Venture Capital: significado e diferença para Private Equity

venture capital significado
venture capital significado

Venture Capital (VC) tem o significado, do inglês, capital de risco. Se esse termo não é muito conhecido para você, saiba que se trata de um tipo de aplicação muito diferente das outras alternativas tradicionais do mercado financeiro. É uma estratégia de investimento focada em empresas de até médio porte, que são novas no mercado e com faturamento baixo.

Por outro lado, apresentam grande potencial de crescimento. Você pode investir nisso por meio da aquisição de ações ou valores imobiliários. Além do significado do termo, veja a seguir o que capital de risco é, as características desse tipo de investimento, como ter participação acionária, até para saber se ele vale a pena para você!

O que é uma empresa de Venture Capital?

Uma empresa de Venture Capital é quem usa esse tipo de investimento como forma de modelo de negócio. Enquanto para os investidores, como o investidor anjo tido como qualificado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), é outra opção de aplicar em companhias em estágio inicial e conseguir lucrar no longo prazo.

Na maioria das vezes, são empresas que recorrem por necessidade (inclusive startups) que estão passando por um momento de crescimento ou expansão.

Tanto que dentre as maneiras de buscar mais recursos, contar com o dinheiro oferecido pelos investidores do Venture Capital possui o significado de uma possível solução para acelerar o negócio. Isso porque quando o capital é bem aplicado, todos  podem se beneficiar.

Como investir em Venture Capital?

Antes de tudo, é importante saber que empresas que buscam recursos por meio de um Venture Capital costumam ter certa quantidade de clientes e um bom faturamento mensal.

Quando aplicam capital em uma companhia, os venture capitalists (investidores da modalidade) não se limitam a apenas oferecer os recursos financeiros para resgatar o lucro no futuro nas rodadas de investimento.  Muito pelo contrário, eles passam a integrar o quadro societário da organização, o que pode ser mais benéfico ainda.

Isso significa que passarão a dar suporte para esses negócios de maneira ativa por meio da compra de uma participação, por mais que seja minoritária. Além da ajuda financeira, os investidores passam a participar na tomada de decisão e até na gestão da empresa.

Quais são as vantagens e desvantagens?

Mesmo sendo um tipo de investimento de alto risco, Venture Capital apresenta várias vantagens ao investidor e é uma opção de retorno a longo prazo. Veja os principais pontos positivos:

  • Captação de recursos: o capital alocado nesses novos negócios auxilia a colocar em prática as estratégias da empresa, acelerando o processo de crescimento.
  • Relação dos investidores e empresas: é uma forma de fazer mesmo parte da empresa, trocando experiências a formando parcerias importantes para o sucesso do negócio.
  • Experiência de quem investe: quem procura esse tipo de empresa em estágio inicial, como startups, já sabe que os líderes comandam sem muita experiência  Assim, a expertise do investidor colabora para decisões mais assertivas.

Por outro lado, é uma modalidade de investimento que implica riscos consideráveis e que não combinam com qualquer perfil de investidor. São fatores que deve considerar na hora de escolher onde aplicar o seu dinheiro, por exemplo:

Renda fixa
Seta Tripla

Descubra agora a
NOVA RENDA FIXA
que pode turbinar seus ganhos. 


  • Necessidade de prestar contas: a companhia que receber o capital por meio do VC, terá que prestar contar e estar em dia com os acordo realizados. Se a cobrança não for algo tranquilo, pode gerar um grande desgaste na relação entre empreendedor e investidor.
  • Falta de retorno: por serem empresas com grandes potenciais de lucro no futuro, pode ser que a promessa não se cumpra. Caso o negócio não dê certo ou for pior do que esperado, o investimento não terá um retorno tão atrativo e você pode deixar de ganhar dinheiro.
  • Perda do controle da empresa: já mais do ponto de vista da companhia, é um tipo de investimento em que dá poder ao investidor, assim, parte do controle vai junto e o dono não terá mais tanta autonomia.

Rumo ao milhão: 5 formas infalíveis através dessa estratégia

Os investimentos em Venture Capital conquistaram as pessoas que pensam a longo prazo. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP) revelou que 82,9% das empresas participantes possuem iniciativas em Corporate Venture Capital (CVC).

Em 2022, 13 empresas listadas na bolsa de valores lançaram suas iniciativas para financiar outras empresas que se encontram em estágios iniciais. Ao todo, foram R$ 3,04 bilhões de capital comprometido no ano passado, nesses programas. Já de acordo com as companhias que participaram da pesquisa:

  • 80% possuem receita líquida acima de R$ 1 bilhão;
  • 22% são da indústria;
  • 17,1% do setor de energia;
  • 12,2% da saúde;
  • 12,2% de serviços
  • 9,8% de empresas de tecnologia da informação.

Nada melhor do que um especialista para explicar, não é mesmo? Muitas empresas que usam Venture Capital são startups, então, veja no vídeo como investir nelas e alcançar seu sonho de ganhar um milhão através desse tipo de investimento. Veja cinco formas infalíveis para aplicar em startups:

Qual a diferença de Private Equity e Venture Capital?

Ao buscar investir em empresas, quem pesquisa sobre o Venture Capital pode também se deparar com o termo Private Equity ou fundos de Private Equity. Apesar de aparecerem juntos, muitas vezes, eles possuem diferenças.

Como você pode perceber no tópico anterior, o Venture Capital  procura captar recursos por meio de investidores – pessoa física ou institucionais – com intuito de aplicar capital em negócios com pouco tempo no mercado, mas com grande potencial de crescimento. E ele é direcionado para pequenas e médias empresas.

Por outro lado, o Private Equity é um fundo de investimento para a captação de recursos voltada para companhias bem consolidadas no mercado, mas que ainda possuem maneiras de crescer. Além disso, nessa modalidade, os investidores adquirem parte de uma empresa com o intuito de acelerar seu crescimento para, no futuro, vender sua parte.

O Private Equity pode ser eficaz para empresas de grande porte que pretendem, por exemplo, expandir seu negócio e até abrir seu capital na bolsa de valores no futuro – em um processo de reestruturação.

Então, Venture Capital e Private Equity são formas de injetar capital em empresas, mas o porte das companhias é diferente em cada uma das modalidades.

Gostou dessa mNão perca tempo e aperfeiçoe seus conhecimentos, se inscreva no nosso canal do YouTube para explorar as melhores oportunidades de investimentos no mercado.


Ficou com alguma dúvida? Caso queira conhecer mais alternativas e modalidades de investimentos, conte com a nossa assessoria! Entre em contato conosco, temos uma equipe preparada para ajudar você!

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.