Ao investir na renda variável, uma possibilidade consiste em recorrer aos fundos de investimento. Eles são geridos por um profissional e podem ter diferentes estratégias. Entre elas, está o fundo long only.

Essa alternativa pode ser relevante para quem busca aproveitar a alta do mercado, mas também tem riscos que não podem ser ignorados. Portanto, conhecer melhor o funcionamento desse fundo é o caminho ideal antes de investir.

Para ajudá-lo nesse sentido, separamos as principais informações que você deve saber sobre fundos long only. Confira!

O que é o fundo long only?

O fundo long only é uma alternativa entre os fundos de ações. Trata-se de fundos que têm a maior parte do portfólio investida em ações, direitos de subscrição, cotas de outros fundos de ações e ativos relacionados.

A principal característica dessa estratégia de gestão é o fato de que opera comprado. Ou seja, buscando obter ganhos com a subida da bolsa de valores. Como o próprio nome revela, ele utiliza somente essa estratégia.

Como funciona o fundo long only?

Para entender melhor o funcionamento desse fundo, você deve saber que “long” corresponde às operações de compra. Portanto, se o fundo é long only, ele só pode operar na chamada ponta compradora.

Assim, o objetivo é comprar mais barato e vender mais caro, tendo lucro com a valorização. Tudo tem início com uma análise fundamentalista ou técnica, em busca de oportunidades no mercado financeiro.

A intenção pode ser, por exemplo, encontrar ações que estejam com o preço descontado ou que apresentem capacidade de valorização no médio e no longo prazo.

Além disso, pode ser feita uma análise do mercado financeiro, pois condições macroeconômicas costumam refletir na bolsa. Depois disso, as operações são realizadas e as posições são abertas esperando a valorização da bolsa de valores.

Quando esse crescimento se consolida, pode ser feita a venda dos ativos para realizar os lucros, conforme prevê a estratégia. Portanto, o foco está em alocar recursos com a expectativa de alta para lucrar com a diferença de preço.

Quais as diferenças entre fundos long only, long and short e long biased?

Outros tipos de fundos podem gerar dúvidas no investidor por terem denominações semelhantes. É o caso do fundo long and short e do fundo long biased. Apesar de serem parecidos, eles têm atuações distintas do fundo long only.

Primeiramente, devemos considerar que fundos long and short operam tanto na ponta compradora (long) quanto na ponta vendedora (short), simultaneamente. O investimento é feito em dois ativos e o lucro potencial é obtido pela diferença entre eles, em uma estratégia não direcional.

Já o fundo long biased pode realizar tanto operações de compra quanto a venda descoberta, por meio do aluguel de ações. Embora a tendência seja de atuar com foco na alta, o nome indica que eles também podem operar vendido.

Nesse caso, os fundos realizam a venda de um ativo que não têm em carteira por meio do aluguel de ações. Depois, o gestor compra as ações novamente e devolvem o aluguel ao proprietário, encerrando as posições vendidas.

O sucesso da estratégia de venda a descoberto depende da desvalorização dos ativos causada por uma baixa do mercado. Afinal, é isso que faz com que a compra aconteça por um preço menor que o de venda, gerando lucro.

De modo diferente, o fundo long only opera estritamente de maneira comprada. Não há qualquer possibilidade de realizar a venda descoberta, com o foco ficando na compra e venda de ações após a valorização.

Quais são as vantagens do fundo long only?

Investir em um fundo long only pode trazer bons resultados em momentos de alta do mercado. Nesse cenário, ele é o que mais se aproxima de índices como o Ibovespa, em comparação ao long and short e o long biased.

Como todas as operações são compradas, a valorização é aproveitada. Além disso, o manejo de risco pode ser mais eficiente, por não se expor a operações mais complexas de especulação, como o long and short e a venda descoberta.

Quais são os riscos associados ao investimento?

Ao mesmo tempo em que o fundo long only tem benefícios, ele tem riscos e pontos que merecem atenção. A questão principal é a sua correlação com o Ibovespa e o fato de operar de modo comprado, exclusivamente.

Apesar de isso poder trazer ganhos, também limita o gestor e pode expor a mais perdas nas quedas do mercado. Se a bolsa cair, não há operações vendidas que possam amenizar ou reverter os prejuízos, diferentemente dos outros tipos de fundos.

Além disso, como a maior parte do valor é investida em ações, as alterações negativas do mercado podem gerar fortes impactos no portfólio. Em alguns casos há prejuízos por fechamento de posições na expectativa de queda, por exemplo.

Quando vale a pena investir nessa alternativa?

Considerando os pontos positivos e os riscos associados a esse investimento, a decisão sobre adquirir cotas ou não depende, principalmente, do investidor. Ou seja, é fundamental que você comece avaliando sua tolerância ao risco.

Por envolver renda variável, essa é uma alternativa indicada para o perfil arrojado. Também é preciso pensar nos seus objetivos financeiros. Como a exposição do risco é consideravelmente elevada, o investimento em curto prazo se torna muito volátil.

Então, as chances de sofrer perdas podem ser maiores. Como a tendência é que as ações enfrentem menos volatilidade com o passar do tempo, o investimento em médio e longo prazo costuma ser uma alternativa com riscos diluídos.

Assim, em vez de focar em obter ganhos no curto prazo, o mais recomendado costuma ser planejar o investimento para o futuro. De qualquer forma, não deixe de avaliar, além da estratégia do fundo, também o prospecto com todas as informações de interesse para o investidor.

Existem diversas alternativas de fundo long only e você precisa saber decidir entre elas. Avalie, por exemplo, a qualidade da gestão, a comunicação com investidores, os resultados históricos etc. Mas tenha em mente que resultados passados não são garantia do futuro.

Como você viu, o fundo long only é uma modalidade de investimento que permite aproveitar o movimento de valorização de ações. No entanto, antes de incluí-lo em sua carteira é fundamental considerar seus riscos e verificar se ele faz sentido para a sua realidade!

Para conhecer melhor outra estratégia, veja como funcionam os fundos long and short!