O que é ROIC
O que é ROIC

O que é ROIC (Return on Invested Capital)?

Ao investir em uma empresa, você certamente deseja saber se ela usa bem o dinheiro do negócio, não é mesmo? Afinal, o lucro que ela consegue produzir com o capital investido pode indicar o nível de qualidade de sua gestão.

Nesse sentido, o ROIC (Return on Invested Capital) costuma ser muito útil. Já ouviu falar desse indicador fundamentalista? Se souber analisá-lo em conjunto com outros indicadores, você poderá tomar boas decisões ao investir no mercado de Ações.

Quer entender o que é ROIC, para que serve e como calcular esse indicador? Continue a leitura para descobrir!

O que é ROIC?

A sigla ROIC se refere a Return on Invested Capital, que significa retorno sobre o capital investido. O indicador serve para entendermos quanto dinheiro a empresa consegue produzir com o capital que investe.

Desse modo, quanto maior é o ROIC, mais eficiente é a companhia. Que tal compreender esse assunto aos poucos? Confira a seguir!

Capital investido

Primeiro, precisamos ter em mente o que é o capital total investido. Quando se fala em capital de uma empresa, ela pode ter o seu próprio e o de terceiros. O capital próprio é o patrimônio líquido. Ele corresponde ao ativo (dinheiro em caixa, imóveis, veículos, mobiliário etc.) menos o passivo (dívidas, contas a pagar, salários etc.).

Quanto ao capital de terceiros, refere-se a empréstimos e financiamentos que estão alavancando as operações da empresa. Somando os dois valores citados, temos o capital total investido.

NOPLAT

Para descobrirmos o retorno sobre o capital investido, precisamos dividir o NOPLAT pelo capital investido. Você já conhecia essa sigla? Ela se refere a um tipo de lucro: o Net Operating Profit Less Adjusted Taxes. O NOPLAT corresponde ao lucro operacional (EBIT) menos o Imposto de Renda.

Como calcular o ROIC?

Até aqui você viu o que é ROIC e quais fatores ele considera. Agora, veja na prática como se calcula o indicador. Imagine uma empresa com um EBIT (Earning Before Interest and Taxes, ou lucro antes de juros e Imposto de Renda) de R$2 bilhões.

Para calcular o NOPLAT, precisamos subtrair o Imposto de Renda. Supondo uma alíquota de 34% sobre o EBIT, o imposto será de R$680 milhões. O valor que sobra depois do Imposto de Renda é R$1,32 bilhão — que é o NOPLAT.

Suponhamos, então, que o capital próprio da empresa seja de R$10 bilhões. Quanto ao capital de terceiros, o valor é de R$8 bilhões. Assim, o capital total investido é de R$18 bilhões.

Agora veja a fórmula do ROIC:

ROIC = NOPLAT / capital investido

Considerando os valores que acabamos de propor, o cálculo fica assim:

ROIC = R$1,32 bilhão / R$18 bilhões

ROIC = 0,073 = 7,3%

Como você pode ver, o ROIC da empresa foi de 7,3%. A seguir, será possível entender o que ele significa.

Para que serve esse indicador?

No exemplo utilizado, podemos concluir que a empresa conseguiu gerar um retorno de 7,3% em relação ao capital que foi investido nela. O indicador é muito importante, já que mostra a rentabilidade do dinheiro que está sendo aplicado na companhia.

O ROIC é um elemento de eficiência. Mas, para interpretá-lo da melhor forma, é preciso ter um referencial. Por isso, o indicado é comparar uma empresa com outra de características semelhantes — como do mesmo setor econômico.

As diferenças entre ROIC e ROE

Quando se fala em ROIC, é comum confundi-lo com outros fundamentos de empresas. O ROE é mais um tipo de retorno. A sigla se refere a Return on Equity, ou retorno sobre o patrimônio líquido. Ele mostra a relação entre o lucro da empresa e seu capital próprio.

Então já podemos perceber a diferença entre os dois indicadores. O ROIC considera também o capital de terceiros, enquanto o ROE não faz isso. A particularidade nos leva a tirar algumas conclusões sobre o ROE.

Empresas de tecnologia, por exemplo, costumam ter um patrimônio líquido bem menor. Afinal, a estrutura delas se baseia mais em computadores e servidores. Isso geralmente faz com que elas tenham um ROE maior.

Por outro lado, há negócios que dependem de um grande valor de aportes de terceiros. Assim, a situação acaba reduzindo o ROE delas. Por isso, ele é mais um indicador que deve ser interpretado a partir de um contexto, como o setor em que a empresa atua.

Apesar de suas diferenças, ambos os indicadores se complementam em uma análise fundamentalista. Isto é, os investidores podem utilizá-los em conjunto para avaliar a situação financeira de uma companhia.

As vantagens e as desvantagens do indicador

Como você viu, o ROIC é importante pelo fato de trazer dados sobre a eficiência de uma companhia. Afinal, ele considera até mesmo o capital de terceiros em seu cálculo.

Na análise, o investidor pode perceber, por exemplo, que uma empresa está endividada, mas, ao mesmo tempo, gerencia bem o dinheiro investido. Logo, os resultados podem ser positivos e trazer perspectivas interessantes.

Se uma empresa tiver um ROIC elevado, pode indicar uma vantagem competitiva. É um sinal de que ela está se saindo melhor que os concorrentes ao empregar o capital investido. Já no caso da companhia estar endividada sem alcançar uma boa rentabilidade, o ROIC pode servir de alerta para você.

No entanto, lembre-se de que ele não deve ser analisado de modo isolado. É preciso considerar o cenário mais amplo e também utilizar outros indicadores para ter mais segurança.

Como fazer uma análise fundamentalista eficiente

Conforme mostramos, o ROIC é apenas um dos vários indicadores que fazem parte da análise fundamentalista. Avaliar uma empresa envolve considerar outros fatores importantes além do ROIC e do ROE.

Alguns exemplos são:

  • P/VPA — preço da Ação sobre o valor patrimonial dela;
  • P/L — preço da Ação sobre o lucro gerado por ela;
  • DY — Dividend Yield, que indica a relação entre os dividendos distribuídos e o valor da Ação.

Por isso, antes de fazer um investimento de longo prazo, analise com atenção os fundamentos da empresa. As informações podem ser encontradas na página de relacionamento com o investidor, no site de cada companhia.

O ROIC (Return on Invested Capital) é um indicador fundamentalista muito relevante. Ele pode ajudar você a ter uma ideia da rentabilidade que o dinheiro investido na empresa está tendo. Então é essencial fazer esse tipo de análise, caso você esteja investindo pensando em objetivos de longo prazo.

Gostou de entender o ROIC? Aproveite para ler nosso guia sobre como analisar os fundamentos das Ações!

Compartilhe:

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.