Você sabe o que é DI futuro? Descubra tudo sobre o tema!
Você sabe o que é DI futuro? Descubra tudo sobre o tema!

Você sabe o que é DI futuro? Descubra tudo sobre o tema!

A subida ou a queda da taxa de juros podem causar impactos indesejáveis para investidores. Para tentar se proteger dessas movimentações, é possível operar no mercado futuro, o que exige saber o que é DI futuro.

Por meio dos contratos futuros, você tem a chance de obter ganhos com base na expectativa de comportamento dos juros ao longo do tempo. Quer saber como aproveitar essas oportunidades? É preciso entender as estratégias.

Na sequência, você poderá conhecer melhor o DI futuro e compreenderá quais são suas funções. Confira!

O que é a taxa DI?

O DI é a taxa dos Depósitos Interfinanceiros (DI) e serve como um referencial do mercado financeiro. Ele funciona e é calculado com base nas operações realizadas entre os bancos. E geralmente tem um desempenho próximo ao da Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Por determinação do Banco Central, os bancos não podem encerrar o dia com caixa negativo. Por isso, as instituições financeiras realizam empréstimos entre si, para que seja possível cumprir a regra.

Essas operações são remuneradas por determinadas taxas de juros. O DI é, então, dado pela média entre as taxas de juros de depósitos interbancários que apresentam prazo de um dia.

Para que a taxa serve?

Uma das principais funções da taxa DI é servir de referência ou parâmetro para operações do mercado. Normalmente, está atrelado aos títulos de renda fixa, que costumam ter rentabilidade dependente dele.

Como serve de indexador financeiro, também atua como benchmark do mercado e de diversos investimentos.

O que é o DI futuro?

Agora que você conhece as características da taxa, é interessante saber o que é DI futuro. Ele está relacionado ao valor do dinheiro no tempo. Portanto, serve para representar a expectativa do mercado a respeito da taxa de juros em determinado período.

Por meio dele, é possível entender se a expectativa é de alta de juros ou de baixa de juros, por exemplo. Um DI futuro mais alto, normalmente, indica um aumento na taxa Selic — e o contrário também é verdadeiro.

Como os contratos de DI futuro funcionam?

Quando falamos em DI futuro e contratos de DI futuro, é necessário compreender o que é o mercado futuro.

Esse é um ambiente de negociação da bolsa de valores, no qual os contratos têm uma data de vencimento prévia, assim como uma determinada taxa de juros. No momento de vencimento, o contrato é executado com as condições previstas.

O contrato de DI futuro é um acordo de compra ou venda atrelado à taxa DI. Os resultados se dão por ajustes diários em relação ao índice.  A liquidação é automática e ocorre no dia de vencimento. Assim, quem estiver vendido tem a posição zerada e passa a estar comprado — e vice-versa.

A data de vencimento costuma ser o primeiro dia útil do mês previsto. O período base é de 252 dias, compreendido entre a data de investimento e o vencimento.

Para que os contratos servem?

Após entender o que é DI futuro, você deve saber para que ele serve. Os contratos futuros desse tipo são usados, primeiramente, para fazer hedge de carteira. A intenção é gerar proteção para caso ocorra um aumento na taxa de juros.

No entanto, os contratos também permitem fazer especulação, com a chance de obter ganhos pela variação de juros no curto prazo. Normalmente, isso acontece ao vender um contrato futuro antes do vencimento, por exemplo.

Para alcançar tais objetivos, utilizam-se diversas estratégias, com diferenças sobre as características da taxa de juros. Confira!

Taxa pós-fixada contra taxa prefixada

Diante de uma expectativa de alta de juros no mercado, a estratégia de taxa pós-fixada contra taxa prefixada pode ser útil. No caso de hedge, ela pode servir para quem tem uma dívida com taxa pós-fixada e que, portanto, será impactada pela alta, aumentando o débito.

Com o uso do DI futuro, é possível transformar a taxa pós-fixada em prefixada, o que aumenta a previsibilidade. Para tanto, é preciso que as datas de liquidação financeira do empréstimo e do contrato futuro coincidam.

Taxa prefixada contra taxa pós-fixada

Se a previsão para o mercado envolver uma queda na taxa de juros, pode-se adotar a estratégia de taxa prefixada contra pós-fixada.

Afinal, alguém que tenha uma dívida com taxa prefixada não poderá aproveitar a queda da taxa de juros de modo tradicional. Então, é possível recorrer ao contrato futuro para fazer a conversão da taxa de juro prefixada em taxa de juro pós-fixada.

Por que é importante conhecer o DI futuro?

Como você viu, o DI futuro está envolvido com a expectativa do mercado quanto à variação dos juros na economia. Ele envolve o conceito de juros futuros, o que, por si só, tem grande impacto sobre os investimentos — em especial, os de renda fixa.

Ao explorar esse termo e ao saber como usá-lo, é possível fazer negociações no mercado futuro tanto para se proteger de alterações quanto para especular. Com os conhecimentos necessários, há como tomar decisões e realizar operações com mais consciência sobre as possibilidades.

Como operar com DI futuro?

Para operar contratos de DI futuro, você precisa ter conta em uma instituição financeira, como um banco de investimentos, para acessar o ambiente. Também é preciso conhecer o ticker, que é dado por DI1 mais a inicial do mês de vencimento e por dois dígitos referentes ao ano.

Depois, é necessário disponibilizar a margem de garantia, que pode ser dada em valores líquidos ou outros ativos financeiros. A margem de garantia é consumida com os ajustes diários e demais taxas da operação.

A definição da estratégia depende dos seus objetivos e das condições do mercado, considerando as expectativas. Também convém notar que, ao contrário de outros contratos futuros, o DI futuro não tem minicontratos. Então, deve-se negociar o mínimo exigido, que é de 5 contratos.

A liquidação ocorrerá na data de vencimento, com a consolidação dos ganhos ou perdas totais. Ela depende da variação de juros e dos ajustes diários.

Sabendo o que é DI futuro, você poderá fazer hedge de carteira ou mesmo especular diante das oscilações do valor do índice no tempo. Porém, é importante considerar seu apetite ao risco e seus objetivos, devido à natureza complexa dessa operação.

Para entender melhor as operações desse tipo, veja como funciona o ajuste diário no mercado futuro!

Compartilhe:

Deixe uma resposta


Utilizamos cookies que melhoram a sua experiência em nosso site. Todos seguem as regras da nossa Politica de Privacidade. Clicando em "OK" você concorda com a nossa política.