Ao montar ou equilibrar a sua carteira de investimentos é indispensável fazer uma análise criteriosa de cada oportunidade. Para avaliar ativos como Ações e Fundos de Investimento, o gráfico underwater é uma escolha que apresenta vantagens.

Com uma proposta visual, ele ajuda a identificar o perfil de risco de uma estratégia e aponta o comportamento histórico, em termos de perdas. No entanto, é preciso saber como usá-lo para aproveitar todos os aspectos positivos.

Então, que tal saber para que serve esse gráfico? Continue a leitura e descubra!

O que é o gráfico underwater?

O gráfico underwater é um recurso que permite conhecer o percentual de perdas de forma histórica de um investimento da bolsa de valores. Ele recebe tal nome (“submerso”, em tradução livre) porque faz uma espécie de analogia com um iceberg.

Notar a parte que fica para fora d’água traz apenas uma visão parcial, já que abaixo da superfície podem estar elementos muito mais complexos. Trazendo para o mercado financeiro, significa que os ganhos e os resultados positivos podem esconder ou mascarar perdas agudas ou prolongadas.

O conceito foi desenvolvido pelo autor Jack Schwager e, desde o seu primeiro uso, se consolidou como uma das principais ferramentas de análise de um investimento.

Como ele funciona?

Para apresentar as informações pertinentes, o gráfico underwater exclui todos os ganhos históricos de um investimento. Ou seja, ele mostra somente as perdas acumuladas ao longo do tempo. Para tanto, tudo começa com a identificação do ponto mais alto entre os ganhos.

Esse valor, então, passa a ser o zero e todos os resultados ficam abaixo do gráfico. A queda de valor é representa pela linha descendente, enquanto o aumento é representado pela subida da linha, até, no máximo, o que foi definido como zero.

Assim, o gráfico mostra todos os resultados abaixo do eixo. Nas áreas em que o pico aponta para baixo temos uma perda — são os chamados picos de queda. Já os picos que apontam para cima indicam uma recuperação do valor do investimento.

Quais são suas principais características do gráfico underwater?

Uma das qualidades do gráfico underwater é o fato de ele servir tanto para a avaliação de Ações quanto para os Fundos de Investimentos. Portanto, é adequado para uma estratégia de investimento diversa.

Outra característica é que ele serve para estabelecer uma comparação com os ganhos e com as quedas do ativo. É possível calcular o percentual de perdas em comparação com os lucros. Com isso, oferece uma análise de nível de risco.

Também serve para apresentar as perdas de um período de forma totalmente visual, o que pode favorecer a análise. Como não é preciso considerar apenas os números, há como entender quais foram os prejuízos e quanto tempo eles duraram.

Na prática, quanto mais baixo for um pico, maior foi a desvalorização. Além de tudo, quanto mais inclinada for a linha descendente e/ou quanto mais largo for um pico invertido, maior foi o tempo necessário para a recuperação do ativo.

Quando ele é encontrado pelo investidor?

É muito comum se deparar com um gráfico underwater na análise da lâmina de alguns investimentos. Por exemplo, há fundos que apresentam essas informações para entregar mais transparência e favorecer a análise do investidor em potencial.

Ele também pode aparecer em relatórios de analistas financeiros, de carteiras recomendadas e outros instrumentos que buscam entender o comportamento. Logo, economistas e acionistas podem utilizar a ferramenta.

Quais são as vantagens de usar o gráfico underwater?

Agora que já sabe como o gráfico underwater é construído e quais informações ele oferece, é interessante conhecer seus pontos positivos. Basicamente, ele é útil para apresentar as perdas de um período de um investimento, desconsiderando os ganhos — o que otimiza a análise de risco.

Como investidor, você tem a chance de compreender se as perdas do ativo são pontuais ou se acontecem de maneira recorrente e/ou prolongada. Assim, pode até fazer projeções quanto a possíveis perdas no futuro, com base nos dados históricos.

Outra vantagem é que ele pode servir para comparar o potencial de perdas de investimentos diferentes. É possível comparar dois Fundos Multimercados ou Fundos de Ações, por exemplo, em termos das perdas ocorridas e do seu percentual em relação aos ganhos.

Tudo isso é fundamental para ter uma visão mais completa sobre um ativo antes de investir seu dinheiro. Principalmente, pode definir se está confortável com a volatilidade e com as perdas potenciais do ativo.

Caso os picos de queda estejam além da sua tolerância, faz sentido aproveitar outra oportunidade mais alinhada ao seu perfil de investidor.

Quais as desvantagens do gráfico?

Nenhuma ferramenta de análise é perfeita e com esse gráfico não é diferente. Um dos principais pontos negativos é que ele ainda não é usado de forma tão ampla.

Nem todos os bancos de investimentos e ativos apresentam essa avaliação e pode ser que você tenha que construir seu gráfico. Além disso, da mesma maneira que o histórico positivo não garante bom desempenho, as perdas ocorridas previamente podem não se repetir.

Ou seja, as perdas iniciais de um fundo ou de um período atípico não significam uma situação continuada. Logo, se basear apenas nessa ferramenta pode dar uma ideia incorreta sobre uma alternativa e tornar a carteira mais conservadora que o desejado ou o ideal para seus objetivos.

Quando o gráfico underwater deve ser usado?

O ideal é usar o gráfico underwater antes da realização de um investimento em renda variável, com destaque para Ações e Fundos de Investimento. Durante a análise fundamentalista de empresas, por exemplo, ele é útil para comparar o comportamento do ativo com as informações do negócio.

Além de ser utilizado antes do primeiro investimento, o gráfico também pode ser adotado em um momento de balanceamento da carteira. Desse modo, é possível reduzir os riscos de erros quanto às decisões na hora de rever escolhas no seu portfólio.

Como visto, o gráfico underwater é uma ferramenta que considera apenas as perdas de um investimento em um período. Com o seu uso, você pode fazer análises quanto ao futuro, avaliar o perfil de risco e, assim, tomar decisões melhores!

Você pretende usar a ferramenta em suas análises? Ainda tem dúvidas sobre o gráfico? Deixe um comentário!

Investir em empresas estrangeiras não precisa ser difícil!

Baixe nosso e-book e saiba como ser sócio das gigantes internacionais: Amazon, Google, Apple, Facebook, entre outras!