O mercado futuro oferece contratos ligados a diversos ativos, como commodities, índices, câmbio e taxa de juros. Pensando nos indicadores do mercado acionário, o S&P Futuro é uma novidade na qual pode ser interessante prestar atenção.

Com tal modalidade de contrato futuro, você pode expor seu patrimônio ao mercado internacional, usando um dos índices mais relevantes para o mercado dos Estados Unidos e de bolsas pelo mundo. Antes de recorrer a ele, entretanto, é preciso ponderar riscos e vantagens.

Quer conhecer tudo sobre esse minicontrato? Veja o que preparamos sobre o S&P Futuro e veja como aproveitar as oportunidades que ele oferece!

O que é o S&P 500?

O S&P 500 é um dos principais índices de ações do mercado americano — e também serve de referência para outros mercados do mundo. Sigla para Standard & Poor’s 500, o índice S&P 500 compreende as 500 ações mais negociadas nas bolsas dos EUA.

Para o cálculo, são considerados valores de capitalizações de mercado, índice de negociabilidade, presença nos pregões e outros critérios. A intenção é que o índice seja representativo do mercado, indicando os resultados gerais das ações do país.

O que é o mercado futuro?

O mercado futuro é um ambiente da bolsa de valores onde é possível realizar operações de hedge ou especulação se expondo às cotações futuras de ativos ou índices. Isso é feito pela negociação dos chamados contratos futuros.

No caso dos contratos de índice, por exemplo, é possível assumir uma posição de negociação, podendo ganhar ou perder de acordo com o comportamento dos resultados do indicador de referência. Não existe, necessariamente, uma liquidação física.

A liquidação é financeira e o mercado futuro se caracteriza por ter ajustes diários. Então, ganhos são somados e perdas são subtraídas diariamente do saldo do operador. Ao final do prazo, é possível calcular se o desempenho consolidado foi positivo ou não.

Como funcionam os minicontratos de mercado futuro?

Você já sabe que os contratos futuros servem para refletir as expectativas dos participantes sobre o comportamento de um ativo de referência. Um contrato de índice, portanto, reflete se há a expectativa de o fechamento na data de vencimento ocorrer com mais ou menos pontos.

Por padrão, os contratos futuros são os cheios, ou seja, que têm um lote maior para investimento mínimo. Os minicontratos, por outro lado, permitem fazer aportes iniciais reduzidos porque têm lotes menores. Em uma analogia, funciona como o mercado fracionário de ações.

Para que servem esses contratos de mercado futuro?

A principal função dos minicontratos do mercado futuro é permitir a negociação na bolsa de valores com mais acessibilidade. Em vez de ter que alocar uma grande quantidade de recursos como acontece com o contrato cheio, é possível recorrer a essa alternativa com exigências menores.

No caso específico dos minicontratos de índice, eles são derivativos que permitem realizar a operação com base na expectativa do comportamento de um indicador de referência. Então, podem servir para rentabilizar sua carteira ou se proteger de quedas, por exemplo.

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!




O que é o S&P Futuro?

Até aqui, você descobriu o que são os contratos futuros e, ao mesmo tempo, como o índice S&P 500 se caracteriza. Agora, é interessante entender as características e as oportunidades que são previstas para o S&P Futuro.

Esse é um contrato que está disponível na bolsa brasileira e foi desenvolvido pela B3 em parceria com a bolsa de Chicago ou CME Group. Sua liquidação é financeira e essa é uma alternativa para se expor com base nas suas expectativas sobre o mercado de ações norte-americanas.

Como ele funciona?

Antes de decidir operar com o S&P Futuro é indispensável conhecer suas características principais. A seguir, veja quais são os pontos mais importantes dessa novidade disponível na B3 e compreenda melhor seu funcionamento!

Pontos

O S&P Futuro é um tipo de minicontrato de índice e, por isso, tem valores mínimos de pontos menores que em contratos cheios. Nesse caso, o lote padrão tem apenas 1 contrato e tem variação mínima de 0,25 pontos do índice.

Quanto ao tamanho, é um contrato futuro de S&P 500 multiplicado pelo valor do ponto. Na prática, cada ponto corresponde a US$ 50,00.

Prazo de negociação

O último dia de negociação previsto para contratos de S&P Futuro é a terceira sexta-feira do mês de vencimento. Pode acontecer de não haver uma sessão de negociação na bolsa de referência nessa data. Se isso ocorrer, a próxima negociação do contrato é estabelecida pela CME Group.

Em relação à data de vencimento, os meses de encerramento são março, junho, setembro e dezembro.

Alavancagem

Ainda que tenha apenas um lote por ser um minicontrato, o S&P 500 não exige que você disponha de todo o dinheiro para a negociação do contrato. Na verdade, é possível recorrer à alavancagem nas operações.

