.

Outra vantagem é a possibilidade de diversificação de sua carteira de investimentos. Isso é percebido principalmente em BDRs de ETFs, pois contam com diversos ativos ao seguir as carteiras teóricas dos índices de referência escolhidos.

Em relação ao BFAV39, outra vantagem é a possibilidade de expor seu capital a empresas cujas ações são negociadas em bolsas do exterior. Ainda, há a praticidade de poder realizar a aquisição dos certificados diretamente no país, economizando custos com câmbio e reduzindo a burocracia.

Também existe a possibilidade de recebimento de dividendos, caso eles sejam distribuídos pelos ativos aos quais o certificado está lastreado. No BFAV39, o investidor recebe dividendos em reais e já descontados os todos os impostos internacionais.

Por fim, no que diz respeito aos riscos, o principal deles é o fato dos BDRs integrarem a renda variável. Isso significa que não há garantia em relação aos ganhos ou perdas. Também há riscos de liquidez, que se refere a facilidade para converter o ativo em dinheiro por meio da negociação em bolsa.

Além disso, eventuais movimentações nos mercados internacionais podem impactar os resultados do investimento. O mesmo acontece em relação às variações cambiais, que podem afetar os preços dos ativos.

Como investir no BFAV39?

Após conhecer o que são os BDRS e ETFs, além de informações importantes sobre o BFAV39, vale aprender como investir na alternativa. Para começar, avalie se o investimento faz sentido para o seu portfólio, considerando o seu perfil e objetivos.

Em caso positivo, é preciso abrir uma conta em um banco de investimentos de sua preferência. Depois, você poderá acessar o ambiente de negociação da bolsa por intermédio do home broker, que é fornecido pela instituição financeira.

Nele, basta digitar o ticker do BDR — como o BFAV39, a quantidade de BDRs que serão adquiridos e o preço que pretende pagar. Se houver uma contraparte interessada na negociação, ela será finalizada e os ativos passarão a compor a sua carteira após o prazo de liquidação.

Como você viu, investir no BDR BFAV39 não é uma tarefa complexa. Contudo, a decisão de investimento deve ser pautada na análise de seu perfil e objetivos. Caso precise de auxílio, conte com uma assessoria de investimentos, que poderá esclarecer dúvidas sobre o mercado financeiro.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco! A Renova Invest tem um time preparado para atendê-lo!