Renova Invest Facebook

Passivo exigível: o que é e como funciona?

passivo exigível
passivo exigível

Na hora de buscar por oportunidades na bolsa de valores, diversos investidores recorrem ao balanço patrimonial (BP) das empresas antes de comprar suas ações. Os termos contábeis desse relatório os ajudam a entender como está a saúde financeira do negócio. Esse é o caso do passivo exigível.

Por meio dele, é possível saber se as empresas estão empregando recursos para financiar o seu crescimento — o que seria benéfico para os investidores. Afinal, esse investimento poderia resultar na valorização dos seus papéis no longo prazo.

Ficou interessado no assunto? Confira o que é passivo exigível, como ele funciona e como analisar esse indicador!

O que é passivo exigível?

O passivo exigível representa todas as obrigações financeiras de uma empresa que serão devidamente liquidadas em um determinado período. Ele é encontrado no balanço patrimonial de uma organização.

Esse tipo de passivo pode ser classificado conforme o prazo de vencimento da dívida. Assim, ele pode ser dividido em:

  • passivo circulante: são as dívidas que devem ser quitadas no curto prazo, que normalmente é de um ano;
  • passivo não circulante: são as contas a pagar com prazo de vencimento superior a 12 meses. Ele também é conhecido como passivo exigível a longo prazo.

Ao separar o passivo exigível de acordo com o período de pagamento das obrigações, a empresa consegue organizar melhor seu processo de contas a pagar. Dessa forma, é possível evitar que ela se torne inadimplente.

Quais as contas do passivo exigível?

Depois de saber o que é passivo exigível, você deve estar se perguntando quais são as contas que compõem esse subgrupo do BP, certo? Afinal, ter essa informação permite identificar quais são as obrigações a serem quitadas pela organização.

Dentre as contas do passivo exigível, estão:

  • fornecedores;
  • provisão de contingências;
  • empréstimos e financiamentos;
  • energia elétrica, água e internet;
  • impostos e contribuições sociais;
  • folha de pagamento dos funcionários;
  • lucros a distribuir aos sócios e acionistas;
  • variações monetárias

Qual a diferença entre passivo exigível e passivo não exigível?

Embora estejam relacionados, há diferenças entre passivo exigível e passivo não exigível. No entanto, antes de descobrir os diferenciais entre esses subgrupos do balanço patrimonial, é necessário conhecer o conceito de ativo.

Esse é um termo utilizado para se referir aos bens e direitos que uma empresa possui e podem ser convertidos em dinheiro. Como o passivo, o ativo pode ser classificado em circulante e não circulante.

Para isso, é considerada a liquidez do ativo. Ou seja, a rapidez com que ele pode ser transformado em recurso financeiro. Assim, os ativos circulantes são todos os bens e direitos que podem ser convertidos em dinheiro no período de um ano, como as contas a receber.

Enquanto isso, o ativo não circulante refere-se a todos os bens e direitos que podem ser transformados em caixa no prazo acima de um ano. Entre eles, destacam-se: máquinas, veículos, imóveis, duplicatas a receber a longo prazo e investimentos.

Agora que você conhece o termo ativo, fica mais fácil compreender o que é passivo não exigível. A partir dessa definição, é possível perceber qual é a diferença entre ele e o passivo exigível.

O passivo não exigível, também conhecido como patrimônio líquido, é o valor da diferença entre o ativo e o passivo — ambos circulantes e não circulantes — de uma empresa. Além disso, ele representa os recursos dos proprietários investidos nela, como capital e de lucros da operação.

Dessa forma, é possível perceber que a característica que diferencia o passivo exigível do passivo não exigível são as contas que compõem cada um desses subgrupos. Enquanto o primeiro se refere às obrigações financeiras de um negócio, o segundo corresponde à riqueza dele.

Existem outros tipos de passivo?

O passivo exigível e o passivo não exigível são somente duas das categorias de passivo que podem ser encontradas em um balanço patrimonial. Assim, há como encontrar outros tipos no BP.

Alguns exemplos de passivo são:

Passivo a descoberto

O passivo a descoberto é o termo que indica quando o total de ativos da empresa é menor que o passivo exigível. Portanto, essa situação ocorre quando o valor das obrigações de uma organização é superior ao saldo dos recursos que ela tem disponível para quitar as suas dívidas.

Passivo fictício

O passivo fictício refere-se às obrigações que já foram quitadas ou não existem. A constatação de qualquer uma dessas situações pode implicar na omissão de receita, o que acarretaria na redução do imposto a ser recolhido e levaria a empresa a ter problemas com o Fisco.

Passivo de exercícios futuros

O passivo de exercícios futuros são as dívidas ou despesas que deveriam ser pagas em outro ano fiscal, mas foram pagas no exercício social atual. Essa situação ocorre quando há o adiantamento do aluguel ou a antecipação das parcelas de um empréstimo, por exemplo.

Qual a importância de entender sobre passivo exigível?

Agora que você conhece um pouco mais sobre passivo exigível, é o momento de descobrir a importância de entender sobre o assunto. Antes de investir em uma empresa, é necessário que o investidor analise diversas informações divulgadas por ela.

Dentre os dados analisados, o estudo do passivo exigível é fundamental. Por meio dele, é possível saber o nível de endividamento de uma organização. Ao avaliar esse indicador com a geração de lucro, o investidor pode entender se as dívidas estão contribuindo para o crescimento dela.

Isso, por sua vez, pode indicar se há um potencial de valorização de suas ações no futuro. Dessa forma, o investimento na empresa poderia ser vantajoso. No entanto, cabe ressaltar que, para analisar a real situação de um negócio, é preciso considerar outros fatores e indicadores nesse processo.

Assim, o passivo exigível pode oferecer insights importantes na hora de decidir investir ou não em determinadas ações — embora não seja o único fator a avaliar. Por isso, pode ser interessante entender mais sobre o assunto e incluir esse indicador junto com outros na sua análise fundamentalista.

Com base nessas informações, você conheceu o conceito de passivo exigível e entendeu como ele pode influenciar as suas escolhas de investimentos. Portanto, lembre-se de considerá-lo ao buscar oportunidades na bolsa de valores.

Gostou do conteúdo? Continue aprendendo e descubra o que é a dívida líquida sobre patrimônio líquido!

 

 

 

 

 

Veja também:

Inscreva-se
Notificar-me de
Esse campo só será visível pela administração do site
botão de concordância
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos os comentários

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem a nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.