Uma das maneiras de diversificar a carteira de investimentos é alocar porte do capital em mercados internacionais. Assim, você expõe seu portfólio a outras economias, o que pode aumentar o retorno e diluir os riscos. Para tanto, é possível investir na bolsa de Frankfurt, a principal bolsa de valores alemã.

Além disso, essa é uma das bolsas mais relevantes do mundo, então pode trazer diversas oportunidades para os investidores brasileiros. Porém, é necessário conhecê-la e saber como fazer investimento para tomar decisões mais alinhadas.

Se você quer descobrir mais sobre a história da bolsa de valores alemã, qual é o seu índice e como investir nela de maneira acessível, continue a leitura e confira!

O que é a bolsa de Frankfurt?

A bolsa de Frankfurt é a maior bolsa de valores da Alemanha e uma das maiores do mundo. Ela pertence à Deutsche Borse — um agente de comercialização mobiliária que também é proprietário de outras bolsas alemãs.

Já o seu funcionamento se baseia no sistema Xetra (exchange eletronic trading). A Xetra é uma plataforma onde ocorrem as negociações de compra e venda de ações. Cerca de um terço de todas as operações de fundos negociados na Europa são feitas por meio dela.

Qual é a história dessa bolsa?

Agora que você já sabe o que é a bolsa de Frankfurt, deve entender mais sobre a sua história. Afinal, essa bolsa alemã é uma das mais antigas do mundo. Ela foi criada em 1585, quando os comerciantes europeus se encontravam na cidade alemã para negociar, no mesmo lugar onde aconteciam as feiras comuns.

Na época, foram estabelecidas taxas de câmbio uniformes. Porém, somente em 1625 a primeira folha impressa de cotações para a taxa de câmbio foi publicada. Já em 1843, a bolsa de Frankfurt se tornou mercado de capitais internacional.

Contudo, entre 1914 e 1944, a bolsa alemã foi impactada diretamente pela derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial. A crise econômica assolou o país, gerando uma grande inflação.

Também foram eliminados todos os títulos estrangeiros e houve interferência do partido nazista no mercado financeiro e empresarial. Após as guerras, em 1945, a bolsa alemã retomou as negociações não oficiais. Mas, somente 11 anos depois, voltou a realizar operações internacionais.

No ano de 1969, as negociações começaram a ser feitas eletronicamente na bolsa por meio do sistema BOGA. Já entre as décadas de 1980 a 1990, a bolsa de Frankfurt ganhou o seu primeiro índice e passou a negociar derivativos. Vale destacar que o seu valor de mercado era de US $1,8 trilhões em 2021.

Qual é a sua importância para a economia mundial?

Como você viu, a bolsa de Frankfurt é uma das mais importantes do mundo e, em 2021, representava 85% das transações da Alemanha. Ademais, as bolsas de valores exercem grande influência na economia mundial.

Quando as negociações estão em baixa, por exemplo, elas impactam diversos setores da economia, não somente o mercado de valores mobiliários. Além disso, a bolsa é capaz de gerar prognósticos das taxas de crescimento econômico, da variação de produtividade e de outros indicadores.

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

INVESTIR FORA DO BRASIL? DESCUBRA COMO Investir fora do Brasil

Aprenda a como investir no exterior de forma prática

Já o mercado de ações também contribui incentivando o crescimento da economia ao trazer oportunidades para os investidores. Por meio dele, as empresas conseguem captar os recursos necessários para crescerem ao negociar os seus papéis.

Quais são as principais ações negociadas na bolsa de valores alemã?

Após entender mais sobre a bolsa de valores de Frankfurt e a sua importância, é o momento de saber quais são as suas principais ações negociadas. Existem centenas de papéis disponíveis, incluindo ativos de algumas das maiores empresas do mundo.

Confira os principais exemplos:

  • Siemens;
  • Bayer;
  • Allianz;
  • Merck;
  • Volkswagen Group;
  • Deutsche Telekom;
  • Daimler;
  • BMW;
  • BASF;
  • e SAP.

Qual é o principal índice da bolsa de valores da Alemanha?

Após conhecer as maiores empresas negociadas na bolsa de valores de Frankfurt, você deve entender sobre o principal índice desse mercado, o DAX. Antes de setembro de 2021, ele era denominado DAX 30.

Isso porque a sua carteira teórica apresentava as 30 empresas alemãs com maior capitalização financeira do país. Entretanto, o índice passou a ser conhecido como DAX 40, pois ganhou 10 empresas após uma reestruturação realizada pela Deutsche Borse.

Essas mudanças começaram em 2020, após uma pesquisa feita com as companhias e instituições financeiras. Durante o estudo, a Deutsche questionou quais mudanças as organizações gostariam que acontecessem no índice.

As sugestões foram variadas: critérios ambientais, regras de governança e permissão para fabricantes de armas participarem do índice, por exemplo. Desse modo, a proprietária da bolsa resolveu atender às requisições mais simples.

Com  a alteração, as empresas candidatas a compor o índice devem ter uma liquidez mínima. Ainda, é necessário apresentar um Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) positivo nos 2 últimos balanços anuais.

Diante da mudança, as 10 novas empresas que entraram para o DAX foram:

  • Airbus;
  • Puma;
  • Zalando;
  • Brenntag;
  • Siemens Healthineers;
  • Porsche Automobil Holding;
  • Symrise;
  • Sartorius;
  • HelloFresh;

Vale saber que o índice DAX pode ser visualizado por meio de qualquer plataforma credenciada. Assim, o investidor consegue acompanhar esse indicador que demonstra a valorização ou desvalorização da bolsa de Frankfurt.

Como investir na bolsa de valores de Frankfurt?

Após saber mais sobre a bolsa de Frankfurt, você pode ter curiosidade em entender como investir nesse mercado. Existem duas principais maneiras de acessar os investimentos alemães: direta e indiretamente. Na primeira, você deve abrir uma conta em uma corretora de valores da Alemanha.

No entanto, o procedimento tende a ser bastante burocrático, além de exigir remessas internacionais e operações de câmbio. Já na segunda forma, os aportes podem ser feitos por meio da bolsa de valores brasileira, a B3.

Nesse caso, o investimento pode ser feito por meio de BDRs (brazilian depositary receipts) ou de ETFs (exchange traded fund). Os BDRs são certificados de depósitos de valores mobiliários emitidos no Brasil com lastro em ativos do exterior, como ações de empresas negociadas na bolsa alemã.

Já os ETFs são fundos de investimentos que replicam a carteira teórica de um índice do mercado nacional ou internacional. Então você pode buscar ETFs que reproduzem índices alemães ou tenham exposição às ações listadas na bolsa de Frankfurt.

Para realizar esses investimentos, é necessário ter uma conta em um banco de investimentos brasileiro mesmo. Assim, você terá acesso ao home broker — plataforma de negociações no ambiente da B3 — e poderá comprar os ativos.

Ao longo deste artigo, você conheceu a história da maior bolsa de valores alemã: a bolsa de Frankfurt. Agora, já pode analisar as alternativas desse mercado para compreender se elas são adequadas para a sua estratégia de investimentos.

Quer saber como aportar em outro mercado internacional? Descubra como investir nos EUA e conheça as alternativas disponíveis!