Atualmente, existem milhares de criptomoedas disponíveis. Se você se interessa pelo tema, pode valer a pena entender o que é Gridcoin. Ele também conhecido pelo símbolo GRC. Ele é um dos criptoativos que pode lhe interessar.

Uma moeda digital funciona de forma semelhante a uma moeda tradicional. Porém, existe apenas no universo online — sendo controlada por uma tecnologia chamada de blockchain, que é descentralizada.

Sendo assim, para saber como o Gridcoin se destaca entre elas, continue a leitura deste post!

O que é Gridcoin?

O Gridcoin é uma criptomoeda que foi criada em 16 de outubro de 2013. Seu criador é Rob Halförd (pseudônimo), um desenvolvedor de softwares. O GRC pode ser negociado como um criptoativo. Ou seja, é possível realizar investimentos nele.

Igualmente às outras criptomoedas, o Gridcoin usa uma espécie de livro razão público. Ele rastreia, registra e torna pública qualquer transação feita por meio da criptomoeda. E, nessa hora, mantém o anonimato dos envolvidos.

Trata-se do blockchain. Ele usa a tecnologia ponto-a-ponto (peer-to-peer), que permite o compartilhamento de dados sem a necessidade de um servidor central.

Como o Gridcoin funciona?

Muitas redes de moedas digitais são protegidas pelo chamado Proof of Work (PoW, ou Prova de Trabalho). Porém, esse não é o caso da rede GRC. Sua proteção fica por conta de um protocolo híbrido. Ele mistura o PoW ao Proof of Stake (PoS, ou Prova de Participação).

O PoS diz respeito a um algoritmo de consenso que busca, assim como o PoW, solucionar o problema de duplo-gasto. Ou seja, quando uma mesma moeda é utilizada mais de uma vez em diferentes transações.

Juntos, o PoS e o PoW resultam no Proof of Research (PoR ou Prova de Pesquisa). Por meio desse método, novas criptomoedas são coletadas.

Além disso, ele usa um sistema de recompensa que “premia” os usuários com Gridcoins quando eles realizam processos na Berkeley Open Infrastructure for Network Computing (BOINC).

BOINC é uma plataforma que permite que usuários em todo o mundo ajudem a resolver problemas científicos e matemáticos. A rede BOINC combina diversos computadores individuais. Assim, forma uma rede de computação voltada à pesquisa científica.

Em termos de sua criação, o Berkeley Open Infrastructure for Network Computing foi desenvolvido no Laboratório de Ciências Espaciais da UC Berkeley. Ele foi lançado em 10 de abril de 2002.


O BOINC atua em pesquisas de diferentes áreas, como:

  • astrofísica;
  • matemática;
  • medicina;
  • linguística;
  • biologia molecular;
  • ciências ambientais;
  • climatologia etc.

Quais os principais recursos ofertados por essa criptomoeda?

Um dos principais recursos do GRC é uma aplicação mais útil da tecnologia blockchain. Especialmente em comparação com o Bitcoin, a criptomoeda pioneira. Isso é visto em relação ao processo de mineração.

O Gridcoin é considerado uma criptomoeda que não agride o meio ambiente. Em sua criação, seus desenvolvedores decidiram aprimorar um dos maiores desafios encontrados na rede Bitcoin. Ou seja, as enormes demandas elétricas exigidas por seu blockchain.

Além disso, o Gridcoin conta com um mecanismo de consenso único, por meio do PoR. A criptomoeda também oferece diversas maneiras de participar da rede.

O método Solo Crunching, por exemplo, permite que você participe do BOINC e use suas moedas GRC em simultâneo. Também existe o Pool Crunching. Ele possibilita que você contribua com projetos do BOINC e seja recompensado por isso sem usar nenhum GRC.

É possível, ainda, investir em Gridcoin. Para isso, é necessário contar com as exchanges, que são instituições que negociam criptoativos. Elas ofertarão diferentes opções, como o investimento direto em GRC.


O investidor brasileiro também pode investir em fundos de investimentos de gestoras focadas em criptoativos. Nesse caso, há maior segurança institucional, pois as moedas digitais não são regulamentadas no Brasil.

Agora que você entendeu o que é Gridcoin, pode perceber que ele é diferente de outras criptomoedas, como o Bitcoin, o Namecoin ou o Litecoin. Afinal, além de ser usado em transações financeiras, ele também ajuda a promover pesquisas em diversas áreas.

É seguro investir em Gridcoin?

O investimento em criptomoedas é uma tendência nos últimos anos. Mas, afinal, é seguro ou não investir nelas?

É importante ter em mente que os investimentos em criptoativos em geral estão relacionados a altos riscos. Eles tendem a ser relacionados a perfis arrojados.

Primeiramente, eles estão expostos aos riscos internacionais e variação de cotação. Assim, é preciso ter certeza de que você está disposto a enfrentar as volatilidades.

Além disso, há o fato das criptomoedas não serem fiscalizadas ou regulamentadas diretamente. Isso porque são descentralizadas e não estão sujeitas a nenhum Banco Central. Em vista disso, existem instituições fajutas que podem aplicar golpes em quem investe, sendo importante ficar atento.

Após analisar seu perfil de investidor e as características do Gridcoin, você pode avaliar que vale a pena investir em criptomoedas. Neste caso, como você viu, uma alternativa interessante é fazer investimentos via fundos – que são regulamentados no mercado financeiro.

Mas lembre-se de verificar se o investimento em criptomoedas está alinhado aos seus objetivos. Somente desta maneira será possível fazer escolhas conscientes para o seu portfólio!

E então, gostou de conhecer o que é o Gridcoin, suas principais características, vantagens e riscos? Aproveite para conhecer a Hashdex, a gestora de fundos focada em criptoativos!