O que é e como funciona um fundo macro?

O que é e como funciona um fundo macro?

  • Post author:
  • Post category:blog

Você já ouviu falar do fundo macro? Ele é mais uma das diversas alternativas de fundos de investimento disponíveis no mercado – e que vem ganhando relevância nos últimos anos. Contudo, ele possui algumas características particulares, as quais vale a pena conhecer.

Se você já investe e tem interesse em diversificar seu patrimônio com fundos de diferentes tipos, este artigo é para você. Continue conosco para entender o que é e como funciona um fundo macro e descobrir se esta modalidade é ou não a melhor alternativa para a sua carteira.

Acompanhe a partir de agora!

O que é um fundo macro?

Um fundo macro é um tipo multimercado, e conta com uma estratégia específica de investimentos.

Assim como outros fundos multimercado, ele pode investir em diferentes tipos de ativos e produtos financeiros distintos. Contudo, as escolhas de investimento têm ligação direta com a macroeconomia – e o nome “macro” vem desta característica.

A macroeconomia, portanto, tem forte influência no fundo. E é em função dela que são feitas as análises para escolher os ativos financeiros que farão parte da sua carteira.

Assim, a escolha dos ativos e produtos para compor o portfólio do fundo não se faz apenas com base no tipo do ativo ou seu valor, mas deve-se considerar determinados indicadores econômicos.

Há diversos indicadores econômicos que o fundo pode considerar. Alguns deles podem ser: taxa de juros, inflação, taxa de desemprego, câmbio, dentre diversos outros.

O gestor do fundo, de maneira geral, pode considerar tudo o que influencia a economia de um país no momento de montar a carteira desta modalidade de investimento.

Como os fundos macro funcionam?

Os fundos macro funcionam de forma semelhante a outros fundos de investimento – como multimercados de outros tipos, fundos de ações, e outros. Isso significa que são constituídos sob a forma de condomínio, no qual investidores se juntam para investir com um objetivo em comum.

O dinheiro dos cotistas ficam a cargo do gestor do fundo, que é o encarregado por realizar os aportes e tentar obter o melhor resultado possível, sempre considerando as políticas de investimento e as estratégias do fundo.

Entretanto, como você deve imaginar, eles têm algumas particularidades em relação aos fundos tradicionais – especialmente em relação à estratégia estabelecida.

Afinal, o processo de investimento de um fundo macro costuma iniciar com uma análise aprofundada do cenário macroeconômico nacional e internacional.

Após esta avaliação, o gestor verifica os ativos disponíveis no mercado que possuem a melhor relação de risco e retorno – considerando o cenário econômico traçado – e compõe o portfólio da modalidade.

Sendo assim, esses fundos buscam identificar inconformidades nos indicadores econômicos para alocar seus recursos da melhor maneira possível, de modo que esses ativos evoluam conforme o projetado – e gerem rendimentos.

Quais as principais características dos fundos macro?

Como você já sabe, os fundos macro são alternativas de investimento para quem deseja se expor a alternativas que considerem a macroeconomia como aspecto central para os investimentos. Contudo, existem outros aspectos que o investidor deve considerar.

A maior parte deles, como você verá, é bastante semelhante a outras alternativas do mercado – especialmente ao que se refere às taxas e tributação. Confira!

Benchmark

Uma vez que as estratégias de um fundo macro e o seu funcionamento são distintas em comparação a outros fundos multimercados, é de se esperar que a principal referência do fundo seja o cenário macroeconômico, certo?

Contudo, apesar dessa referência, os fundos que utilizam a estratégia macro costumam utilizar o CDI como benchmark – tentando superá-lo.

Tributação

Os fundos macro seguem a tabela regressiva do Imposto de Renda, utilizada nos investimentos de renda fixa e em outros fundos de investimento.

Além disso, pode haver a cobrança do come-cotas, que é uma “antecipação do IR” cobrada duas vezes ao ano: em maio e em novembro.

Taxas

Os fundos macro costumam cobrar uma taxa de administração, investidor deve consultá-la antes de realizar o investimento.

Outra taxa que pode ser cobrada é a taxa de performance – que incide sobre os resultados quando o fundo supera seu índice de referência.

Quais os tipos de fundo macro?

Agora que você já sabe o que é e como funciona um fundo macro, é o momento de entender como ele funciona. Os fundos macro podem ser divididos em dois grupos distintos.

São eles:

  • fundos macro trading: fundos com foco em um prazo menor e que levam em consideração aspectos macroeconômicos mais a curto prazo;
  • fundos macro carregamento: fundos com foco em um prazo menor e que focam em questões estruturais e macroeconômicas altamente relevantes.

Ainda, os fundos macro costumam apresentar uma divisão em relação ao tipo de análise, abordagem e gestão que possuem.

São elas:

  • gestão top-down: avalia a conjuntura econômica de forma geral e depois analisa em detalhes os efeitos em cada setor;
  • gestão botton-up: avalia cada setor separadamente em um curto prazo para identificar tendências de preços.

Quais as vantagens e desvantagens dos fundos macro?

Uma das vantagens deste tipo de fundo está justamente no fato de o gestor do fundo considerar o cenário macroeconômico no momento de compor o portfólio. Desta maneira, é possível encontrar boas oportunidades de investimento.

Além disso, como podem investir nos mais diferentes tipos de ativos e produtos financeiros, a carteira desses fundos pode ser bastante diversificada – o que pode diluir os riscos dos investimentos.

Por outro lado, é importante destacar que este tipo de fundo faz parte da renda variável. E, por isso, podem oferecer riscos maiores ao investidor.

Além disso, eles estão muito mais expostos a cenários macroeconômicos – que podem mudar com frequência. Assim, fundos macro com foco em longo prazo podem sofrer mais com oscilações na comparação com outros tipos de fundos.

Quando vale a pena investir em fundos macro?

Se interessou sobre esta modalidade de investimento? Então é preciso avaliar quando (e se) os fundos macro podem fazer sentido na sua carteira de investimento.

Esse tipo de investimento pode ser interessante para investidores que buscam diversificar suas carteiras, além disso, para aqueles que desejam investir com foco no médio e longo prazo. Por outro lado, eles podem não ser adequados para investidores com foco no curto prazo.

Para saber se o fundo macro é adequado para você, tenha em mente sempre seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros na hora de compor sua carteira de investimentos. E, se precisar de ajuda para conhecer as alternativas do mercado, não deixe de entrar em contato conosco!

Quer continuar seu aprendizado sobre o mercado financeiro? Confira agora o que são e como funcionam os robôs de investimento!

Deixe uma resposta