MLCX Conheça o Índice MidLarge Cap da B3

MLCX: Conheça o Índice MidLarge Cap da B3

Apesar de ser o mais famoso, o Índice Ibovespa não é o único da B3. A bolsa brasileira tem outros indicadores para facilitar o acompanhamento por parte dos investidores. Entre eles, está o MLCX.

Trata-se de um Índice MidLarge Cap e que seleciona empresas dentro de uma faixa médio-elevada de capitalização. Com seu uso, você poderá ter mais informações relevantes sobre os próprios investimentos e terá um apoio para ajustar e realizar suas escolhas.

Para ajudar na consideração do índice, separamos informações que você precisa conferir. Continue a leitura!

O que são os índices de referência no mercado?

Os índices ou indicadores financeiros nada mais são que parâmetros de avaliação e comparação de investimentos de interesse. Graças a eles, é possível acompanhara variação de um investimento e como ele se relaciona às alternativas.

Um índice de Ações, por exemplo, permite avaliar a variação da cotação dos papéis e, até mesmo, o retorno de um determinado grupo de Ações.  Além disso, ajuda a realizar o chamado benchmark, que é uma comparação entre o indicador de referência e uma carteira de investimento.

Se a carteira tiver um desempenho superior ao índice, pode significar que é mais atraente ou vantajosa. Cada indicador tem sua metodologia, mas, pensando em índices de Ações, ele é formado por uma carteira teórica dos ativos.

A partir da definição de critérios, selecionam-se as empresas que devem compor o indicador e há um acompanhamento sobre as variações dos preços. Cada empresa tem um volume de participação variável, que depende do impacto que uma alteração na sua cotação é capaz de causar.

No geral, os índices são úteis para melhorar a avaliação dos investimentos e otimizar a tomada de decisão. Com essas informações, os investidores conseguem tanto identificar onde começar a alocar os recursos quanto definir quais são as melhores estratégias de balanceamento de carteira.

O que é o MLCX?

O Índice MidLarge Cap, como também é conhecido o MLCX, é um indicador desenvolvido pela B3. Ele tem uma carteira teórica formada, principalmente, por Ações de empresas Mid Caps. Seu objetivo, portanto, é medir o desempenho médio das cotações desses ativos.

As empresas que fazem parte do índice são intermediárias entre as de menor capitalização (small caps) e de maior valor de mercado (large caps).

Como MLCX é um índice de retorno total, ele não acompanha apenas a variação de cotação dos ativos. Ainda há uma consideração sobre a distribuição de lucros para os acionistas e o impacto disso na performance geral.

Como ele é composto?

Para entender como o MLCX funciona, é importante começar compreendendo a composição da sua carteira teórica. Primeiramente, ele traz os ativos das companhias que, juntas, representam 85% do valor total da bolsa de valores brasileira.

No entanto, há outras regras que podem definir a participação (ou não) de uma empresa. É preciso, por exemplo, que as Ações estejam entre as 99% mais negociadas no período de vigência das três carteiras anteriores, já que o balanceamento acontece a cada 4 meses.

Além disso, a empresa deve ter presença em pregão de 95% nos últimos 3 meses. Para completar, a Ação não pode ser uma penny stock, ou seja, não pode ser negociada a menos de R$ 1,00.

Vale lembrar, ainda, que não são incluídos nesse universo os BDRs e os ativos de companhias que estejam em recuperação em regime especial judicial ou extrajudicial.

Da mesma forma, são excluídos ativos que sejam negociados em qualquer outra situação especial de listagem, como companhias em administração temporária ou intervenção. Sendo assim, o valor de mercado não é o único elemento que pesa para a composição da carteira.

Em 2020, o índice tinha pouco mais de 50 empresas, mas o número pode variar dependendo das condições de mercado. O resultado dele é calculado em tempo real. Então qualquer variação de preço no mercado à vista é considerada no cálculo e no registro de performance.

Qual é a importância de conhecer o indicador?

Conhecer e acompanhar o MLCX pode ser interessante para o investidor ter mais consciência sobre a sua carteira e o desempenho. Afinal, ele é um índice de benchmark que permite comparar o investimento em Mid Caps e avaliar o retorno total ao longo do tempo.

Além de tudo, ela serve para identificar quais são as Ações que se encaixam em critérios de capitalização, negociabilidade e presença em pregão. Na hora de compor a sua carteira, é possível levar em consideração essas informações e selecionar as Ações que pareçam mais atraentes.

Ele pode também ser aliado a uma análise fundamentalista completa para aumentar a segurança para compor o portfólio. Assim, quem pensa em investir nas empresas médias da bolsa pode aproveitar o índice para tomar decisões e avaliar suas escolhas.

Como usar o índice?

Por se tratar de um índice de referência, o MLCX não é um produto financeiro. Então, não há como investir diretamente nele. Além disso, não é possível ainda acompanhar o indicador como um todo investindo em Fundo de Índice (ETF), pois não existe na B3 um ETF que esteja associado ao MLCX.

Logo, para usá-lo em seus investimentos há como tomar dois caminhos diferentes. O primeiro é, de fato, vê-lo como benchmark.

Você pode comparar a sua carteira de Ações com o desempenho desse índice MidLarge Cap. Se a sua performance estiver abaixo de seu retorno, é possível pensar em balancear a carteira para melhorar as oportunidades, por exemplo.

Ele também pode servir para comparar o desempenho de Fundos de Investimento. Assim, o investidor tem a chance de escolher um fundo focado em MidLarge Caps com retorno histórico acima do MLCX, desde que esteja alinhado ao seu perfil.

Por fim, a outra maneira é ter o indicador como referência para a composição completa da carteira. Nesse caso, o objetivo é selecionar as mesmas Ações do índice, com qualidades equivalentes, como a proporção e o impacto de cada ativo. No entanto, a alternativa pode envolver maior custo e trabalho.

Como você viu, o MLCX é um Índice MidLarge Cap focado em empresas com características médias de capitalização e negociação. Como não há um ETF atrelado a ele, você pode usá-lo, principalmente, como benchmark e para uma melhor tomada de decisão na hora de investir!

Para ter mais informações sobre o mercado financeiro e suas possibilidades, curta nossa página no Facebook e siga o nosso perfil no Instagram!

(Visited 34 times, 1 visits today)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Deixe uma resposta


Mais Lidos

Postagens Relacionadas

Categorias

Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.