Herança: como investir e multiplicar este dinheiro?

Herança: como investir e multiplicar este dinheiro?

Diante da dor de perder um ente querido, há várias questões que precisam ser resolvidas pela família nesse momento. Uma delas é a partilha de bens e a herança.

Em consequência disso, uma dúvida costuma ser muito comum entre as famílias. Afinal, como gerir ou investir a herança recebida?

Ainda que seja difícil pensar sobre o assunto em um primeiro momento, é importante dar atenção a ele. Isso porque a lei determina um prazo para que o processo de divisão do patrimônio seja realizado – do contrário, há incidência de multa.

Então, que tal saber mais sobre como funciona uma herança e de que forma ela pode ser bem organizada para multiplicar o dinheiro? Confira informações importantes neste post e aprenda a investir este capital.

O que é uma herança?

Herança é o nome dado aos bens que passam de uma pessoa que faleceu aos seus entes mais próximos. Os bens podem incluir imóveis, veículos, valores investidos, etc.

Em geral, os herdeiros diretos – ou herdeiros naturais – fazem parte do núcleo familiar da pessoa falecida. Ou seja, em caso da existência de matrimônio e filhos, eles serão os herdeiros.

Já quando a pessoa não se casou nem teve descendentes, podem ser considerados herdeiros legítimos seus pais, irmãos, tios e primos. Ainda, podem existir os chamados herdeiros testamentários.

Eles não precisam ser parentes do dono dos bens. Contudo, podem estar indicados em um testamento.

É importante destacar que todo o processo de herança é regulamenta-se por lei. Assim, mesmo quando há um testamento, é preciso buscar orientação legal para saber se ele pode ser seguido à risca ou se algumas mudanças deverão ser aplicadas.

O suporte jurídico na divisão da herança é essencial. Ele serve para respeitar todas as normas, pagar os impostos de forma correta e se prevenir de erros judiciais. Além disso, é de grande auxílio para parentes que enfrentam desafios emocionais enquanto lidam com a burocracia.

Como investir a herança e multiplicar o dinheiro?

Depois da realização de todo o processo de inventário e divisão dos bens entre os herdeiros, surge uma dúvida bastante comum: afinal, como administrar o patrimônio recebido?

É possível investir a herança e obter bons resultados financeiros com ela?

Sabemos que muitas pessoas, diante da dificuldade de lidar com os bens herdados, acabam se frustrando no futuro e até perdendo o que receberam. Mas, quando se investe de forma eficiente, pode acontecer exatamente o oposto.

Neste segundo caso, o herdeiro faz o dinheiro trabalhar para si ao longo do tempo e multiplica a quantia recebida ao findar de alguns anos.

Ficou interessado? Então veja a seguir alguns passos importantes para investir a herança de forma correta e multiplicá-la!

Definir seus objetivos

A primeira etapa para começar a investir sua herança, ainda mais para quem nunca investiu no mercado financeiro, é definir seus objetivos. Todas as decisões devem partir deles. Assim, há maiores chances de acertar nas escolhas.

No caso de herdeiros que receberam bens físicos, como imóveis, veículos ou itens de arte, é preciso decidir o que fazer com eles. Geralmente, vendê-los e utilizar o dinheiro para realizar investimentos é uma boa opção.

Uma das vantagens é a diminuição da burocracia. Ao invés de administrar um imóvel, por exemplo, você pode se ver livre das obrigações com manutenção, contratos de aluguel, etc, a partir da escolha por investimentos como os fundos imobiliários.

Tenha em mente que os investimentos no mercado financeiro são mais simples de organizar e muito menos burocráticos. Além disso, há inúmeras opções disponíveis para aportes.

Depois de estabelecer os próximos passos com a herança, procure definir seus objetivos financeiros.

Uma dica é dividi-los de acordo com o prazo: curto, médio e longo. Para cada um deles existem alternativas de investimentos mais atraentes.

Conhecer o perfil de investidor

Além dos objetivos, uma característica fundamental para decidir de forma adequada como investir sua herança é o seu perfil de investidor. Existem três grupos principais: conservadores, moderados e arrojados.

Eles fazem referência às preferências de cada pessoa em relação a seus investimentos. Por exemplo, alguém que priorize a segurança e queira deixar o dinheiro protegido de riscos tem perfil conservador.

Já uma pessoa que busque segurança, mas também deseje encontrar maiores chances de rendimento, pode se encaixar no perfil moderado. Assim, ela se arrisca um pouco mais, mantendo certo equilíbrio.

Na outra ponta, temos o perfil arrojado. Nesse caso, ele prioriza a rentabilidade, ainda que precise abrir mão de parte da segurança. Percebe como as escolhas de cada perfil de investidor podem ser bem diferentes?

Logo, é essencial identificar o seu antes de começar a realizar os investimentos. Senão existe o perigo de tomar decisões que não condizem com a sua abertura ao risco e as suas expectativas.

Identificar as opções de investimento

Até aqui as nossas dicas estavam ligadas a você: seus objetivos e seu perfil de investidor. Agora, chegou a hora de falar sobre as informações dos investimentos, certo?

É importante identificar as alternativas disponíveis no mercado e entender os detalhes de como funciona cada uma delas. Assim, torna-se viável avaliar quais das oportunidades condizem com os seus interesses.

Há uma variedade muito interessante de alternativas de investimento no mercado financeiro. Esse é um ponto muito positivo, pois permite que todo investidor consiga montar uma carteira variada com investimentos alinhados ao seu perfil e objetivos – seja na renda fixa ou na renda variável.

Tornar diverso os seus investimentos é fundamental porque ela oferece maior proteção contra os riscos.

Tenha sempre em mente que colocar todo o patrimônio em apenas um investimento não é o mais indicado. Afinal, se houver algum problema com ele, todo o seu dinheiro estará exposto ao risco.

Contar com assessoria especializada

Como você viu, nem sempre investir é uma tarefa simples. É preciso avaliar com atenção tanto ao seu perfil de investidor quanto aos traços de cada opção no mercado. Além disso, se planejar bem em relação as finanças é essencial.

Por isso, para quem tem direito à herança e possui dúvidas sobre como investir, o mais indicado é contar com uma assessoria de investimento especializada. A partir dela você tem acesso a profissionais altamente gabaritados para lhe orientar quanto as melhores escolhas de investimento.

Lembre-se que é muito comum que herdeiros nunca tenham investido no mercado financeiro. Além disso, diante das emoções do luto, pode ser bem difícil tomar decisões desse teor. Então, é normal se ver na dúvida sobre como administrar o dinheiro que você recebeu.

O auxílio do assessor fará toda a diferença na hora de escolher qual destino dar ao dinheiro que você herdou – seja para obter uma renda mensal, investir para se aposentar ou até mesmo realizar metas de curto e médio prazo.

A assessoria financeira, portanto, tornará mais fácil a conquista de resultados positivos a partir da herança recebida.

Concluindo

Receber uma herança envolve um misto de sentimentos que costuma ser difícil de lidar. Com as dificuldades do momento, há o perigo de gerir mal o dinheiro e acabar perdendo o patrimônio.

Então, vale a pena colocar em prática as dicas que trouxemos neste artigo para investir sua herança de forma mais segura.

E não esqueça: quando é difícil fazer algo sozinho, contar com apoio de um profissional é a melhor opção. Entre em contato para conversar conosco e descobrir como a Renova Invest pode ajudá-lo a gerir e alocar melhor o seu dinheiro.

Deixe uma resposta