Renova Invest Facebook

O que é um investidor anjo? Entenda!

o que é investidor anjo
o que é investidor anjo

Você sabe o que é um investidor anjo? Essa forma de aportar em empresas busca uma maneira mais direta de participar e influenciar um negócio. Assim, é possível ajudar o empreendedor a expandir sua companhia, enquanto você participa dos lucros.

No entanto, conseguir ser um investidor anjo passa por diversas etapas, desde a escolha de empresas até a forma de atuação. Por isso, é preciso entender esse conceito e como o investidor atua para ajudar as companhias.

Pensando nisso, neste post você aprenderá todas essas questões e saberá como se tornar um investidor anjo. Ficou interessado? Então continue a leitura!

O que é um investidor anjo?

Quando um empreendedor abre uma empresa que explora novas ideias de negócios, pode haver dificuldades para a expansão da companhia. Muitas vezes, isso é feito com capital próprio ou com empréstimos e financiamentos.

Essas dívidas podem atrasar o crescimento, tendo em vista que demandam um pagamento mensal para quitação. O dinheiro poderia ser utilizado para investimento no próprio negócio e para atender uma parte maior da clientela, por exemplo.

Dessa maneira, mesmo empresas com uma ótima ideia e com grande potencial de sucesso podem fracassar. Afinal, o estágio de abertura e começo de negócio deve ser ultrapassado para haver sucesso — e muitas não conseguem chegar a esse momento.

Por isso, é comum buscar formas de potencializar o crescimento por meio de investimento — e não de dívidas. É nesse momento que o investidor anjo pode entrar em cena para ajudar o negócio a crescer e prosperar.

Esse termo surgiu na década de 1920, nos Estados Unidos. Na época, era frequente que pessoas financiassem os custos de peças de teatro da Broadway. Elas injetavam capital, assumiam riscos e ficavam com parte dos lucros.

Atualmente, o conceito de investidor anjo é utilizado para identificar pessoas físicas que usam recursos próprios para investir em negócios de terceiros — geralmente startups. No entanto, também há modalidades de investidores anjo pessoas jurídicas.

Como ele atua?

Diferentemente de empréstimo e financiamentos, o investidor anjo não empresta dinheiro à empresa. Ele injeta os valores sem, necessariamente, ter uma contrapartida a curto e médio prazo.

Isso porque ele se torna um participante minoritário no negócio, e não um credo. Então, a longo prazo, pode começar a receber a participação nos lucros e ver sua participação valorizar. Ademais, não é apenas em questões financeiras que ele se envolve.

Como os investidores anjos costumam ser empresários, executivos ou profissionais com experiência na gestão de empresas e negócios, eles também promovem uma ajuda intelectual. Assim, podem agregar valor com seu conhecimento da área.


INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

Aprenda a como investir no exterior de forma prática


Por isso, é comum que esse investimento seja conhecido também como smart-money. O termo pode ser traduzido livremente para dinheiro inteligente, pois ele não tem o intuito exclusivo de injetar capital.

Além do dinheiro, há o investimento em bagagem e conhecimento sobre a gestão de negócios. Os investidores anjo não costumam ter posições executivas na companhia, mas atuam dando conselhos, dicas e ajudando no networking.

A atuação do investidor anjo também pode se dar em conjunto, sendo muito comum que diversos empresários se juntem para essa finalidade. Assim, o aporte é maior e a ajuda com os rumos do negócio se torna mais especializada.

Como você viu, o dinheiro investido não é emprestado para que seja devolvido posteriormente. Mas a atuação do investidor anjo também não é filantrópica. A ideia é encontrar empresas com um alto potencial de retorno.

Com o crescimento dela, pode haver lucro para todos os envolvidos. Ainda, elas contribuirão para gerar trabalho e renda para a comunidade, o que também afeta a economia de modo geral.

Como se tornar um investidor anjo?

Como você percebeu, o investidor anjo precisa atuar financeiramente e intelectualmente em uma empresa. Então o primeiro passo para se tornar um é saber encontrar negócios que possam se beneficiar de seus conhecimentos.


Ademais, como esse investimento também precisa ter uma previsibilidade de ganhos, é fundamental analisar indicadores das empresas. Eles demonstrarão, numericamente, algumas características importantes.

Um dos mais importantes é o Retorno sobre o Investimento (ROI). Esse indicador demonstra a eficiência ou a lucratividade de um investimento em comparação com outros aportes da mesma natureza.

Para encontrar o ROI é preciso dividir o provável retorno de um investimento pelo seu custo. O resultado será a porcentagem relacionada ao ROI. Você pode compará-lo em diversas empresas para decidir onde investir.

No entanto, saber o provável retorno pode ser uma tarefa difícil para investidores anjo. Afinal, as empresas estão começando suas atividades ou ainda não possuem grande parcela do setor. Por isso, é importante analisar os documentos fiscais, conversar com os empreendedores e avaliar a ideia.

Como ser um investidor anjo indiretamente?

Você sabia que é possível se tornar um investidor anjo de forma indireta? Isso pode ser útil para quem tem capital para investir, mas não apresenta conhecimentos ou experiência para atuar também como conselheiros na gestão e rumos do negócio.

Isso não impede que o investidor consiga aportar em startups com alto potencial de retorno. O investimento pode ser feito, por exemplo, por meio dos fundos de investimento em participação (FIP).

Os FIPs funcionam como todos os fundos de investimento. Esses veículos são lançados no mercado com uma estratégia determinada e uma alocação de recursos específica. O patrimônio do fundo é gerido por um gestor profissional, que fica responsável por alcançar os objetivos propostos.

Os investidores interessados em participar do fundo compram cotas. No caso dos FIPs, o fundo foca em empresas de capital fechado e com alto potencial de crescimento. A ideia é a mesma do investidor anjo: injetar dinheiro nessas companhias e participar de suas decisões de gestão.

Mas não será você a influenciar essas decisões, e sim a equipe qualificada de gestão do fundo. Os FIPs se dividem em diversos tipos: capital semente, empresas emergentes, infraestrutura e multiestratégia. Dessa maneira, é possível se expor a mais ou menos riscos — de acordo com a estratégia.

Agora que você já conhece o que é um investidor anjo e como se tornar um, é possível analisar as possibilidades. Considerando que o investimento direto pode ser um desafio maior, existem alternativas para alavancar empresas e participar de sua gestão de maneira indireta.

Ficou interessado em investir em fundos de investimento em participação? Então conte com a assessoria da Renova Invest para apresentar as alternativas!

Veja também

botão de concordância

0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.