Para que isso seja viável, entretanto, é necessário apresentar a chamada margem de garantia. Ela costuma ser exigida para que, caso não haja recursos em sua conta, os prejuízos não fiquem descobertos.

Portanto, suas operações de alavancagem podem ser tão grandes quanto sua capacidade de apresentar uma margem de garantia equivalente.

Recorrer à alavancagem permite rentabilizar as operações e buscar ganhos maiores. Entretanto, é preciso ter atenção porque os riscos também aumentam ao escolher essa modalidade de operação.

Quais são as vantagens associadas à negociação do contrato?

A escolha do S&P Futuro pode ser vantajosa, observadas algumas condições. Caso você tenha uma carteira exposta a ações estrangeiras, ele pode servir para fazer o hedge ou proteção, por exemplo.

Ou seja, isso se aplica a quem investe diretamente no mercado norte-americano, já que há a chance de se proteger contra uma queda do indicador. Além disso, é possível aproveitar o mercado para especular e buscar ganhos no curto prazo.

Outro aspecto é que ele pode servir para diversificar o portfólio. Com a negociação do contrato, é possível expor seu patrimônio a ativos estrangeiros. Além disso, a exposição acontece em relação a dezenas de ativos, sem que seja necessário abrir posição em cada um deles.

Há, ainda, a variação cambial, que pode ser vantajosa porque o ajuste de desempenho é feito em dólares, mas a liquidação ocorre em reais. Essa é uma forma de diversificar ainda mais a exposição dos seus recursos, permitindo que outras condições influenciem os resultados.

Vale a pena operar S&P Futuro?

Por um lado, você viu que o S&P Futuro tem aspectos positivos e oportunidades para interessados com diferentes objetivos. Porém, antes de recorrer à alternativa é importante saber se, de fato, a escolha vale a pena.

Portanto, veja o que considerar!

Identifique seu perfil e seus objetivos

Seu perfil de investidor está atrelado à sua tolerância à volatilidade. Você pode ser um investidor conservador, moderado ou arrojado, dependendo de como lida com o risco. Ao avaliar em qual categoria se encaixa, é possível saber se vale a pena recorrer a esses contratos.

Também é importante pensar em seus objetivos. O S&P Futuro tende a ser de curto prazo e pode servir para fazer hedge ou para a especulação. Se a ideia for ganhar no longo prazo com esse índice, é melhor recorrer a outras ferramentas — como fundos de índice.

Conheça os riscos das operações

O S&P Futuro, assim como outros contratos futuros, tem riscos significativos. Isso ocorre por conta do alto nível de volatilidade, a qual não pode ser desconsiderada. Então, é preciso que esse risco esteja alinhado com o seu perfil e que você esteja ciente dessas questões.

Assim, é possível tomar decisões de maneira mais consciente. Além disso, convém considerar que a alavancagem aumenta o potencial de retorno, mas eleva os riscos na mesma medida. Quanto mais alavancada for a sua operação, maior será o risco.

Pondere o momento do mercado

Estar disposto a assumir os riscos do mercado futuro não significa que o melhor é investir ou operar sem critérios de segurança. Na verdade, momentos de alta instabilidade podem ser prejudiciais tanto pelo aumento da volatilidade quanto pela queda da liquidez.

Portanto, é fundamental compreender como anda o cenário e quais são as perspectivas para o resultado do índice. Assim, você pode identificar se é melhor aguardar um momento menos turbulento, por exemplo.

Conte com uma assessoria de investimentos

Buscar o máximo de conhecimento sobre todo o mercado futuro e sobre esse contrato futuro é fundamental para tomar uma decisão informada. Logo, só é possível definir se vale a pena recorrer à nova possibilidade com um entendimento claro quanto ao funcionamento dela.

Nesse sentido, a ajuda de uma assessoria de investimentos pode ser útil. O time é formado por profissionais certificados, os quais podem apresentar esse e outros tipos de contrato.

Assim, você tem a chance de tirar dúvidas, identificar oportunidades e definir se é uma alternativa que vale a pena. A Renova Invest conta com um time que poderá ajudá-lo a avaliar o contrato de S&P Futuro, de modo que você tome a decisão adequada para suas necessidades.

Como você viu, o S&P Futuro é um minicontrato futuro que permite que seu portfólio tenha exposição ao mercado internacional. Ao mesmo tempo, traz riscos mais elevados e é preciso ponderar os objetivos, seu perfil de investidor e as condições de mercado antes de decidir operar.

Ainda tem dúvidas sobre esse contrato futuro? Use o espaço nos comentários para que possamos ajudar!