Muitas pessoas enxergam o setor imobiliário como uma boa oportunidade de investimento. Contudo, deixam de aproveitá-la devido ao alto custo envolvido na compra de um imóvel. Porém, é possível expor seu capital a esse segmento de modo acessível e prático com FIIs — como o SNCI11.

Esse veículo de investimento, cujas cotas são negociadas na bolsa de valores, permite que você participe dos resultados do setor com mais facilidade. No entanto, é preciso conhecer mais detalhes sobre o seu funcionamento para entender se vale a pena investir na alternativa.

Ficou interessado pelo assunto e quer aprender mais sobre essa modalidade de investimento? Então continue com a leitura e veja características do FII Suno CRI (SNCI11)!

O que é e como funciona um FII?

A sigla FII significa fundo de investimento imobiliário e se refere a uma modalidade de renda variável disponível na bolsa de valores brasileira, a B3. Assim como os demais fundos de investimento, esse é um veículo de coletivo que tem o capital administrado por um gestor profissional.

Ele será o responsável pela escolha dos investimentos que serão realizados, seguindo as diretrizes que pautaram a criação do fundo. Já os cotistas devem arcar com o pagamento dos custos envolvidos, como a taxa de administração.

Além disso, os FIIs podem ser classificados de três principais formas: fundos de tijolo, fundos de papel e fundos de fundos. A diferença entre eles é o foco da alocação de seu capital.

Em fundos de tijolo, o foco é a aquisição, venda e locação de imóveis físicos. Os fundos de papel, por outro lado, buscam investir em títulos de renda fixa ligados ao setor imobiliário. Já os fundos de fundos investem em cotas de outros FIIs.

Independentemente de qual seja o tipo, por lei, os fundos são obrigados a distribuir, pelo menos, 95% dos seus rendimentos por semestre. Entretanto, também é comum encontrar FIIs que realizam essa distribuição mensalmente, para manter a atratividade aos investidores.

O que é o SNCI11?

Após conhecer o conceito de FII, é hora de aprender o que significa SNCI11. Para tanto, é interessante entender que, quando um fundo é disponibilizado na bolsa valores, ele recebe um código de negociação (ticker).

Geralmente, esse código é composto por 4 letras seguidas de um número. Nesse sentido, SNCI11 é o ticker que identifica o FII Suno CRI.

Sua data de lançamento na bolsa foi 15 de outubro de 2021. Vale saber que a gestão é realizada pela Suno Asset, enquanto a administração é responsabilidade do Banco BTG Pactual.

Ademais, ele foi constituído em forma de condomínio fechado e possui prazo de duração indeterminado. Assim, a única forma de investir se dá pela negociação no mercado secundário da bolsa, adquirindo cotas de outros investidores.

INVISTA EM AÇÕES COM A PLANILHA DE ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

Quais são as principais características desse FII?

Para conhecer mais sobre o SNCI11, é importante conferir a sua classificação. Esse fundo tem como foco de atuação o segmento de títulos e valores mobiliários atrelados ao setor imobiliário, em especial os CRIs (certificados de recebíveis imobiliários).

Portanto, esse FII é classificado como um fundo de papel e não possui imóveis físicos em seu portfólio. Além disso, o SNCI11 possui um histórico de distribuição de dividendos. Na prática, o pagamento acontece de maneira mensal, no dia 25 do mês subsequente ao do recebimento dos recursos pelo fundo.

Vale saber que, se não houver pregão nessa data, o pagamento é antecipado para o dia útil anterior. Você pode consultar o histórico de distribuição pesquisando o ticker, mas vale destacar que os resultados anteriores não garantem retornos no futuro.

Quais são os títulos que compõem a sua carteira?

Outra dúvida comum ao pensar sobre o SNCI11 é a sua composição. Ela pode variar com o decorrer do tempo, mas costuma ter títulos variados.

Por exemplo, na composição de novembro de 2021, o FII possuía 13 CRIs em seu portfólio. Eram eles:

  • CRI MRV;
  • CRI Tecnisa;
  • CRI OPY;
  • CRI Latam;
  • CRI Balaroti;
  • CRI Pesa/AIZ (curta);
  • CRI Pesa/AIZ (longa);
  • CRI Wimo;
  • CRI Esatas;
  • CRI Carvalho Hosken;
  • CRI Gramado GVI;
  • CRI Pesa;
  • CRI Solar Junior.

Vale destacar que a maior parte desses títulos está atrelada ao IPCA (78%), mas também existem títulos indexados ao CDI (16%) e ao IGPM (6%). Porém, antes de investir, é possível consultar a composição atualizada do fundo para aprofundar a sua análise.

O que observar antes de escolher investir nesse FII?

Depois de conferir as características do FII Suno CRI, é importante observar alguns aspectos antes de decidir pelo investimento. Primeiro, é necessário destacar que essa é uma alternativa de renda variável, então não há como prever o resultado do aporte.

Nesse sentido, ainda que o FII realize a distribuição de dividendos mensais, isso não é garantia de resultados. Mesmo porque, é preciso ter em mente que o fundo deve auferir lucros para que possa distribuir resultados.

Ademais, eventuais oscilações de preço no mercado ou uma crise no setor imobiliário podem prejudicar o retorno obtido. Por isso, é preciso estar ciente que esse tipo de investimento possui um risco maior que as aplicações de renda fixa, por exemplo.

Também é importante ter em mente que os FIIs não têm cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Logo, eventuais perdas não são cobertas por nenhum tipo de garantia e precisarão ser assumidas pelo próprio investidor.

Portanto, antes de tomar uma decisão de investimento, vale a pena revisitar o seu perfil de investidor e objetivos financeiros. Além disso, é preciso adotar um bom planejamento financeiro e estratégias para manejar os riscos do portfólio.

Como investir em FIIs?

Se você acredita que o investimento em FIIs pode ser interessante para a sua carteira, precisará ter conta em um banco de investimentos para acessar o home broker. É por meio dessa plataforma operacional que você ingressará ao ambiente de negociações da bolsa de valores.

Depois, transfira para a sua conta o valor que será investido e acesse o home broker. O próximo passo será digitar o ticker do FII desejado na sua plataforma, a quantidade de cotas desejadas e o preço que pretende pagar.

Na sequência, lance a ordem de compra e aguarde sua execução. Se tudo correr como planejado, em poucos dias as cotas serão lançadas na sua carteira de investimentos.

Agora que você tomou conhecimento acerca do SNCI11, conhece mais uma alternativa para se expor ao mercado imobiliário de forma simples e prática. Mas, antes de fazer o seu aporte, não se esqueça de avaliar o seu perfil de investidor, os seus objetivos financeiros e manter um bom planejamento financeiro.

Você se interessou pelos FIIs e quer conhecer as alternativas disponíveis no mercado? Entre em contato com a Renova Invest. Oferecemos um suporte completo aos nossos clientes!