O que é taxa de performance em fundos?

O que é taxa de performance em fundos?

Quem procura Fundos de Investimento precisa saber o que é taxa de performance. Ela é uma das cobranças realizadas e pode afetar a sua rentabilidade. Contudo, essa taxa só é cobrada em casos específicos — e pode indicar um bom sinal.

Todos os investimentos contam com alguns custos. Sejam eles as taxas da corretora, os impostos incidentes etc. Conhecê-los é fundamental para incluí-los nas suas decisões, afinal, eles afetam os ganhos reais.

Neste texto você conhecerá a taxa de performance em fundos e saberá como ela é cobrada. Ainda, entenderá quais outras taxas estão envolvidas nesses investimentos. Confira a seguir!

O que é taxa de performance em fundos?

A taxa de performance em fundos, como o próprio nome diz, refere-se a um prêmio ao gestor pelo seu bom desempenho. Assim, ela só é incidente quando a rentabilidade do fundo supera um benchmark específico.

Por ser uma taxa opcional dos fundos, nem todos aplicam essa cobrança. Por isso, ao decidir os seus investimentos é preciso analisar quais são as taxas incidentes e como elas afetarão a rentabilidade líquida

Como você viu, ela só é cobrada quando a rentabilidade ultrapassou o benchmark. Além disso, o valor incide apenas sobre o percentual que ficou acima da referência. Quer um exemplo para entender melhor como funciona?

Imagine em determinado Fundo Multimercado que você tem cotas foi estipulado o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) como benchmark. Nesse fundo, a taxa de performance é de 20%.

À primeira vista ela pode parecer alta, mas entenda como se dá a cobrança. No nosso exemplo, o CDI rendeu 2% no ano e o fundo obteve rendimento de 7%. Assim, a taxa de performance incidirá somente sobre os 5% que ultrapassaram o CDI.

Logo, 1% da rentabilidade excedente será pago ao gestor — já que 20% de 5% equivale a 1%. Já o cotista receberá os 4% excedentes ao benchmark. Assim, a cobrança se torna justa e é um incentivo ao gestor para buscar por melhores rentabilidades.

Com isso, é possível definir algumas vantagens de pagar essa taxa. O principal benefício é a potencialização da expectativa de rentabilidade. Como você viu, o gestor fica mais propenso a atuar ativamente para potencializar os ganhos, tendo em vista sua remuneração.

Como ela funciona?

Existem alguns fatores sobre o funcionamento da taxa de performance que devem ser conhecidos pelos investidores. O primeiro deles trata do benchmark: ele deve ser escolhido como um índice relacionado ao fundo.

Assim, Fundos de Renda Fixa ou com baixa volatilidade também devem ter benchmarks de baixa volatilidade. Geralmente o CDI é escolhido nesses casos, pois ele é um parâmetro para diversos títulos.

Já os Fundos de Ações, por exemplo, podem utilizar um benchmark como o Ibovespa. Ele avalia a variação da bolsa de valores brasileira, segundo suas Ações mais negociadas no período.

Outra questão importante diz respeito ao patamar do benchmark. A taxa de performance só pode ser cobrada se o fundo tiver uma rentabilidade maior do que 100% do índice escolhido. A regra não pode ser cobrar a taxa se o fundo superar a margem de 50% do CDI, por exemplo.

Conhecer essas questões antes de fazer os aportes é muito importante para definir os investimentos mais condizentes com seus objetivos.

Como a taxa de performance é cobrada?

Depois de conhecer a taxa de performance e como ela funciona, é preciso entender a sua cobrança. Apesar de já termos exemplos, existem algumas características desse custo que os investidores precisam conhecer.

A primeira é o conceito de linha d’água. Você já ouviu falar? Ele é aplicado quando o fundo teve uma rentabilidade abaixo do benchmark no período anterior. Então, quando isso acontece, a próxima cobrança da taxa de performance deve compensar a diferença.

Essa questão também é melhor visualizada com um exemplo. Utilizaremos as mesmas regras anteriores, contudo, dessa vez o fundo teve uma rentabilidade de 1%, ou seja, 1% a menos que o CDI.

Então, a próxima cobrança terá que compensar essa diferença. Logo, a taxa de performance só será cobrada se o fundo superar em, pelo menos, 2% o CDI. Isso serve para que a remuneração do gestor não bonifique desempenhos circunstanciais.

Dessa maneira, apenas aqueles que conseguem resultados consistentes receberão a taxa de performance. A cobrança da taxa é feita de forma automática considerando essas regras. O período mínimo que deve ser considerado é de 6 meses, então ela é deduzida semestralmente.

Além disso, vale dizer que ela é cobrada em fundos que têm uma gestão ativa. Ou seja, em que há maior volume de negociações pelo gestor com o objetivo de superar o benchmark. Se a gestão é passiva, ela pretende apenas acompanhá-lo — e não faz sentido cobrar pela performance.

Assim, é comum encontrar essa taxa nos Fundos de Ações ou nos Fundos Multimercado, por exemplo. A gestão precisa movimentar diversos ativos diferentes e atuar em muitas áreas. Assim, a taxa busca compensar as negociações feitas.

Quais outras taxas estão envolvidas nos fundos?

Além da taxa de performance, os Fundos de Investimento possuem outros custos que devem ser considerados pelos investidores. A principal delas é a taxa de administração, que serve para remunerar o gestor pelo trabalho rotineiro.

Ela costuma ser anunciada com percentuais anuais. Contudo, é cobrada mensalmente. Imagine que o fundo tem uma taxa de administração de 2% ao ano. Do investidor serão cobrados 0,165% ao mês.

Vale ressaltar que a divulgação de resultados dos fundos deve descontar essa taxa de administração. Então, se você pesquisar a rentabilidade histórica, o custo já está embutido no resultado.

Outro custo importante dos Fundos de Investimento são os impostos. Aqui incidem o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). O segundo é aplicado somente quando o resgate acontece em menos de 30 dias após o aporte inicial.

Já o IR é cobrado no resgate e sua base de cálculo é somente os rendimentos. Em alguns fundos, há cobrança antecipada, por meio do chamado come-cotas. Não deixe de conhecer as especificidades antes de escolher seus investimentos.

Conseguiu entender o que é taxa de performance em fundos? Lembre-se que incidem diversas taxas e impostos sobre os Fundos de Investimentos — e devem ser considerados nos resultados. Ponderá-los é fundamental para montar sua carteira de acordo com seus objetivos.

Quer ajuda para avaliar os custos? Então conte com a assessoria da Renova Invest para esclarecer todas as suas dúvidas!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta





Postagens Relacionadas

Mais Lidos

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.