balanço patrimonial
balanço patrimonial

Balanço patrimonial: O que é e para que serve?

Você sabia que o balanço patrimonial é considerado, por muitos, a principal demonstração financeira de uma empresa? Ele traz dados importantes sobre a gestão das finanças do negócio.

Por essa razão, é importante conhecê-lo. Além de ser imprescindível às organizações, ele também cumpre um papel importante na hora de guiar investidores. Afinal, você precisa de informações ao tomar decisões no mercado.

Deseja saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e entenda o que é o balanço patrimonial, para que ele serve e qual sua relevância!

O que é o balanço patrimonial?

É essencial que as empresas busquem conhecer seu desempenho financeiro ao longo do tempo. E existem diversos relatórios contábeis capazes de ajudar nesse sentido — o balanço patrimonial é um deles.

Antes de entender o conceito, é interessante saber no que consiste, de fato, o patrimônio de uma companhia. Nele, está incluso:

  • os direitos que o negócio tem de receber recursos de terceiros — como dívidas de clientes;
  • equipamentos de escritório, móveis, veículos e demais objetos que mantém o pleno funcionamento da empresa;
  • direitos de marca (que podem ser vendidos);
  • dívidas da companhia a terceiros;
  • obrigações de pagamento etc.

Como você pode perceber, não são considerados apenas os bens na hora de avaliar o patrimônio de uma empresa. Também é preciso incluir os itens que fazem o negócio funcionar — assim como as dívidas e obrigações.

Algumas delas incluem, por exemplo, o pagamento de fornecedores e sócios. Consideram-se, ainda, os salários dos colaboradores e os encargos trabalhistas.

Dito isso, o balanço patrimonial é o relatório contábil que relata a evolução dos bens. Ele aponta a relação entre a aquisição de novos bens e direitos e o acréscimo ou decréscimo das dívidas. Assim, permite que a empresa saiba se está equilibrada nesse sentido.

Para que ele serve?

É comum que o balanço patrimonial seja realizado junto ao DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício). Esse outro documento registra todas as atividades executadas pela organização, bem como seus resultados financeiros.

Juntos, os dois demonstrativos contábeis permitem que os colaboradores da área de contabilidade informem os gestores e líderes da situação geral da empresa. Assim, trazem dados relevantes sobre a saúde financeira.

O principal objetivo é colher informações sobre o andamento do negócio. O balanço é realizado normalmente a cada doze meses. Contudo, pode ser feito a cada seis ou três meses (ou em outras datas, de acordo com a estratégia do negócio).

Quais os elementos de um balanço patrimonial?

Agora você sabe que o balanço patrimonial é um relatório que ampara e direciona as empresas em relação aos seus bens e à entrada e a saída de recursos. É hora de entender quais fatores são considerados em sua construção.

Em suma, a elaboração do balanço patrimonial leva em consideração quatro grandes conceitos. São eles: ativos circulantes, ativos não circulantes, passivo circulante e passivo não circulante.

Saiba mais sobre cada um a seguir!

Ativos circulantes

Os ativos circulantes são recursos e bens que são capazes de ser transformados em dinheiro em uma determinada data. Em geral, considera-se um prazo inferior a um ano. Dois exemplos de ativos circulantes incluem estoques e contas a receber.

Ativos não circulantes

Já os ativos não circulantes são recursos que visam um prazo superior a um ano para ser transformado em dinheiro. Um exemplo deles são as cotas societárias.

Passivos circulantes

Em relação aos passivos, os circulantes são as obrigações da empresa durante o ano contábil. Elas incluem os impostos, os salários dos colaboradores, o pagamento dos fornecedores etc.

Passivos não circulantes

Por fim, os passivos circulantes são as obrigações a serem pagas em um período superior a um ano. Alguns exemplos de passivos não circulantes são os empréstimos.

Patrimônio líquido

Outro conceito essencial no balanço patrimonial é o de patrimônio líquido. Ele tem relação com os que apresentamos anteriormente, pois representa a diferença entre os ativos e passivos da companhia.

Para chegar até o patrimônio líquido, é preciso fazer a subtração entre os bens e direitos de um negócio e suas obrigações. Ele é um dado central para que a tomada de decisões se torne ainda mais efetiva na empresa.

A fim de inserir tais elementos nos modelos de balanço adequadamente, é imperativo que a equipe contábil tenha registrado todas as movimentações — tanto de ativos quanto de passivos. A solidez das informações é fundamental na realização do demonstrativo contábil.

Qual a importância do balanço patrimonial?

Você sabe qual é a relevância do demonstrativo contábil? Ele não é essencial apenas para as empresas. Também é importante para os investidores que desejam tomar decisões mais alinhadas às suas demandas ao aportar dinheiro em Ações, por exemplo.

A seguir, confira os motivos que tornam o balanço patrimonial importante em ambos os casos!

Para empresas

Conforme visto, ter o documento que registra os bens e obrigações do negócio é capaz de trazer informações valiosas. Assim, todas as organizações podem se beneficiar do acompanhamento próximo das finanças.

A elaboração do balanço patrimonial estuda o uso e o retorno dado por todas as fontes de recursos da empresa. Logo, oferece um panorama qualitativo e quantitativo completo do negócio e otimiza a tomada de decisões.

Para investidores

Embora não tenham uma empresa, os investidores que aportam em Ações para o longo prazo estão se tornando sócios de uma companhia, não é? Nesse cenário, o balanço patrimonial também pode ser útil.

Afinal, ele ajuda o investidor a avaliar a situação do negócio para decidir se vale a pena investir. Será possível identificar como está a situação financeira da empresa e avaliar os seus ativos em relação ao endividamento dela.

Por meio dos demonstrativos contábeis, os investidores acessam informações centrais — como o quanto a companhia gasta e lucra. Desse modo, eles ficam a par de detalhes da gestão e conhecem a viabilidade econômica do investimento.

Todas as empresas de capital aberto na bolsa são obrigadas a divulgar seu balanço patrimonial. Então, os acionistas e demais interessados conseguem se basear em seus dados na hora de tomar decisões.

Depois de conhecer o que é o balanço patrimonial, você pode utilizá-lo a seu favor. Seja como empreendedor ou como investidor, ele é um documento importante para avaliar a situação financeira de um negócio.

E então, o que você achou deste conteúdo? Caso deseje compartilhar sua opinião ou tirar alguma dúvida, deixe um comentário abaixo!

Compartilhe:

Este post tem 2 comentários

  1. Juliana

    Ótimas dicas, vejo que esta empresa é muito responsável no ramo que se propõe. obrigado aprendi muito lendo os artigos.
    Att Juliana

    1. Bruno Ismar

      Fico feliz que estamos te ajudando Juliana.

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.