O desempenho de uma empresa não é medido apenas por quanto ela ganha no mês. É preciso pensar, além de em outras características, na estrutura de custos. Para relacionar o faturamento a alguns dos gastos principais, é interessante saber o que é receita líquida.

Esse é um indicador que apoia a análise de empresas e, consequentemente, do investimento em ações, porque aponta para a situação financeira do negócio. Portanto, é fundamental conhecer o elemento e como calculá-lo para realizar as análises necessárias.

Na sequência, descubra o que é a receita líquida e entenda por que esse indicador é tão relevante em sua análise!

O que é receita líquida?

Para entender o conceito de receita líquida é preciso, antes, conhecer a receita bruta. Ela corresponde ao valor do faturamento de uma empresa, em determinado período de avaliação. Portanto, permite saber quanto dinheiro a companhia é capaz de gerar.

Essa é a primeira informação que aparece no Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e equivale à soma de todas as vendas de produtos ou aos pagamentos pela prestação de serviços.

A partir dela, é possível chegar à receita líquida. Ela corresponde à receita bruta menos os impostos decorrentes das vendas, os descontos comerciais oferecidos e as devoluções realizadas. Logo, traz uma visão mais precisa quanto à geração de resultados.

Como ela é calculada?

Como você viu ao descobrir o que é receita líquida, ela deriva da receita operacional bruta. Seu cálculo, portanto, é dado da seguinte maneira:

Receita líquida = receita operacional bruta – impostos e descontos financeiros

Para realizar o cálculo, é possível buscar informações no demonstrativo de fluxo de caixa, por exemplo. Ele indica o fluxo de contas a receber e permite compreender quais são os valores devidos para a empresa. Isso é útil no caso de vendas a prazo.

Porém, se o seu objetivo for conhecer esse valor antes de investir, ele costuma ser apresentado nos balanços e demonstrativos financeiros que a empresa é obrigada a divulgar. Assim, basta procurar as linhas abaixo da receita bruta na DRE para conferir a informação.

Por que conhecer a receita líquida da empresa antes de investir?

Entender todos esses pontos sobre a receita líquida é importante porque ela tem grande impacto nos resultados dos negócios. Ela afeta, por exemplo, o planejamento orçamentário e tem que ser dimensionada corretamente para a tomada de decisão por parte da gestão.

No caso de quem pretende comprar ações na bolsa de valores, a análise fundamentalista é útil para trazer mais segurança e uma escolha melhor, com foco no longo prazo. Nesse sentido, conhecer a receita líquida é essencial para conferir o nível de saúde financeira da empresa.

Na prática, ela revela quanto dinheiro a companhia realmente recebe pela venda de produtos ou prestação de serviços, desconsiderando gastos importantes. Assim, você não corre o risco de escolher uma empresa com alta receita bruta, mas que não compense os custos, por exemplo.

O indicador também é uma forma de entender detalhes dos processos. Se há grandes custos com descontos, pode ser que a precificação esteja incorreta. Já valores elevados em relação às devoluções indicam problemas no controle de qualidade etc.

Portanto, a avaliação da receita líquida ajuda a entender a atuação do negócio, de modo que você saiba se vale a pena realizar a compra de ações ou não.

Quais são outros indicadores para usar junto à receita líquida?

Como visto, a análise fundamentalista é determinante para escolher em quais empresas investir na compra de ações. Para que ela seja realizada, é preciso usar os chamados indicadores fundamentalistas — que revelam as características e os pilares do negócio.

Nessa avaliação, saber o que é a receita líquida é relevante, mas não é a única informação que deve ser considerada. Também é crucial adotar outros indicadores para embasar a análise e evitar uma visão parcial ou enviesada. Afinal, uma receita líquida elevada não é o único fator de sucesso.

Na sequência, veja quais indicadores utilizar junto à receita líquida antes de tomar a sua decisão de investimento!

Lucro líquido

A lucratividade de um negócio costuma ser um dos pontos principais para o investimento, já que aponta para a capacidade de gerar resultados aos investidores. Esse é um indicador diretamente relacionado à receita líquida, pois é calculado subtraindo dela as despesas variáveis e fixas.

Mais que apenas usar o lucro líquido para comparar empresas, é possível incorporá-lo a outros indicadores e múltiplos. O lucro por ação, por exemplo, permite compreender quais são os ganhos relativos ao preço pago para adquirir os papéis.

Já o retorno sobre patrimônio líquido (ROE) consiste na relação entre lucro líquido e patrimônio líquido. Assim, ajuda a conhecer quanto resultado a empresa é capaz de gerar em relação à sua estrutura patrimonial.

Margem líquida

Além de identificar o tamanho do lucro, vale a pena saber como é a estrutura de lucratividade da empresa. Para fazer isso, é possível analisar a chamada margem líquida. Ela é dada pela relação entre lucro líquido e receita líquida.

Desse modo, entende-se o que cada venda gerou, em média, em termos de lucro. Isso ajuda a compreender se a margem está muito abaixo da média, se tem potencial de crescer ou se existe algum problema, por exemplo.

EBITDA

O EBITDA corresponde aos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Ele não é apenas um elemento de análise por si só, mas também dá origem a múltiplos que embasam a análise fundamentalista.

O indicador é obtido a partir da receita líquida, da qual deduzem-se os custos com produtos vendidos ou serviços prestados e os gastos com a atividade — somando os gastos com depreciação e amortização.

Esse indicador é determinante para apresentar qual é a capacidade operacional do negócio. Logo, é possível comparar uma empresa a outras do mesmo setor, em busca da que apresenta o melhor resultado para os seus objetivos.

Diante dessas informações, você descobriu o que é a receita líquida e também o que ela representa. Assim, poderá incluir esse indicador e outras alternativas relacionadas para realizar uma análise fundamentalista completa das ações!

Se quiser se aprofundar nessa avaliação de ativos, veja 5 livros sobre análise fundamentalista para conhecer!